A inesquecível “Patativa” que Vicente Celestino acordava…

O cantor (tenor), ator e compositor carioca Antônio Vicente Felipe Celestino (1894-1968) lançou um estilo caracterizado pelo romantismo exacerbado, comovendo e arrebatando um grande público durante a primeira metade do século XX, através do teatro, do rádio, de discos e do cinema nacional. Esta característica do romantismo embeleza a letra de “Patativa”, valsa de Vicente Celestino gravada pelo próprio, em 1937, pela RCA Victor. O nome “Patativa” acabou por criar um neologismo, pois, a partir dele, o termo “patativa” passou a ser atribuído às pessoas de bela voz.

PATATIVA
Vicente Celestino

Acorda patativa, vem cantar
Relembra as madrugadas que lá vão
E faz a tua janela o meu altar
Escuta a minha eterna oração
Eu vivo inutilmente a procurar
Alguém que compreenda o meu amor
E vejo que é destino o meu sofrer
É padecer, não encontrar
Quem compreenda o trovador

Eu tenho n’alma um vendaval sem fim
E uma esperança que hás de ter por mim
O mesmo afeto que juravas ter
Para que acabe este meu sofrer
Eu sei que juras cruelmente em vão
Eu sei que preso tens o coração
Eu sei que vives tristemente a ocultar
Que a outro amas, sem querer amar

Mulher, o teu capricho vencerá
E um dia tua loucura findará
A Deus, a Deus, minha alma entregarei
Se de outro fores, juro morrerei
Amar, que sonho lindo, encantador
Mais lindo por quem leal nos tem amor
E tu tens desprezado sem razão
A mim que choro e busco em vão
O teu ingrato coração.                          

(Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

4 thoughts on “A inesquecível “Patativa” que Vicente Celestino acordava…

  1. Conheço outra musica do Vicente Celestino, que até virou filme…. tempos atras…..
    Mas agora muito apropriada a um político:
    ‘TORNEI-ME UM ÉBRIO E NA BEBIDA BUSCO
    ESQUECER,
    AQUELA INGRATA (DILMA)….

  2. Carlos Newton, continuo dizendo que esse espaço, em meio a uma Nação roubada em todos os sentidos por uma canalha cleptômana de todos os” PODRESRES”, ainda pode respirar poesias, devaneios d’alma que recarregam nossas forças ! Vicente Celestino tem uma Música que ele fez para Gilda de Abreu sua super-amada Esposa, chamada OUVINDO-TE. Ele disse uma vez que morava ao lado da Gilda, que foi uma das maiores Cantoras Líricas do Brasil, e a ouvia todas as manhãs cantando,e os sons invadiam sua casa, e virou caso de Amor a “primeira voz” “..E MESMO SEM TE VER, SEMPRE TE QUIS…” Tenho essa gravação com a Gilda de Abreu fazendo o contracanto, é uma das mais lindas histórias da nossa Música Brasileira, a verdadeira Música Brasileira, pois o que ouvimos hoje é igual aos petralhas, tem que jogar fora, bem para distante de nossos sentidos e viver. VIVA VICENTE CELESTINO, VIVA GILDA DE ABREU !

  3. Amigos, para complementar meu comentário anterior, acrescento que a Gilda de Abreu foi também uma das maiores Atrizes de nosso Brasil, se não me engano em 1957 ela atuou ao lado do Vicente Celestino ! Eis a poesia que o Vicente fez para Gilda .

    OUVINDO-TE
    VICENTE CELESTINO

    Basta!
    O castigo que vens dando
    Esta
    Pouco a pouco me matando
    Canto
    De ti só oiço o contracanto
    No entanto queria ver
    Justo seria conhecer
    Quem vivo a amar e adorar
    A tua voz estou a ouvir
    No entanto eu queria a ti sentir
    És tão cruel, que mal te fiz
    Que mesmo sem te ver sempre te quis?
    E teu prazer é que eu sofra de amor
    Por ti
    Que te ame sem te ver
    Meu bem-te-vi
    E bastaria
    Que uma só vez te visse, flor
    Depois morrer dizendo
    Bendito amor.

  4. 1) Grandes nomes citados de nossa MPB: Vicente Celestino, Gilda de Abreu !

    2) Parabéns Peres, parabéns comentaristas.

    3) Licença: em 10 de maio de 1891 nasce em Pedra Branca, CE, o escritor Leonardo Mota, especializado em pesquisar a cultura popular nordestina. Autor entre outros de “Prosa Vadia (1932)”.

    4) Fonte: Biblioteca Nacional, Agenda, 1993.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *