6% de desempregados, quantos cidadãos representam? Aécio e Eduardo Campos anunciam acordo, quem se assusta com a suposição? Bruno é vítima de policiais, não jogou nenhum molotov. Lula resolve se lançar candidato, “elogiando” Dona Dilma. Ele publica artigo, ela manda carta, se hostilizam.

Helio Fernandes

Como a cada dia surgem mais versões sobre o distante, incerto e inseguro 2014, não quero deixar o leitor sem análise, impressão ou informação. Tenho que tratar do assunto, mesmo sabendo que os 14 meses que vão de agora até 5 de outubro de 2014 serão cheios de surpresas e reviravoltas. Principalmente no PT.

À medida que o tempo vai passando, o silencioso Lula está se transformando num emérito falador. E agora diariamente se manifesta sobre o seu assunto preferido e predileto: a sucessão de Dona Dilma. Sem esquecer de colocá-la como candidata ÚNICA do partido.

Deveria ser mesmo, embora em defesa da manutenção do partido no Poder, Dona Dilma esteja sujeita às maiores restrições. Nas pesquisas, nas conversas palacianas e até mesmo entre os interessadíssimos assessores e marqueteiros, ela aparece em queda livre na ação e na omissão.

Churchill gravou a frase (ele era um frasista compenetrado) “nunca tantos deram tanto a tão poucos”. Pois Dona Dilma , “conversando” diante do espelho e numa explosão de sinceridade, de auto-análise, na  certa reconhecerá:  “Dilma, você errou tanto, se omitiu tanto, se equivocou tanto, que não pode acusar ninguém pelo fim da própria carreira”.

O ARTIGO DE LULA NO NYT,
A CARTA DE DILMA AO PT

Dois documentos, aparentemente diferentes, mas rigorosamente iguais, só que com objetivos diversos. O artigo dos EUA, uma armadilha, mas como Lula considerava que teria muita repercussão, aceitou sem examinar mais profundamente. A carta de Dona Dilma, também a suposição que justificaria a ausência na convenção do partido.

Os dois documentos, negação do petismo. Não do petismo governamental, mas do petismo de antes, quando era oposição. Com isso, o PT ganhou o governo entrando com a bagagem de oposição, mas sabendo que não poderia atravessar a alfândega político-partidária com esse excesso que seria logo identificado e cobrado.

Caminhando desabridamente para 2014, alguns petistas da cúpula fazem todos os malabarismos para não perder o Poder. Mas não conseguem definir com quem perdem o Poder ou com quem mantêm. Nem Lula sabe, embora seja a chave para decifrar as dúvidas ou desfrutar das incertezas.

Uma coisa é certa: têm saudade da oposição, mas não podem esquecer que a bandeira deles perdeu a cor, não existe vermelho no governo, a não ser a cor da instabilidade.

A MUDANÇA

O PT mudou tanto em 10 anos, que aparentemente sobrou apenas o constrangimento. Hoje, sem rumo, sem projeto, sem programa, até mesmo sem unidade, são prisioneiros da instabilidade, da insegurança, da ambição de cada um. Alguns fingem que essa instabilidade é construtiva. Outros não fingem nada, consideram que o PT está mesmo dividido, que só a “volta de Lula” pode unir o partido. Mas não têm coragem para a definição. Daí a contradição que ofusca e esconde a indefinição.

IRRESPONSABILIDADE,
BRUNO NÃO TEM CULPA

O grande problema da liberdade é que muitos fazem péssimo uso do que foi dado ou conquistado por eles. Insensatos ou apressados, emitem opiniões, mas não assumem a responsabilidade. Restringindo o exame apenas à questão do que houve em frente ao Guanabara quando o Papa chegou ao Brasil, e conclusão: pode ter havido confusão de boa fé na análise de muitos sobre a atuação de Bruno Ferreira, mas houve má fé visível e evidente.

Existem e podem ter existido mesmo várias versões a respeito do fato e de seus possíveis autores. Mas jogaram muita culpa em cima deste repórter, que não escreveu uma linha sobre o assunto, Nos mais diversos veículos (principalmente faces), foi dito: “ É triste ver um jornalista respeitado como o Helio Fernandes, tomar a posição que tomou”.

Não tomei posição nenhuma, não escrevi nada. Se existe um fato que não pode ser negado, esquecido e negligenciado, é que assumi sempre a responsabilidade de tudo o que escrevi ou fiz. E isso nos momentos mais graves, quando arriscava a própria vida.

Agora vou me manifestar sobre a confusão no Guanabara, aí sim, podem me julgar, as palavras que vão ler são minhas, as primeiras e as únicas até agora.

Ele foi arrastado, triturado, levado quase desacordado até uma delegacia. E aí, os próprios policiais confirmaram que ele não tinha nada a ver com o coquetel molotov. E mais grave, importante e elucidativo: policiais reconheceram que o autor do atentado foi outro policial, identificado como P2 (Infiltrado).

Alguns identificavam as suas verdades com base numa camiseta de manga curta ou comprida, numa calça mais escura ou mais clara. É evidente que responsabilizar ou inocentar alguém com esses dados tão difusos numa noite já escura e confusa, é precaríssimo.

No meu entendimento, na minha versão e análise, a falta de atuação de Bruno no episódio não pode ser confundida com crime, atuação criminosa ou simplesmente delituosa. Agora, seria ótimo que cada um assumisse sua responsabilidade, deixasse de acusar quem tem nome e sobrenome e uma tradição de luta que ultrapassa o tempo, vai muito além dele.

DESEMPREGO DE 6%,
QUANTOS SÃO?

Houve um vendaval de notícias e de opiniões, dominando rádios, jornais, televisões, e até mesmo os veículos surgidos com o extraordinário avanço da tecnologia. Editoriais? De vários órgãos. Mas ninguém explica para a opinião pública o que esses 6% de desempregados significam em número de cidadãos. Por que escondem essa realidade, se refugiam na porcentagem?

Obama foi eleito em 2008 e assumiu em 2009, com o país na casa de 300 milhões (hoje, são 306 milhões). O cálculo é feito sobre 140 milhões, a força de trabalho.

Eles estimavam mais ou menos 10 por cento sobre esses 140 milhões, o que dava um pouco mais de 14 milhões. Mas os órgãos de comunicação de lá publicavam a percentagem e o total de desempregados.Agora caiu.

A DÚVIDA NO BRASIL

Aqui, até a semana passada, orgulhosos, falavam com entusiasmo sobre as contratações de trabalhadores, quase chegavam a anunciar o “pleno emprego”, que jamais será alcançado em nenhum lugar do mundo.

Agora relacionam esses 6 por cento, fogem dos números. Com a população de 196 milhões de habitantes (último censo do respeitadíssimo IBGE), a força de trabalho deve estar, com otimismo, em 80 milhões de cidadãos.

Assim, 6 por cento chegariam a 4 milhões e 800 mil desempregados, o que é muito. Principalmente porque vínhamos de uma fase de crescimento de consumo. Agora, em baixa, esses 6%, preocupantes.

###
PS – O presidenciável Aecio Neves anunciou oficialmente: “O coordenador de minha campanha em Minas será Pimenta da Veiga”. Excelente escolha, embora Aecio esteja distante da vitória, em Minas ou no resto do país.

PS2 – Pimenta da Veiga tinha uma bela carreira, perdeu tudo pela pressa e pela insensata contagem de tempo. Eleito prefeito de Belo Horizonte muito moço, ficou apenas 15 meses, saiu para disputar o governo do Estado. Perdeu o cargo, a eleição e o futuro.

PS3 – Na última pesquisa, embora  elas sejam rigorosamente frágeis ou precárias, a queda de Alckmin corresponde à de Haddad. Governador e prefeito, por que cairiam menos do que os presidenciáveis?

PS4 – Com o aumento dos juros, o já consumado e o que será executado, os únicos beneficiários são os bancos. Começam a lucrar assim que o aumento é anunciado, e as dezenas de cobranças com os nomes de “taxas” vão crescendo sem constrangimentos ou repressão.

PS5 – Surpresa geral nos círculos políticos e principalmente no PT: Rui Falcão, ontem, não fez nenhuma declaração explosiva, não provocou ninguém, no PT ou fora dele.

PS6 – O silêncio deve ser “ouvido” por causa do longo encontro que teve com o chefe, “dono” de tudo. Depois de uma conferência de quase duas horas com Dona Dilma, Lula chamou o presidente do PT, outra longa conferência. Dupla.

PS7 – O governador de Pernambuco está debaixo de pressão tripla, e todas esperando decisão, mas não solução, no mesmo período de março-abril de 2014.

PS8 – No mesmo mês e ano, terá que anunciar, oficialmente, se será candidato a presidente. Como conseqüência, deixa ou fica no governo. Na mesma época nascerá seu filho, a satisfação e a pressão pelo nome. Que não será tanta quanto a do herdeiro britânico. 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

17 thoughts on “6% de desempregados, quantos cidadãos representam? Aécio e Eduardo Campos anunciam acordo, quem se assusta com a suposição? Bruno é vítima de policiais, não jogou nenhum molotov. Lula resolve se lançar candidato, “elogiando” Dona Dilma. Ele publica artigo, ela manda carta, se hostilizam.

  1. Prezado jornalista Hélio Fernandes, ao ler seu artigo, envio o depoimento de outro Hélio. Juntos, pode-se contatar que são dois documentos diferentes embora rigorosamente iguais. O documento escrito acima, parece que ainda acredita nas posições de um estrategista que não tem caráter e está numa barafunda que criou através de mentiras, mentiras e muita incompetência. O depoimento falado declara pontos dos motivos do esfarelamento do PT. Vale a pena ver. http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=MKhSKE3FkDA

  2. Não sei se algum comentarista politico percebeu, há um problema entre Aécio e Eduardo Campos: Na realidade eles lutam para irem ao 2o. turno como foi dito, mas os dois miram 2018. Ai é que está o PROBLEMA – AÉCIO X EDUARDO, um vai ter que derrotar o outro em 2018. Dai o estrategia do Eduardo de uma agenda positiva, dá conselhos ao governo.

  3. COM TODO O RESPEITO, O Sr LULA perdeu a galeria da
    verdadeira História.

    AO CUMPRIR o seu mandato inicial e em vez de detonar a tal da reeleição, hoje o maior câncer da nacionalidade brasileira, não, preferiu embarcar na Canoa Furada do FHC, embalado pela ambição e pelo gosto do podre poder, ficou mais 4 anos e que, na realidade,
    entrará para a Estória do Presidente dos Mensaleiros.

  4. A teoria de que policiais infiltrados no meio de “manifestantes” jogaram coquetéis molotov nos policiais do batalhão de choque da PM é muito difícil de acreditar… Pois somente um verdadeiro débil mental faria isso sabendo dos riscos, sabendo que tal coisa poderia MATAR ou causar sérias sequelas num colega de farda. Além disso, não é a primeira vez que esses coquetéis molotov são jogados nos policiais. Então, nas outras vezes também foram PMs infiltrados ??? Os vídeos mostram PMs infiltrados, o que é prática normal, antiga, para identificar esse ou aquele. Mas aí a alguém dizer que foram eles que jogaram os molotov, que os “manifestantes” são bonzinhos, civilizados, ordeiros, “pacíficos”, que JAMAIS fariam isso, é crer que somos todos ingênuos. Não sou fã de nenhuma polícia, sei de seus abusos, mas, não posso negar a verdade, o que é visível, o que é óbvio.

  5. Perdão Mestre Hélio, mas com o devido respeito, a frase de Churchill foi “Nunca tantos deveram tanto a tão poucos”. Deve tersido um erro de digitação. De resto, seu artigo veio com a excelência de costume.
    Um abç

  6. É como sempre repito aqui a constatação de que a mente mente. Depois de seu advento, o Homem perdeu elo natural que o ligava ao presente, trocando o que seus sentidos manifestam diante dele, da realidade palvável e vísível, por aquilo que a sua mente cria e lhe favorece sentimentalmente: o ideal.
    O aqui e o agora não é mais para o animal Homem. Por isso as utopias. Um futuro maravilhoso que se imagina e que é imbatível, como tudo que se imagina, em confronto com o presente ou qualquer objeto que se tem em mãos. Por essas e outras o que se poderia melhorar resolvendo os problemas com soluções óbvias, é relegado em nome de um mundo muito melhor e radicalmente diferente como pregam os salvadores da humanidade e que encanta os frágeis emocionais e culturais como se vê neste blog aos montes.
    Infelizmente em países da América Latina, Africa e Arábias, a maioria do povo prefere aquilo que eles vêm nas novelas mexicanas, devido á falta de educação científica, como essas de um Beto, de um Boff ou de um santayana do que a realidade, ficando assim mais longe a distância que separa esses países de um Canadá, EUA, Japão, Coreia do Sul, Singapura, Taiwan, Alemanha e outros do tipo

  7. Repetindo o que já foi dito, Churchill falou da seguinte forma: “Nunca, na história dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos”. Aqui no Brasil o PT conseguiu inverter esta máxima: Nunca, na história do Brasil, tão poucos deveram tanto a tantos”.

  8. Marcelo Coutinho
    (Folha de São Paulo)

    Divisões na América Latina

    A força de Washington perdurará em um mundo em deslocamento para o Pacífico. A questão é quando o Brasil vai perceber esse cenário

    Em 2010, em artigo neste espaço, defendi que o predomínio ocidental estava longe do fim. Minha posição contracorrente destoava da maioria dos analistas, entre os quais havia virado moda falar em mundo pós-americano. Fareed Zakaria foi só um desses autores.

    Com a mesma facilidade peremptória, diz-se agora exatamente o contrário, que talvez a China esteja exaurindo o seu crescimento e que os Estados Unidos estão de volta, com a revolução tecnológica e energética promovida pelo xisto. Uma mudança radical em menos de três anos.

    Fora dos EUA, tantos ressentimentos contra o chamado império criaram “wishful thinkings”, tomando desejos por realidade. Simples: se não gostamos da grande potência do norte, então compramos a tese do seu declínio imediato.

    O lugar-comum do mundo pós-americano serviu para vender livros, fazer gracejos e criar novas expectativas como a dos Brics. Agora, em refluxo, os mesmos analistas e consumidores de suas análises temem que o Brasil seja prejudicado pelo fim da exuberância chinesa e pela recuperação norte-americana.

    Dizem que pode haver uma fuga de capitais em direção aos EUA e uma crise entre os emergentes, com os exageros de praxe. Mas, na realidade, a força de Washington perdurará em um mundo em deslocamento para o Pacífico, onde também fica a costa oeste americana.

    A novidade é que a Europa já entendeu as mudanças em curso e, finalmente, pode realizar um acordo comercial com os EUA na tentativa de preservar a força do Atlântico Norte. A questão é quando o Brasil vai perceber esse cenário.

    O Itamaraty tem demonstrado uma preocupante dissonância cognitiva, selecionando apenas os pedaços de informação que parecem mostrar que estamos bem, enquanto ignora dados mais relevantes. Esse é um traço da nossa cultura.

    A política de prestígio da diplomacia brasileira valoriza excessivamente a conquista de um cargo na Organização Mundial do Comércio e menospreza o processo estrutural que nos torna dependentes da exportação de commodities. Pior, começam a se orgulhar disso.

    Nos últimos cinco anos, Brasília dedicou-se a preparar uma política externa parecida com a era do café. Não é concebível como, em tão pouco tempo, jogamos no lixo décadas de uma luta pela diversificação industrial das relações internacionais.

    Derrotado na OMC, o México e parceiros da Aliança do Pacífico “roubam” os investimentos que viriam para o Brasil. Os países da franja liberal da costa oeste latino-americana, como Peru, Chile e Colômbia, crescem mais com estabilidade econômica do que os estranhos desenvolvimentistas primário-exportadores do outro lado do continente.

    Não obstante os discursos oficiais, a América do Sul é uma região partida. De um lado, temos democracias de mercado dinâmico com alternância de poder. De outro, regimes cada vez mais autoritários, com economias estatizadas e desorganizadas. Para variar, a posição do Brasil não é clara.

    No século 19, já havia divisão. Os países mais bem-sucedidos até meados do século 20 foram aqueles que conseguiram conjugar alternância entre liberais e conservadores. Talvez vivamos outra bifurcação novamente que marcará o século 21.

    MARCELO COUTINHO, 38, é professor de relações internacionais da Universidade Federal do RJ

  9. Reflexões …..
    Nunca negociar com o inimigo
    Quer conhecer o futuro? examine o passado
    Quem mente uma vez, mentirá sempre

    Cavalo não desce escada(Ibrahim Sued)

  10. Como sempre uma analise para ser lida e refletida hoje, amanha e no future que parece viver nao querendo sair do presente, estou de acordo com o que o senhor escreveu mestre Helio fernandes, realmente os que tem historia feitas pelo tempo sofrimentos , repressoes e alegrias merecem respeito. Sem querer defender a quem defama pois realmente hoje foi a primeira vez que fizeste um comentario sobre a manifestação contra o governo na chegada do papa em Larangeiras tem o direito de ficar indiguinado, a escolha foi sua em se fastar da liderença do jornal por razoes que so a ti compete e a mais ninguem, o que foi escrito nos ultimos dias aqui no blog foi uma colocaçao de que os vandalos em geral poderiam “ate gostar dos cassetetes” foi desnecessaria ou de proposito ??? Cade ao escritor medir suas palavras como o Senhor mesmo o faz com tanta generosidade de vocabulario , mas ningem e perfeito e escreve tão bem quanto Helio Fernades, isso ja sabemos.
    Vivemos hoje em dia sem saber o que vai acontecer, se o ladrao vao nos assaltar ou a policia nos acharcar com aquele jeitinho brasileiro , tem algum pra perder? Os BRunos e BRunas que estao se manifestando desejam um BRASIL melhor, sempre vai haver infiltrados P2 ou ate gangues que querem desistabilizar o sistema democratico por razoes escusas mas sempre com as mesma finalidade TUMULTUAR E DEPREDAR fazendo e pondo TERROR , esses sim deveriam ser presos imediatamente! Mas o que interessa no momento e saber se os INFILTRADOS estao causando panico a favor da causa deles proprios, nao podemos desmerecer a garra , coragem e o direito de quem esta filmando como causadores e instigadores de mais violencia…isso eu ainda nao vi eles fazendo….acho ate que por um lado jornalistico se eu estivesse filmando e alguem acendendo um MOLOTOV, eu fimaria a cara dele e o denunciaria o que nao aconteceu na verdade, nao sei porque nao houve essa reaçao , tbem nao creio que tenha sido uma manobra dos que estao filmando a juventude hoje sabe muito bem o que eles almejam.
    Quanto ao postar sobrenomes, posso escolher um bem bonito ou ate mesmo o proprio , entao a partir de hoje sera LUIZ O PROPRIO.

  11. Nós tinhamos que estar preocupados nos anos dos corruptos tucanos, quando o desemprego batia recordes historicos, roçando sempre os 20%. Alias o desemprego naquela época era 4 vezes maior que a dos americanos, hoje temos desemorego menor que o dos americanos, tambem hustorico,mpois semore tivemos indices maiores que o dos americanos. Agora é hora de pensarmos, que nossos jovens não precisam mais, como era ate 2002, irem para Espanha, Italia, Estados Unidos, Japão para terem um sub emprego.

  12. FOI SALVO POR DEUS , POIS O ESTADO E VINGATIVO , RANCOROSO E IMPLACAVEL COM SUAS VITIMAS , DESTE QUE INVENTARAM ESTADO E ASSIM ! SO DEUS PARA LIVRAR !

  13. Hélio,

    Dilma está devastando o PT…Quanto mais o PT demorar para descartá-la e definir Lula como candidato, maior será o prejuízo eleitoral em 2014!

  14. ….”Não há uma verdade única. Há uma verdade por dia, ou pior ainda, mais complicado: uma verdade por hora, as vezes até mil verdades num minuto e quiçá por segundos “

    Caro Helio Fernandes saudações! No caso Bruno Ferreira Teles, a sociedade merece explicações nítidas do: Ministério Público Estadual,OAB, Direitos Humanos e do próprio ESTADO, o Governador do Estado do Rio de Janeiro e seu Secretário de Segurança, pois o ” agressor foi filmado ” e ali ele executou uma ação nítida de atentado contra à VIDA não só contra a Força Policial, mas ao próprio ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO, se não conseguirem resolver isso seja lá quem for que executou, o precedente estará sendo declarado oficialmente e desfechos imprevisíveis inclinando-se para desobediência civil à anarquia surgirão, e longe de sofismas em querer acreditar que o PRÓPRIO ESTADO é réu desse imbróglio, pois explicar onde esses ” dois P2 ” estavam no exato momento da explosão é que vai ser difícil, e a mochila então…já o Bruno diversos videos confirmam a distância e como foi ” enquadrado ” pelas forças do ” Estado ? “. Que a PF e FFAA acompanhem esses desfechos.

  15. MESTRE HELIO FERNADES:

    PRIMEIRAMENTE TE DESEJO SAUDE E VIDA LONGA, POR CONSIDERAR O SENHOR COMO O MAIOR ANALISTA POLITICO DE TODOS OS TEMPOS NO BRASIL, GOSTARIA DE SABER A SUA OPINIÃO SOBRE O SEGUINTE.

    O SISTEMA CAPITALISTA E O PRESIDENTE OBAMA ESTERÃO QUERENDO “AJUDAR E ELEGER” O SENHOR JOAQUIM BARBOSA PARA SER PROXIMO PRESIDENTE DO BRASIL?

    A QUEM INTERESSARIA ESSE FATO SE FOR CONFIRMADO BREVEMENTE NAS ELEIÇÕES ?

    NO AGUARDO , SAUDAÇÕES

  16. “No meu entendimento, na minha versão e análise, a falta de atuação de Bruno no episódio não pode ser confundida com crime, atuação criminosa ou simplesmente delituosa. Agora, seria ótimo que cada um assumisse sua responsabilidade, deixasse de acusar quem tem nome e sobrenome e uma tradição de luta que ultrapassa o tempo, vai muito além dele.”

    Só por isso já dá para a CALA A BOCA do DESONESTO INTELECTUAL que usou seu nome para tentar crescer em cima do senhor. Eu li esta resposta que esse cara deu e a revolta interna que eu senti foi grande. Meu marido lhe conhece pessoalmente e sem ter tido tempo para acompanhar estas discussões de perto, já disse do senhor quase igual ao que escreveu: “Agora, seria ótimo que cada um assumisse sua responsabilidade, deixasse de acusar quem tem nome e sobrenome e uma tradição de luta que ultrapassa o tempo, vai muito além dele.” O semhor tem 4 METROS de altura. Palavras do meu marido e com as quais concordo profundamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *