0 5 de abril de Eduardo Campos: nasce um filho ou uma candidatura? E Beltrame, o que fará da vida? Cinco ministros do Supremo terminaram a revisão dos votos: três pela condenação, dois pela absolvição. Os donos da Supervia e da Fetranspor continuarão impunes?

Helio Fernandes

Cinco ministros do Supremo (e não seis, como foi divulgado) terminaram a primeira revisão das notas taquigráficas dos votos, das anotações e dos apartes. São duas fases. A primeira, pelo gabinete, competente, composto até por juízes convocados.

A segunda e definitiva revisão, feita pelo próprio ministro, alguns mais exigentes e cautelosos. Dos cinco ministros que estão mais adiantados, três votam pela condenação, dois pela absolvição completa do que será reexaminado pela aceitação dos infringentes.

Como tenho dito e não é segredo, é possível que sejam novos 5 a 5, e aí Celso de Mello, como 11º a votar, com todos os holofotes a que tem direito. O voto dele não terá muito mistério. Foi o próprio ministro, na quarta-feira do “adiamento” da sessão, que chamou atenção para os seus votos anteriores, duas vezes a favor dos infringentes.

“BANDIDOS QUADRILHEIROS”

Há 24 anos no Supremo, nada tira a tranquilidade do ministro. Mas julgando precisamente o crime de “quadrilha”, nenhuma surpresa, mas natural constrangimento, se o resultado chegar a ele em 5 a 5. Como absolver pelo crime de quadrilha, condenados que já identificou como “quadrilheiros” e “bandidos”? Se condenar, pelo menos será coerente. E a Justiça, vem da coerência, da competência ou da incompetência?

PLENÁRIO EM 2013, NEM PENSAR

De qualquer maneira, haja o que houver, os prazos obrigatórios irão devorar o que falta deste 2013. E como acredito que os prazos serão estendidos, quando começará o recesso do Judiciário? Interromperão os prazos, irão para o recesso, voltarão e votarão?

O VOTO DE JOAQUM BARBOSA

Deve chegar da Europa no fim de semana, a não ser que resolva visitar amigos nos EUA. De graça tudo é interessante. Seu gabinete já está trabalhando no voto. O surpreendente: o Supremo ainda usa notas taquigráficas, velharias no mundo todo. No Brasil, até a Câmara e o Senado abandonaram essas “notas”, há muito tempo.

GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO

Existem muitos candidatos supostos e possíveis, mas apenas dois verdadeiros: Garotinho e Lindbergh. Um deles será o vencedor. Pezão começou a se desgastar desde o lançamento, quando o secretário Beltrame não aceitou ser vice dele.

O plano era serginho cabralzinho deixar o governo, Pezão assumir e disputar com palanque oficial. O desgaste do ainda governador desmontou tudo, cabralzinho nem sabe se sai ou para onde vai. E o PT fez o obrigatório, apoiou seu filiado senador Lindbergh.

GOVERNADOR DE SÃO PAULO

Apesar do escândalo do CARTELÃO da Siemens e da indiscutível participação de Alckmin, este continua favorito. Tanto que não se decide entre Serra e Aécio, acha melhor esperar. E a Siemens continua “cartelizando” tudo e monopolizando concorrências. E falando em ÉTICA.

O adversário mais assustador deve vir do PT, perdão, de Lula. Este não será de modo algum, indicará um “poste”, tem tudo para ser o ministro Padilha, que conhece tão pouco São Paulo, que se perde a partir do Aeroporto de Congonhas. Mercadante acha e diz, “é a minha vez”. A sua vez “chegou” duas vezes, desperdiçadas.

MAIS MÉDICOS, MENOS HOSPITAIS

Eleitoralmente, o ministério da Saúde não faturou nada com essa farsa de contratar médicos sem hospitais. Dona Dilma, que só pensa (?) na reeleição, já colocou tudo na sua conta eleitoral. Não sobrou nada para Padilha.

Em São Paulo, toda e qualquer decisão ou escolha tem que ter o aprovo de Lula. Aliás, pensando bem, não apenas em São Paulo. E Mercadante, que já desperdiçou duas oportunidades, não terá a terceira chance. Aliás, o senador Dornelles, em cinco linhas, deu formidável conselho a Mercandante, conselho que ele não considerou.

O 5 DE ABRIL DE EDUARDO CAMPOS

Até agora, essa data só era citada para Joaquim Barbosa, seria (ou será?) uma reviravolta-renovolução. Mas agora é o governador de Pernambuco que está dependendo e dependente desse dia.

Por dois motivos. O primeiro, inexorável e satisfatório: nasce seu quinto filho, pode ser até nesse dias, tudo o que precisava fazer já fez.

O outro motivo de ansiedade pela data é a desincompatibilização. Ainda não fez tudo o que podia, mas está tentando. Para ser presidenciável, terá que deixar o governo. Deu um pulo positivo, decidiu que “todos deveriam deixar os cargos, mesmo não sendo “federais”.

Não houve uma só desistência ou resistência. Até o ministro da Integração Nacional, que pretendia suceder o atual governador, logo comunicou a Lula que sairia. Mas não desistiu de ser governador. Campos concorda. Como ele diz que vai sair, assume o vice. Que por causa disso nem quis conversar. Como garantir o sucessor?

O QUE BELTRAME FARÁ DA VIDA?

Assim que cabralzinho lançou Pezão à sua sucessão (antes do 6 de junho), convidou publicamente o secretário Beltrame para vice. Não disse que sim ou não, retardou a resposta, até que refugou o convite.

Não se filiou a partido, não é candidato a nada. Convidado para permanecer na Secretaria por vários candidatos, declarou: “Só continuo secretário se Pezão for eleito”. O impossível acontece, Beltrame, só que raramente.

E, se eleitos, Lindbergh ou Garotinho insistirem em mantê-lo na Segurança? Pense bem: não convidam você pelos seus “belos olhos”, mas pelo que você realizou. Atrás deles está o povo, pelo menos no sistema político-eleitoral-partidário usado aqui.

MILLÔR FERNANDES E O SUPERMERCADO

Em 1963, antes do golpe, fui preso e julgado pelo Supremo, por ter publicado uma circular sigilosa e confidencial, assinada pelo ministro da Guerra. E o Millôr, textual: “Não defendo o Helio por ser meu irmão. Mas um jornalista que não publica uma circular sigilosa e confidencial, é melhor que abra um supermercado”.

DIRIGENTES DA SUPERVIA, PRESOS
A VAGÕES DE TRENS E DE ÔNIBUS,
QUASE 60 ANOS DE “EXISTÊNCIA”

No momento em que se movimenta a campanha “ruas sem carros”, é preciso examinar o comportamento desses concessionários de trens e ônibus. A última vez que renovaram os vagões foi em 1954. O que fizeram com os lucros, nesses 59 anos de exploração.

Em todas as capitais do mundo existe excesso de carros, mas os coletivos funcionam de verdade. Em São Paulo, pesquisa conclui: “63% dos paulistas dizem que deixariam os carros nas garagens, se pudessem usar coletivos”.

E não ouviram trabalhadores, que desperdiçam no mínimo uma hora e meia para ir ao trabalho, e outra hora e meia para voltar, isso se esses coletivos não ficarem enguiçados no meio do caminho.

No título desta nota usei a palavra PRESOS, para esses exploradores. Nada mais adequado como palavra e ação, se alguém fiscalizasse o transporte. E a poderosa dona das ruas, a Fetranspor.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

15 thoughts on “0 5 de abril de Eduardo Campos: nasce um filho ou uma candidatura? E Beltrame, o que fará da vida? Cinco ministros do Supremo terminaram a revisão dos votos: três pela condenação, dois pela absolvição. Os donos da Supervia e da Fetranspor continuarão impunes?

  1. Ibope na gaveta.

    Assim, do nada, o Ibope soltou ontem uma pesquisa feita há 10 dias atrás, que estava na gaveta, esperando a hora certa para aparecer. Nenhuma pesquisa demora tanto a ser tabulada. Obviamente, a pesquisa estava prontinha da silva e veio com ótimos resultados para Dilma. Mesmo que um a cada três brasileiros não tenha candidato, o Ibope aponta uma vitória da petista no primeiro turno. E consolida a recuperação desde a queda de junho, não aos níveis de antes, mas em crescimento. Várias análises começam a correr pela internet.Como a pesquisa foi feita entre 12 e 16 de setembro, não pega o efeito do programa do PSDB, que foi ao ar em 19 de setembro. O momento do “campo” foi escolhido a dedo, após uma intensa ofensiva midiática e de exposição da presidente. Neste momento, quando o TSE julga se vai ou não conceder registro para a Rede, a pesquisa mostra Marina Silva desabando. Por fim, tanto Aécio Neves quanto Eduardo Campos não saem do lugar e José Serra aparece empatado com o mineiro, mostrando que o seu capital eleitoral acabou. Todos estes fatores inibem mudanças de partido, por exemplo, que é o que pode ocorrer até cinco de outubro. Tirando um Ibope da gaveta, o governo joga tudo para tangenciar uma eleição duríssima que se avizinha em 2014.

    Aquí: http://coturnonoturno.blogspot.com.br/

    CADE é questionado sobre uso do Acordo Brasil-EUA contra Cartéis na investigação sobre Metrô de SP.
    Acalentando o sonho bem possível de roubar do desgastado PSDB o Palácio dos Bandeirantes na eleição de 2014, a petralhada acaba de ganhar uma saia justa na polêmica midiática e jurídica que gerou com a denúncia de formação de cartel nas obras da Linha 5 (Lilás) do Metrô de São Paulo. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica foi formalmente acionado a responder se vai ou não usar o Acordo Brasil-EUA de combate aos cartéis para colaborar na apuração do escândalo.
    Mais aqui: Acalentando o sonho bem possível de roubar do desgastado PSDB o Palácio dos Bandeirantes na eleição de 2014, a petralhada acaba de ganhar uma saia justa na polêmica midiática e jurídica que gerou com a denúncia de formação de cartel nas obras da Linha 5 (Lilás) do Metrô de São Paulo. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica foi formalmente acionado a responder se vai ou não usar o Acordo Brasil-EUA de combate aos cartéis para colaborar na apuração do escândalo.
    Mais aqui: Acalentando o sonho bem possível de roubar do desgastado PSDB o Palácio dos Bandeirantes na eleição de 2014, a petralhada acaba de ganhar uma saia justa na polêmica midiática e jurídica que gerou com a denúncia de formação de cartel nas obras da Linha 5 (Lilás) do Metrô de São Paulo. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica foi formalmente acionado a responder se vai ou não usar o Acordo Brasil-EUA de combate aos cartéis para colaborar na apuração do escândalo. Mais aqui: http://www.alertatotal.net/2013/09/cade-e-questionado-sobre-uso-do-acordo.html

  2. A urgente medicina

    Mao Tsé-Tung, fundador da República Popular da China em 1949, governou desde sua fundação até quando veio a falecer, em 1976. Em 1949, a China estava na idade média. Entretanto, Mao Tsé-Tung, foi capaz de lançar as necessárias bases para posicionar a China na grande potência de hoje, econômica, científica, tecnológica e militar. A segunda potência mundial. Tudo, em menos de 60 anos. Sem dúvida alguma, Mao Tsé-Tung foi um dos maiores líderes, revolucionário e estadista, de todos os tempos.

    Na execução dessa sideral façanha, morreram milhares de chineses. É verdade. Mas, muitos milhares mais, continuam morrendo em todo o mundo desde aqueles tempos, simplesmente, por conta das selvagens ambições, traições e corrupções de suas entreguistas elites. Suas nações continuam repletas de miseráveis e de excluídos. Algumas delas, volta e meia, mergulhadas em sangrentas revoltas, distúrbios, invasões militares e selvagens disputas internacionais, fazendo milhares de mortos e de mutilados, inclusive, crianças, mulheres e jovens.

    Se Deus rebobinasse o tempo, devolvendo a Mao Tsé-Tung a China de 1949, possivelmente, ele teria evitado alguns erros que foram responsáveis por adicionais sofrimentos e mortes. Mas isso é já ficção. Lançar todas as bases para que a China pudesse tornar-se a segunda maior potência do mundo, em menos de 60 anos, é realidade. Não é ficção.

    Uma das grandes providências de Mao Tsé-Tung na construção da poderosa China, em ultra reduzido tempo, foi a criação do Médico de Pés Descalços, profissionais da saúde com estudos semelhante ao nosso segundo grau, acrescidos de três anos curso técnico, conhecedores da acupuntura e de ervas medicinais, direcionados as urgências médicas e sanitárias da China quele tempo. Especialmente, visando a medicina preventiva.

    Naquela época, a população chinesa vivia em péssimas condições de vida. O comércio, exportação de mulheres escravas para prostituição era prática comum. Em algumas regiões, a sífilis atingia índices entre 35 e 50% da população. Estimavam-se que 20 milhões de habitantes estavam expostos ao risco imediato de inanição. Dentre outras mais, a esquistossomose e outras doenças transmitidas pela água, assumiam proporções gigantescas. Não fosse a criação dos Médicos de Pés Descalços, dentre outras geniais providências, por certo que a China não seria a segunda potência mundial.

    Enquanto isso, o programa de saúde de Dilma Rousseff/PT, baseado em médicos importados, prossegue a passos de tartaruga, por conta exclusiva de forças retróganas e anti nacionalistas, criando todo o tipo de impedimento e de dificuldades, impedindo esses médicos de entrarem imediatamente em serviços de atendimento à população mais carente e sofrida, principalente, do interior do Brasil, que em sua grande maioria não possuem o menor recurso de saúde.

    Sempre perdendo preciosos tempos, os países pobres e emergentes, em sua maioria, continuam patinando na história, aos cuidados de suas egoístas, arrogantes, corruptas e entreguistas elites. Fizeram essa escolha. Enquanto isso, a China prossegue em frente, rumando para tornar-se a maior potência mundial, em mais alguns anos. Acorda, Brasil.

  3. Aviso aos navegantes. Abram alas, abram alas, o HoMeM do Borogodó pede passagem. Não é à toa que brancos, nulos e abstenções já somam 50%, e vencem todos os candidatos do velho continuismo da mesmice juntos. E nem precisamos do IBOPE para constatar isso. Esse quadro só irá se alterar, abruptamente, a partir do dia em que vocês se dignarem colocar no cenário eleitoral o contraponto ao continuismo da mesmice, o HoMeM do borogodó, digo, do Projeto Novo e Alternativo de Nação e de Política-partidária-eleitoral (HMM-RPL-PNBC-ME). E caso vocês continuem excluiindo o HoMeM, e caso consigam de fato cercá-lo outra vez e excluí-lo das próximas eleições outra vez, Dilma leva no primeiro turno, até porque, em sã conciência, ninguém é louco de trocar 12 por meia-dúzia. E daí, restará ao HoMeM e à RPL-PNBC-ME, e ao povo, apenas a via direta, logo após a Copa, com o nosso Brasilzão hexacampeão, é claro, porque com a RPL é assim: quanto melhor, MMelhor.

  4. Por falar em Millôr, aquela grande pessoa, gigante, que filosofava pelas próprias pernas, o que é diferente de ler ou estudar filósofos de outros tempos, o que também não é ruim, pois não deixa de ajudar um pouquinho, temos aqui mais uma das suas grandes constatações para a irritação dos hipócritas e crentes:

    “Vocês não sabem como é divertido o absoluto ceticismo. Pode-se brincar com a hipocrisia alheia como quem brinca com a roleta russa com a certeza de que a arma está descarregada.”

    (Millôr Fernandes)

  5. Independente de erros e até de crimes praticados, o grande Líder MAO TSE-TUNG, em poucos anos como nos diz acima o Sr. WELINTON NAVEIRA E SILVA, fez um Povo Chinês que rastejava perante as Potências, andar de Pé e de cabeça erguida. Construiu armas Atômicas e até de Hidrogênio, dando assim plena SOBERANIA POLÍTICA à aquele milenar Povo, antes tão humilhado. Começou com a SAÚDE, que vem antes até do que a ESCOLA, com os Médicos de Pés Descalços, que na verdade eram Técnicos em SAÚDE. Nós Brasileiros, deveríamos nos espelhar nos Chineses e fazer mais pela nossa importantíssima SOBERANIA POLÍTICA, que começa por evitar ENDIVIDAMENTO IMPRODUTIVO, DESPERDÍCIO, EMPREGUISMO, DESLEIXO, DESORDEM, etc, no qual somos campeões. Assim como o grande MAO TSE-TUNG começou pela SAÚDE, nós deveríamos começar pelo cuidado com nossas CRIANÇAS, a começar pelas mais Pobres, com CIEPS ( 2 Turnos com NUTRIÇÃO – INSTRUÇÃO – ESPORTES). Não atrapalharia, se a exemplo de ISRAEL, em segredo, fizéssemos aquelas “Armas que poucas Nações Tem”, não para ameaçar outros, mas para NOS DEFENDER. Abrs.

  6. A Medida provisória do programa, em seu art. 10 (Art. 10. O médico intercambista exercerá a medicina exclusivamente no âmbito das atividades de ensino, pesquisa e extensão do Projeto Mais Médicos para o Brasil, dispensada, para tal fim, a revalidação de seu diploma nos termos do § 2o do art. 48 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996) praticamente anula a possibilidade do exercício profissional da medicina, mesmo em caráter provisório. Atendimento médico em postos espalhados pelo país não é “ensino, pesquisa e extensão”. A própria MP descaracteriza o atendimento médico propriamente dito.

  7. Prezado Flávio José Bortolotto

    O grande e destemido nacionalista gaúcho, Leonel Brizola, tinha visão de longa distância. Os CIEPs, criados por Leonel Brizola, visavam proporcionar educação para o povo, em níveis de primeiro mundo, de tempo integral, com alimentação, esporte, estudo dirigido, assistência médica e dentária. Mas, as retrógadas e entreguistas elites, de sempre, não aceitaram isso. Tão logo o velho guerreiro deixou o governo, os CIEPs foram desmantelados. Baita traição.

  8. Sim, o Brasil carece e está precisando de um HOMEM ou de uns HOMENS de mentes brilhante, democráticos, humanos, competentes, honestos e com grande espírito de liderança para nos governar.
    Como DITADORES tipo Mao Tsé-Tung, Stalin, Fidel, Kim II-sung e Chavez não têm nos seus currículos todos estes dons então não precisamos tê-los como exemplo de coisa alguma.
    Se governantes comunistas/socialistas tivessem feito bons governos sem precisar assassinar e escravizar seres humanos talvez até algum país democrático o tivesse como exemplo e implantaria o que fizeram de bom.
    Certa vez li que na tal marcha do tal Mao iniciaram com 100 mil pessoas (é aí que o povão serve de massa de manobra de ditadores e populistas) e só chegaram ao destino 60 mil. 40 mil morreram no percurso da longa caminhada.
    Olhem até onde nos levaram os nossos genéricos Lula, Dilma e Dirceu. Convivemos com diversas denúncias de escândalos sendo o mais conhecido de todos o famosíssimo MENSALÃO. Acho que nunca se roubou tanto desde 1500. Saúde, educação e segurança pública deste país estão de mal a pior. A nós os pobres nos foram oferecido o Bolsa Esmola e aos ricos o Bolsa BNDS (Eike Batista e seus mais de 10 BI).
    Disse Churchill: “A desvantagem do capitalismo é a desigual distribuição das riquezas; a vantagem do socialismo é a igual distribuição das misérias.”
    Como bem falou o Carlos Chagas: O Lula não buliu com o andar de cima.
    Diziam que comunistas comiam criancinha, não, não come. O que se pode afirmar, pois já é fato, é que comunista/socialista desvia para seus bolsos dinheiro destinado para comprar merenda de criancinhas.

    De 2 Blogs de colunistas da revista Veja:
    Tirando comida da boca das criancinhas pobres…
    “Os “companheiros”, definitivamente, não estão na política a passeio. Vieram para colonizar o estado brasileiro e estão fazendo isso. Conforme se lê na VEJA.com, a Polícia Federal cumpriu, “11 mandados de prisão preventiva dentro da Operação Agro-Fantasma, que investiga um esquema de desvio de recursos públicos do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), repassados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a associações e cooperativas rurais como parte do Programa Fome Zero.”
    “O diretor de Política Agrícola da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), o petista Sílvio Porto, foi chamado para prestar depoimento na manhã desta terça-feira na Superintendência da Polícia Federal em Brasília sobre supostas fraudes no Programa Aquisição de Alimentos, projeto derivado do Fome Zero. O diretor foi indiciado por estelionato, peculato, formação de quadrilha e prevaricação. No depoimento ele deixou várias perguntas sem respostas.
    A PF investiga desvios de recursos do programa Fome Zero que teriam sido feitos por funcionários da Companhia Nacional de Abastecimento no Paraná (Conab-PR) e de associações de produtores rurais. As investigações mostraram que alimentos pagos não eram entregues à Conab para serem repassados a escolas e hospitais. Os recursos desviados são do Programa de Aquisição de Alimentos e as irregularidades ocorriam pelo menos desde 2009, segundo a Polícia Federal.

  9. Falando em soberania, quando a agora “democrática e capitalista” China vai deixar o Tibete ser um país independente e soberano?
    E se Taiwan tivesse ficado sob domínio total da China comunista não seria um país próspero como o é nos dias atuais.

  10. Com todo respeito ao STF e sem defender qq partido político, penso que NUNCA teremos no BRASIL um Mensalão que julgue alguém de direita e ainda mais com esse estardalhaço de rede globo. Isto de agora é para deseleger (a palavra é essa mesma) D. Dilma e eleger o Aécio (por sinal o chavão da direita na propaganda da televisão, é tétrico, antiquado, ultrapassado e cansativo. A direita ñ muda!). Enfim mais uma vez, como o ministro Joaquim Barbosa, para que ocorra mais um Mensalão, precisaremos que um ministro indicado pela esquerda bandeie para direita para possa existir outro. É, de notório saber, que os ministros da globo, Gilmar Mendes e Marco Aurélio sob qq hipótese fariam acusação a Direita. Enfim o BRASIL tem DONO=GAFE-globo-folha-abril-estadão e então fico com as palavras do digníssimo Tom Jobim: ” O BRASIL NÃO É PARA PRINCIPIANTES”

  11. RICARDO SETTI

    Veja

    HomePolítica & CiaVasto MundoTema LivreBytes de MemóriaDisseramMúsica no BlogLivros & Filmes
    
    27/09/2013 às 16:40 \ Política & Cia
    A ESPIONAGEM CONTRA O BRASIL: Segundo um ex-embaixador americano, “o atual governo brasileiro não é um governo amigo” dos EUA

    Dilma no Planalto, recebendo de Maduro retrato do falecido líder “bolivariano” Hugo Chávez: governo brasileiro é amigo de governos que os EUA consideram inimigos (Foto: Roberto Stuckert Filho / Presidência da República)
    O autor deste texto, Carlos Alberto Montaner, cubano radicado desde 1972 na Espanha, é jornalista e escritor. Como professor universitário, trabalhou em várias instituições da América Latina e dos Estados Unidos.

    Escreve uma coluna semanal que há 30 anos é publicada em vários jornais do mundo. O texto abaixo foi publicado em seu blog e no jornal norte-americano Miami Herald.

    “POR QUE NÓS ESPIONAMOS O BRASIL”

    A presidente brasileira Dilma Rousseff cancelou sua visita a Barack Obama. Estava ofendida porque os Estados Unidos espionavam seu correio eletrônico. Isso não se faz a um país amigo. A informação, provavelmente fidedigna, foi brindada por Edward Snowden desde seu refúgio em Moscou.

    Carlos Alberto Montaner (Foto: alfaguara.com.es)
    Intrigado, perguntei a um ex-embaixador norte-americano: por que fizeram isso?

    Sua explicação foi absolutamente franca: “Da perspectiva de Washington, o [governo] brasileiro não é exatamente um governo amigo. O Brasil, por definição e pela história, é um país amigo que nos acompanhou na II Guerra Mundial e na Guerra da Coreia, mas seu atual governo não é”.

    Somos [o embaixador e eu] velhos conhecidos.

    – Posso publicar seu nome? — pergunto-lhe.

    – Não — me responde. — Isso me criaria um imenso problema, mas pode transcrever esta nossa conversa.

    É o que faço.

    “Basta ler os papéis do Foro de São Paulo e observar a conduta do governo brasileiro. Os amigos de Luiz Inácio Lula da Silva, de Dilma Rousseff e do Partido dos Trabalhadores são inimigos dos Estados Unidos: a Venezuela chavista, primeiro com Chávez e agora com Maduro, a Cuba de Raúl Castro, o Irã, a Bolívia de Evo Morales, a Líbia na época de Kadafi, a Síria de Bashar al-Asad”.

    “Em quase todos os conflitos [na área internacional], o governo do Brasil coincide com a linha política da Rússia e da China, em oposição à perspectiva do Departamento de Estado e da Casa Branca. A família ideológica com que tem mais afinidade é a dos BRICS, com os quais tenta conciliar sua política externa”. (Os BRICS são Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

    “A enorme nação sul-americana não tem, nem manifesta, o menor interesse em defender os princípios democráticos sistematicamente violados em Cuba. Pelo contrário: o ex-presidente Lula da Silva costuma levar investidores à ilha para fortalecer a ditadura dos Castro. Calcula-se em 1 bilhão de dólares a cifra enterrada por brasileiros no desenvolvimento do superporto de Mariel, perto de Havana”.

    “A influência cubana no Brasil não se dá de forma escancarada, mas é muito intensa. José Dirceu, o ex-chefe da Casa Civil de Lula da Silva e seu mais influente ministro, havia sido um agente dos serviços de inteligência cubanos”.

    “Exilado em Cuba, alterou seu rosto por meio de uma cirurgia plástica e voltou ao Brasil com uma nova identidade (Carlos Henrique Gouveia de Mello, comerciante judeu) e assim funcionou até que se restaurasse a democracia. De mãos dadas com Lula, colocou o Brasil entre os grandes colaboradores da ditadura cubana. Caiu em desgraça por corrupção, mas sem recuar um milímetro de suas preferências ideológicas e sua cumplicidade com Havana”.

    “Algo parecido ao que sucede com o professor Marco Aurélio Garcia, atual assessor de política externa de Dilma Rousseff. É um antiamericano contumaz, pior até do que Dirceu porque é mais inteligente e tem melhor formação. Fará tudo o que puder para prejudicar os Estados Unidos”.

    Dilma com o ditador de Cuba, Raúl Castro: “o governo brasileiro não tem nem manifesta o menor desejo de defender os princípios democráticos sistematicamente violados em Cuba” (Foto: Adalberto Roque / Pool / EFE)
    “Para o Itamaraty — um Ministério de Relações Exteriores que ostenta tanto prestígio pela qualidade de seus diplomatas, geralmente poliglotas e com boa formação –, a Carta Democrática assinada em 2001 em Lima é um apenas um pedaço de papel sem nenhuma importância. O governo simplesmente ignora as fraudes eleitorais levadas a cabo na Venezuela ou na Nicarágua, e é totalmente indiferente diante aos abusos contra a liberdade de imprensa [em tais países].

    “Mas isso não é tudo. Há outros dois temas a respeito dos quais Washington quer estar informada de tudo o que ocorre no Brasil porque, de uma ou outra maneira, afetam a segurança dos Estados Unidos: a corrupção e as drogas”.

    “O Brasil é notoriamente um país corrupto, e essas práticas nefastas afetam as leis dos Estados Unidos de duas maneiras: quando brasileiros utilizam o sistema financeiro norte-americano e quando competem de forma ilegítima com empresas dos Estados Unidos, recorrendo a subornos e comissões ilegais”.

    “A questão das drogas é diferente. A produção de coca na Bolívia quintuplicou desde que Evo Morales ocupa o poder, e a rota de saída dessa substância é o Brasil. Quase tudo vai parar na Europa, e nossos aliados nos vêm pedindo informações a respeito. Essas informações às vezes estão em mãos de políticos brasileiros”.

    Minhas duas últimas perguntas são inevitáveis. A primeira: Washington vai apoiar a pretensão brasileira de ser membro permanente do Conselho de Segurança da ONU?

    “Se você perguntar para mim, a resposta é não” — diz ele. “Já temos dois adversários permanentes ]no Conselho], a Rússia e a China. Não precisamos de um terceiro”.

    E minha última pergunta: os Estados Unidos continuarão espionando o Brasil?

    “É claro”, ele me diz. “É nossa responsabilidade para com a sociedade americana”.

    Acho que Dona Dilma deve mudar com frequência a senha de seu e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *