148 anos depois do assassinato de Lincoln, os negros ainda são perseguidos nos EUA. Dona Dilma, sábado, “Dia do Amigo”, avisou que não ia à reunião de cúpula do PT. Governos e até Forças Armadas estão mais assustados do que o Papa Francisco, que chega hoje ao Brasil. Dona Dilma não está nem aí para pesquisas sobre a eleição de 2014.

Helio Fernandes

Hoje, às 4 da tarde, o Papa Francisco chega ao Brasil para sua primeira viagem ao exterior. E vem aureolado, que palavra, para uma consagração inédita em apenas 4 meses no cargo. Obteve esse reconhecimento inédito, não pela atuação ética, administrativa, financeira e sim pessoal e revolucionária. E num setor que os antecessores nem imaginaram.

As mudanças impostas pelo Papa Francisco, e que repercutiram no mundo inteiro, no católico e não católico, atingiram a belíssima (mas demasiadamente luxuosa) liturgia da Igreja. Nada a ver com a simplicidade, a humildade e a pregação de Jesus Cristo.

Cristianizado e envolto naqueles excessos e exibicionismos de Papas guerreiros,  Papas voltados mais ao sexo do que para Esperança e Revolução, Jesus Cristo viu desperdiçada aquela aura e pregação, que assombraram, surpreenderam e conquistaram o próprio Marx. Que no extraordinário Manifesto de 1848, imitou Adam Smith na parte econômica, mas se rendeu mesmo a Jesus Cristo na questão Social e Revolucionária.

O que muito, mas muito mais tarde faria surgir o que foi chamado de “padre-marxista”. Surpreendente e contraditório, que mereceu até a ironia de Nelson Rodrigues, reacionaríssimo, mas totalmente isento. Nunca passou perto das lições de Marx, também nem ligava para as pregações da Igreja. Agora, Francisco, com a maior simplicidade, desveste as roupas exuberantes, abandona os palácios territoriais, “onde podem morar muitas famílias”, vive, mora e dorme num albergue cercada por gente comum.

FRANCISCO TRANQUILO,
AUTORIDADES ASSUSTADAS

Desde do avião, entra num carro fechado, vai conhecer o centro da cidade. Aí, já no papamóvel, sem vidro e sem blindagem. O centro do Rio, a essa hora é a maior concentração de pedestres e de carros. Ao contrário de outras grandes cidades do mundo, o centro também não é também residencial. No Rio, multidões durante o dia, um deserto à noite.

Francisco vai passar por esse centro na hora de maior concentração, quase que na certa, não resistirá, descerá do carro para confraternizar com as pessoas. Os encarregados da segurança do Papa pedirão a Deus que exerça sua influência remota sobre ele, impeça-o de fazer o que mais gosta: conversar, abraçar, se relacionar com o povo.

Haja o que houver, desça ou não desça do papamóvel no meio do povo. Ou depois,  nos outros sete dias da visita, tudo se transformará em sucesso, conhecimento inesquecível. Para Francisco e para o povo brasileiro, a vinda dele será citada sempre, pela tranquilidade, pelo carinho, pelos milhões que o reverenciarão.

A CANDIDATURA MANTEGA

Eu escrevi que ele poderia ser candidato a governador de São Paulo e não a presidente da República. E coloquei todas as restrições, “talvez, possivelmente, dependendo”. E ainda expliquei claramente. Duas forças moveriam uma forma de jogar o ainda ministro na fogueira eleitoral paulista.

1 – Lula procura um “poste”, e por enquanto tem os três de sempre: Mercadante, Padilha, Dona Marta. Pior do que esses, Mantega não é. 2 – Ele vai deixar o Ministério, para não sair duvidosamente (Palocci saiu desonrosamente), disputaria São Paulo. É o que existe, rigorosamente verdadeiro. Mas como tudo hoje, pode não acontecer.

CABRAL E PEZÃO, DESESPERADOS

Sem saber o que dizer, vendo o futuro escapar pelas esquinas do Leblon, Cabral acusa: “Forças internacionais movimentam o quebra-quebra e o vandalismo contra mim”. Acontece que o governador errou demais, do ponto de vista ético, administrativo, moral, político, e tudo isso, com insensata arrogância.

AS ACUSAÇÕES DE PEZÃO

O vice que não ia ser promovido a governador, agora ficou em situação insustentável. Não digo isso agora. Quando Cabral lançou Pezão e convidou Beltrame para vice, não recebeu resposta. Expliquei então aqui o fato que se confirmou: “Beltrame não quer ser vice de um candidato que não vai ganhar”.

Mais modesto do que Cabral, o vice garante que “as forças contra mim são movimentadas por Freixo e Garotinho”. Os dois são candidatos a governador, Freixo não tem a menor chance, Garotinho vai disputar com Lindbergh, por que não foi incluído? Nenhum dos três tem condições de manipular forças como essas.

A PERSEGUIÇÃO AOS NEGROS NOS EUA,
148 ANOS DEPOIS DA MORTE DE LINCOLN

Quem diz isso é o próprio presidente Obama, um negro. Constrangido e revoltado com a absolvição de um branco que atirou num negro e foi “absolvido por ter sido julgado alegando legítima defesa”, Obama garantiu que “isso poderia ter acontecido comigo, antes de ser senador”.

148 anos depois da batalha campal pela aprovação da emenda número 13, que acabava com a escravidão e levou ao assassinato de Lincoln, essa confissão do presidente da República é assustadora. E rigorosamente verdadeira. Se não for anulada a absolvição do criminoso, decepção, complicação e retrocesso.

ANTES DAS PESQUISAS,
DILMA JÁ ESTAVA SOTERRADA

Esse levantamento de possibilidades dos presidenciáveis para 2014 tem uma fragilidade que já anotei aqui. Começa dizendo: “Se a eleição fosse hoje”. E aí dão os seus palpites travestidos de análise, mas sem nenhuma consistência. E isso, 15 meses antes da eleição. No quadro mais confuso da nossa história.

Os Poderes não são nada harmônicos e independentes entre si. Se hostilizam, se desencontram e se confrontam ostensivamente. No Planalto, Dona Dilma nem se movimentou, quando diziam, “Dona Marina colou em Dona Dilma e para o segundo turno irão as duas, Dona Dilma com 35 por cento e Dona Marina com 34 por cento”. Desculpem: Há!Ha!Ha!

O ADVERSÁRIO NÃO FOI PESQUISADO

Com 2 anos e meio de indecisão, de incerteza, de excesso de exibicionismo na televisão e de omissão em todos setores, Dona Dilma sabe que, ainda assim, não será alcançada pelos outros componentes da lista. “Se a eleição fosse hoje”, todos esses presidenciáveis que se confessam candidatos ao segundo turno, não chegariam nem perto.

O provável, possível e suposto adversário é mantido oculto por elipse, só revelado em linhas cruzadas, por ele mesmo. Quando confessa: “Estou muito bem de saúde, o câncer foi embora”, todos sabem o que pretende demonstrar. Completa: “não sou candidato”, está afirmando que é, pois se não fosse, o “Volta, Lula” não passaria do ABC, onde mora, ou do Instituto, onde trama e se demonstra, mesmo para analistas amadores.

###
PS – Sábado foi o “Dia do Amigo”. Refletindo sozinha diante do espelho, Dona Dilma decidiu. “Não vou à reunião da cúpula do PT”. Comunicou, protestaram, já estava até redigido discurso para saudá-lá (?).

PS2 – Se como presidente já manda tão pouco, para fazer ou não fazer reforma ministerial tem que atender intimação de um correligionário, como o presidente da Câmara. O que adianta ficar no Planalto ou no Alvorada?

PS3 – E a motivação para não ir á reunião do PT foi precisamente essa: se não tem nenhum amigo no PT, por que ir à convenção? Nem pode reclamar ou protestar, não tem tradição ou permanência no partido. Entrou no PT pela porta do PDT.

PS4 – Outro que “desaproveitou” o Dia do Amigo foi Eike Batista. Devia ter falado antes, não agora, quando tantos perderam tudo, não sobrou quase nada, nem mesmo os “amigos” que não tinha, mas enganou duramente.

PS5 – Textual do quase maior rico do Brasil e do mundo: “Estou arrependido de ter recorrido ao dinheiro dos acionistas, mas vou pagar cada centavo devido”. Estranho que o falso triliardário diga que pagará “centavos”.

PS6 – Para um mercado (de ações) que se movimenta em alta velocidade, diz: “Eu não sabia de nada”. Nada é novo sob a terra, ele copia o hoje grande amigo, Luiz Inacio Lula da Silva.

PS7 – Ora, direis, ouvir estrelas, certo perdestes o senso da medida. Ah!, Castro Alves, vivestes muito antes, agora estarias no centro dos acontecimentos. 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

14 thoughts on “148 anos depois do assassinato de Lincoln, os negros ainda são perseguidos nos EUA. Dona Dilma, sábado, “Dia do Amigo”, avisou que não ia à reunião de cúpula do PT. Governos e até Forças Armadas estão mais assustados do que o Papa Francisco, que chega hoje ao Brasil. Dona Dilma não está nem aí para pesquisas sobre a eleição de 2014.

  1. Grande mestre Hélio.

    Nunca imaginei que pudesse contribuir em algo, que acrescentasse a um texto seu, mas o autor de via láctea não seria Olavo Bilac??
    Um grande abraço

  2. “…No Planalto, Dona Dilma nem se movimentou, quando diziam, “Dona Marina colou em Dona Dilma e para o segundo turno irão as duas, Dona Dilma com 35 por cento e Dona Marina com 34 por cento”. Desculpem: Há!Ha!Ha!…”

    É a pura verdade, para desespero da despolitizada extrema direita. Lula/PT, pegou o Governo do Brasil destroçado pela devastadora política entreguista de privatizações FHC/PSDB, responsáveis por amplo e geral desmantelamento de nosso parque industrial e falência geral de nosso comercio, fazendo milhares de desempregados e inadimplentes por todo o Brasil. Dilma/PT, com os devidos ajustes, deu prosseguimento na política de Lula/PT. Graças a essas políticas econômicas o Brasil apresenta um dos mais baixos níveis de desempregos do mundo. Por certo que com muitos pecados, mas não fomos tragados pelo gigantesco vórtice da grande crise mundial. Indiscutível verdade.

    Se a extrema direita estiver preocupada em fazer do Brasil uma potência mundial de primeiro mundo, em menos de 10 anos, que passe a se preocupar com coisas básicas para a economia do Brasil, como encontrar solução para estancar a gigantesca sangria de recursos decorrentes do pagamento de juros da dívida pública, que só nesses últimos 30 anos, estima-se que já pagamos uma média anual da ordem de R$ 180 bilhões. Siderais fortunas entregues aos banqueiros de mão beijada. Soluções existem. Basta tutano, competência e coragem. Resumindo, basta vestir o macacão Verde Amarelo.

  3. O fanatismo de petistas aqui é tão gritante, que não se sabe se é de origem emocional ou por algum medo de perder privilégios.
    Definitivamente se situam nas extremidades do inaceitável. Do ridículo.
    Depois que a máscara petista caiu com as manifestações de ruas, que mostraram a verdadeira realidade do país, essa gente fanática ainda procura jeitinhos para não perder privilégios ou se manter na ilusão de suas crenças.

  4. Verdade que dá em Chico dá em Francisco.
    .
    Papa Francisco: “Em uma sociedade na qual as mentiras, os disfarces e a hipocrisia fizeram com que as pessoas perdessem a confiança básica no contrato social, o que poderia ser mais revolucionário do que a verdade?”
    .
    Esse Papa além de pop é revolucionário.
    .
    O cristão de maneira consciente ou não lida a duras penas com duas verdades. Uma é aquela que o saber popular diz que não se discute, ou seja, a fé em um Deus:
    – “Disse-lhe Pilatos: Que é a verdade? (Quid est veritas?) E dizendo isto, tornou a ir ter com os judeus – João, 18:38”;
    – “Deus é a verdade, e não há nele injustiça; justo e reto é – Deuteronômio, 32:4”;
    – “Nas tuas mãos encomendo o meu espírito: tu me remiste, Senhor Deus da verdade – Salmos, 31:5”;
    – “Mas o senhor Deus é a verdade – Jeremias, 10:10”;
    – Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida – João, 14:6”; e, – “E o Espírito é o que testifica, porque o Espírito é a verdade- I João, 5:6”.
    Para a outra verdade, a do plano mundano, Nietzsche, qual tantos outros, alerta:“Que, porém, “certeza imediata”, assim como “conhecimento absoluto” e “coisa em si”, encerra uma contraditio in adjecto, eu repetirei uma centena de vezes: deveríamos, afinal, desvencilhar-nos da sedução das palavras!”
    Heidegger é convincente: “Ser verdadeiro e verdade significam aqui: estar de acordo, e isto de duas maneiras: de um lado, a concordância entre uma coisa e o que dela previamente se presume, e, de outro lado, a conformidade entre o que é significado pela enunciação e a coisa”
    O contemporâneo Michel Foucault dá sustentação para a sugestiva pergunta do Papa: “o que poderia ser mais revolucionário do que a verdade?”:
    “Vivemos em uma sociedade que em grande parte marcha “ao compasso da verdade” – ou seja, que produz e faz circular discursos que funcionam como verdade, que passam por tal e que detêm por esse motivo poderes específicos. A produção de discursos “verdadeiros” (e que, além disso, mudam incessantemente) é um dos problemas fundamentais do Ocidente. A história da “verdade’ – do poder próprio dos discursos aceitos como verdadeiros – está totalmente para ser feita”.
    Contudo e por fim, Émile Durkheim: “Não basta dizer a verdade é necessário indagar nas mãos de quem ela se torna eficaz”.
    .
    Já esta barata diz e sempre disse assim:
    vivemos num mundo de mitos, hipocrisias, cinismos e inverdades navegando na mentira do progresso com o progresso a mentira.
    .
    Não há amor sem verdade. Nada traz mais felicidade que a verdade; nenhuma relação prospera sem verdade. A verdade é a fonte exclusiva da confiança e credibilidade necessárias a uma relação.
    O triste e tão humilhado, pelas verdades dele, Jean Jacques Rousseau ao imortalizar o mais angustiante momento da vida em “Os devaneios do caminhante solitário”:
    .
    “A verdade geral e abstrata é o mais precioso de todos os bens. Sem ela, o homem é cego; ela é o olho da razão…A justiça está na verdade das coisas; a mentira é sempre iniquidade, e o erro é sempre impostura quando provocamos algo que não segue a regra do que devemos fazer ou crer: e seja qual for o efeito resultante da verdade, sempre somos inocentes quando a dissemos, pois nada acrescentamos de nosso”
    .
    Pela revolução do Papa com a metralhadora da verdade.

  5. Ora (direis) Ouvir Estrelas!

    ——————————————————————————–

    “Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
    Perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto,
    Que, para ouvi-Ias, muita vez desperto
    E abro as janelas, pálido de espanto…
    E conversamos toda a noite, enquanto
    A via láctea, como um pátio aberto,
    Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
    Inda as procuro pelo céu deserto.
    Direis agora: “Tresloucado amigo!
    Que conversas com elas? Que sentido
    Tem o que dizem, quando estão contigo?”
    E eu vos direi: “Amai para entendê-las!
    Pois só quem ama pode ter ouvido
    Capaz de ouvir e de entender estrelas.”

    OLAVO BILAC

    DATA VENIA, OLAVO BILAC, MESTRE HÉLIO FERNANDES, OLAVO BILAC…

    SAUDAÇÕES.

  6. Concordo plenamente, José Reis Barata, desde criança vejo Jesus como um revolucionário e não como Deus, contudo, respeito os que pensam o contrário. Minha visão de Deus é panteísta/politeísta = budista.

  7. Buda como Jesus tentou revolucionar o interior dos humanos.
    Diziam Eles que a matéria não traria felicidade: “Nem só de pão vive o Homem”.
    A filosofia Deles nada tinha a ver com o poder: ” A César o que é de César”
    “Meu reino não é deste mundo humano demasiado humano”

    Budismo, cristianismo e outros ismos são religiões ou ideologias, o que dá no mesmo e que são sequestradas por alguns, mentores ou sacerdotes, com o fim de escravizar as massas.

  8. Nem tanto ao sol,nem tanto a chuva…Tucanos falando de Petistas e vice versa. Salve-se alguns tucanos,como salvem-se poucos petistas,mas seus líderes,com ânsia de poder,estão destruindo uma nação próspera,rica e abençoada.Temos um povo criativo,trabalhador e honesto…mas desacreditado nos políticos e em quase tudo que se Lê,Vê e se propaga. Como buscar novamente a crença deste povo,que está perdendo até a fé e confiança em si próprio? O que nos restou,foi as ruas e de lá foi dado o grito de liberdade.

  9. Fidel Castro Ruz: “Fora da Revolução, nada!”
    Finalmente o mundo está espantado com um papa revolucionário.
    Aguardem, que vem mais motivo de espanto. Esse é um homem de coragem e princípios. Os próprios comunistas vão ficar espantados. Seres humanos medíocres, que pregam que a segunda vinda de Cristo já está “prestes a ocorrer” (já estava, desde a época do apóstolo Paulo), vão se surpreender com o fato de que a necessidade de venerar (instinto religioso) não precisa ser reprimida, como fizeram na Albânia.
    Eis que surge um papa, como praticamente disse o sempre lembrado Helio Fernandes, na periferia de Marx.
    Tenho agora a impressão de que Jesus de Nazaré não vai mais precisar de voltar.

  10. O link acima foi indicado outro dia pelo primeiro comentarista do artigo da Dora Kramer, intitulado ODEBRECHT QUER LULA EM 2014. É didático e de fácil entendimento para o povão. Façamos justiça. O Helio, lembro bem, já enfrentou de peito aberto esses saqueadores das riquezas nacionais e paga até hoje. Quem leu a TRIBUNA nos anos 80 deve se lembrar que ele foi o único jornalista que denunciou, por exemplo, a promiscuidade entre o ministro da Fazenda Simonsen e o Citibank para nos sangrar. Simonsen ganhava como diretor do Citibank em Nova Iorque, ao mesmo tempo que exercia a pasta da Fazenda aqui. Essencialmente não mudou o saqueio e a cumplicidade dos governantes, apenas se sofisticou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *