A confissão inicial de J.G. de Araújo Jorge

O advogado, político e poeta acreano José Guilherme de Araujo Jorge (1914-1987) ou, simplesmente, J. G. de Araújo Jorge, foi conhecido como o Poeta do Povo e da Mocidade, pela sua mensagem social e política e por sua obra romântica, como no poema “Confissão Inicial”.

CONFISSÃO INICIAL

J.G. de Araújo Jorge

Às vezes, tenho a impressão
de que não devia publicar estas  palavras
nascidas para viverem em surdina
ao teu ouvido.

Às vezes penso que deveria deixar no limbo
do coração
estas palavras de ti e para ti
e que tomaram imprevistamente a forma de canção.

Estas palavras que te colhem toda
e te deixam nua,
e me dão a impressão de que também
tenho nu o coração, em plena rua.

(Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 thoughts on “A confissão inicial de J.G. de Araújo Jorge

  1. Votei nele algumas vezes.
    Pouco antes de morrer mandou um carta a seus eleitores.
    Muito interessante, parecia que devia sempre satisfações a seu eleitorado.
    Saudade de gente assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *