É preciso acreditar na democracia, nem que seja poeticamente

https://4.bp.blogspot.com/--UfK_yZYgL0/UIRLrEc5C0I/AAAAAAAAAfY/Ec6y9EAXQxQ/s151/Antonio_Rocha.jpg

Rocha mostra como votar poeticamente

O professor (Doutor e Mestre em Ciência da Literatura), escritor e poeta carioca Antonio Carlos Rocha, no poema “Estrofes Pátrias”, pede a Deus que olhe pelo futuro do Brasil.

ESTROFES PÁTRIAS
Antonio Rocha

Governos passarão
Brasil continuará
A cada eleição
País melhorará.

Nação aos poucos
Meio devagar
Quase parando
Sobreviverá.

Com decepções
Seria bom
Povo acordasse
Voto no tom.

Belo Futuro
Caminho Saudável
Eleja candidato
Ético, venerável.

No momento certo
Estaremos bem
Criador nos ouça, Amém !

                        (Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

One thought on “É preciso acreditar na democracia, nem que seja poeticamente

  1. 1) Gratidão ao Peres, titular da coluna.

    2) Licença: em 20 de março de 1601, a Censura Lisboeta autoriza a publicação de “Prosopopéia”, o primeiro poema impresso no Brasil. O autor Bento Teixeira era Judeu Marrano, veio para o nosso país com 6 anos de idade e depois naturalizou-se.

    3) Fonte: Biblioteca Nacional, Agenda, 1993.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *