Medina Osório fez o BNDES suspender financiamentos às empreiteiras da Lava Jato

Resultado de imagem para medina osorio e grace mendonça

Em apenas três meses, Medina Osório revolucionou a AGU

Carlos Newton

Noticia-se a decisão do BNDES de suspender os desembolsos de recursos para 25 projetos de exportação de serviços de empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato. A suspensão trava a liberação de US$ 4,7 bilhões para projetos que incluem obras em nove países, como o novo aeroporto de Havana (Cuba) e a extensão do metrô de Caracas (Venezuela). Ao contrário do que parecer, esse posicionamento do BNDES não é fruto da nova administração do banco, presidido pela economista Maria Silva Bastos Marques. A decisão, da maior importância, veio a ser tomada em função do ajuizamento da ação de improbidade contra as empreiteiras logo no início da gestão do ministro Fábio Medina Osório na Advocacia Geral da União.

Posteriormente, o então advogado-geral da União emitiu um parecer sinalizando que os financiamentos para as empresas investigadas ou processadas no âmbito da Lava Jato deveriam ser examinados caso a caso pelo BNDES, sob o enfoque da análise do risco financeiro, podendo ser imediatamente suspensa a liberação de novas parcelas dos financiamentos, caso houvesse suspeita de irregularidades.

DESDE MAIO – A decisão do BNDES foi tomada em maio, em resposta a ação do ministro Medina Osório contra as empreiteiras, mas divulgada pelo banco apenas nesta terça-feira. Os projetos que tiveram os desembolsos suspensos somam US$ 7 bilhões, dos quais US$ 2,3 bilhões já foram desembolsados. São financiamentos de exportação de serviços das empresas Odebrecht, OAS, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez, contratados por Argentina, Cuba, Venezuela, Guatemala, Honduras, República Dominicana, Angola, Moçambique e Gana.

A carteira de financiamento à exportação de serviços tem 47 projetos, no valor total de US$ 13,5 bilhões. Mas 22 deles ainda não tiveram contrato assinado e serão analisados sob as novas regras adotadas após o parecer da AGU. Essas operações já estão sob investigação do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, que acaba de denunciar o ex-presidente Lula e o empreiteiro Marcelo Odebrecht sob acusação de desvios em contratos da Odebrecht com o BNDES para obras em Angola, com participação de Luciano Coutinho, ex-presidente do banco.

A AGU JÁ ERA… – Note-se a diferença de uma AGU atuante e de uma AGU inerte, do ponto de vista do interesse público e da defesa da sociedade. Enquanto o então ministro Medina Osório mostrou serviço desde que assumiu, a atual advogada-geral Grace Mendonça até agora não disse a que veio. Pelo contrário, seu primeiro ato foi obstar o cumprimento de uma importante decisão de Medina Osório, que mandara abrir ações contra 14 políticos corruptos (entre os quais o senador Renan Calheiros), para exigir indenização aos cofres públicos.

Além disso, Grace Mendonça já tentou ingressar no TCU em defesa da ex-presidente Dilma, contrariando inclusive ordens de seu padrinho, o ministro Eliseu Padilha, e violando regras de protocolo firmadas por seu antecessor.

Grace Mendonça tem a habilidade de se equilibrar entre Luís Inácio Adams e José Eduardo Cardozo, dois ex-ministros da AGU, aos quais agradeceu sua nomeação na cerimônia de posse. Quando assessorava Adams, a própria Grace Mendonça esteve investigada na operação Porto Seguro, que devassou a corrupção da quadrilha integrada por Rosemary Noronha, amante do então presidente Lula da Silva.

Resultado de imagem para medina osorio e grace mendonça

Grace Mendonça está travando a atuação da AGU

FALTA UMA EXPLICAÇÃO – Nesse contexto é que a atual ministra da AGU deve uma explicação à sociedade sobre sua atuação. Será que já encontrou um HD externo para copiar os inquéritos contra políticos corruptos, liberados à AGU há dois meses pelo Supremo? Foram ou não retiradas essas mídias digitais? Quando? A sociedade tem direito de saber em que datas os inquéritos foram copiados e por quem.

Esse imbróglio, que provocou a demissão de Medina Osório, por se recusar a proteger os políticos corruptos, precisa ser melhor esclarecido pela ministra Grace, sem as evasivas que ela costuma trazer, na suposição de que as pessoas são ingênuas ou idiotas.

MPF E RECEITA AGEM – Diante da inoperância da AGU sob o comando de Grace Mendonça, chegou-se ao ponto de o próprio Ministério Público Federal postular o acesso aos inquéritos, por considerar impostergável o ajuizamento das ações contra os políticos corruptos. E a Receita Federal já anunciou que tomará idêntica providência, para cobrar a sonegação de impostos.

Essa postura da Procuradoria e da Receita, substituindo a AGU em defesa dos interesses da União, demonstra que o governo Temer/Padilha não conseguiu nem conseguirá seu intento de proteger os políticos corruptos e as empreiteiras.

O Brasil está mudando, mas fica claro que muitos políticos profissionais ainda não perceberam esse fenômeno social.

8 thoughts on “Medina Osório fez o BNDES suspender financiamentos às empreiteiras da Lava Jato

  1. Caro Newton, assino em baixo, estou gravando, e pensando em uma ação popular contra a ministra (tenho 3 contra o prefeito de minha cidade) na justiça estadual, infelizmente a justiça, anda a passos de cagado e dorme sobre), Temer é conivente com o roubo, que o MPF e PF, continue firme na proteção do cofre público, e que Deus os abençoe, e ao Juiz Sergio Moro, exemplo de Honrar a Srª Justiça, como dizia Rui Barbosa, Justiça tardia não é justiça, e a fome é má conselheira, mais uma vês: Que Deus no ajude, a sair desse lamaçal, Temer continuidade piorada de Dilma.
    Repudiar o PMDB, sócio do PT, renovar, não reelegendo, não esquecendo o PSDB, todos farinha do mesmo saco.
    É triste uma Natureza rica, e seu povo na angustia da miséria, com 13 milhões sem emprego, significa 52 milhões na rua da amargura.Que a Presidente do stf, ponha em pauta, os acusados de roubo do cofre, transformando suas palavras em ação, se não fizer já, é a morte de um Brasil decente e justo para se povo, que já está na escravidão, entregando 06 meses de salários anuais para serem roubados, é muito escárnio ao povo, até quando meu Deus!???

  2. Será que ninguém dos políticos ainda não atentaram que sempre existirá a bola da vez, pois o país mudou.
    Talvez eles não acreditem ainda, pensam ,que continuamos a “esquecer” as suas atitudes. Cadê o HD Grace. Bobinha, tome bastante cuidado com a prevaricação.
    Tomem cuidado quem pode acabar em 2018 é o PT, PSDB, PMDB e surgir o PSOL

  3. Essa matéria vem mais uma vez demonstrar que o ministro Medina Osório era muito inconveniente para o governo. Onde já se viu a AGU querer exercer seu papel de maneira independente?
    Temos que lembrar, sempre, que o Temer só foi aceito como vice da Dilma por atender aos requisitos estabelecidos pelo Departamento de RH do PT. Esses mesmos requisitos levaram à prisão todos os tesoureiros do partido e mais uma penca de ministros. Você esperava algo diferente? Tolinho!

  4. Foi bancar o AGU da União, passaram o rodo nele……kkkkkkk
    Se tivesse atuado como Advogado do Governo estaria lá até agora…..kkkkkkk

    E a esquecidinha da AGU já encontrou um HD????? kkkkkkkkkkkk

    “SOB NOVA DIREÇÃO”……KKKKKKKKKKK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *