A Light (Brascan) associada à Odebrecth e Cemig (que desastre) diz que é a “melhor”. Imaginem as outras

Está na Primeira de O Globo: a rainha do apagão se envaidecendo dos serviços que presta. Pois ontem, (quarta) por volta das 8 da noite, escureceu tudo. No Jardim Botânico e adjacências. Não atendiam telefone, nenhuma explicação.

A claridade voltou às 11:40, a tempo de ver o surpreendente final do Fluminense, perdendo para o LDU por 5 a 1. Reversível o resultado?

Deu para ver também a nova (e não surpreendente) derrota de Nadal, agora para um coadjuvante, Davidenko. Primeiro set perdeu por 6/1, no segundo foi para o tiebreak, mas não deu, o russo, orgulhoso, eliminou o ex-número 1. Não adianta repetir, mais é a verdade: não ganhou mais nada, desde a Copa Davis do ano passado que nem jogou.

9 bairros sem energia

Praticamente Zona Sul e Zona Norte se uniram na escuridão. O apagão nacional, “teve causas atmosféricas”. (Royalties para o pai do “Edinho 30”). Como ele está viajando, o presidente da light botou a culpa nas chuvas. Não é possível. E a Brascan, Cemig e Odebretch, não pagarão pela incompetência? É evidente que não.

Em tempo: o “Bom dia, Brasil”, carro-chefe matinal da Globo, informou, faltou luz. Quem dera, o que não houve foi energia, muito mais amplo e desastroso.

O governo não adiou o Pré-sal
como informam equivocadamente

Para votar essa medida, é preciso acordo sobre Medidas Provisórias, PECs (emenda constitucional) projetos em regime de urgência-urgentíssima. Tudo tem que ser resolvido num enorme acordo. Pré-sal, só semana que vem.

Sérgio Cabral e
o verbo roubar

Teve a pior repercussão, a declaração do governador, afirmando, “querem ROUBAR o Rio nos royalties”. Até correligionários pediram desculpas por causa da transcrição verbal do governador. É a atração do verbo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *