A corrupo generalizada e cada vez com maior impunidade, consequncia da fraude partidria. O voto do cidado de qualquer origem e classe, mas no pode ser complicado

Muitos leitores mandam mensagens pedindo que euescreva mais sobre Histria, dizem esperar um livro meu a respeito dos fatos que no esto corretamente desvendados. Outros leitores pedem que me dedique mais aos assuntos que cada umcoloca como prioridade. Para mim, todos so prioritrios, desde que estimulem o debate sobre a grande libertao nacional.

Este blog tem sido citado e reproduzido em outros, e o que nos agradou mais, foi a citao num site importante de que este o blog mais INSTIGANTE, por promover o debate de idias sem hostilidade e sem complacncia. Obrigado, tudo precisa ser debatido, considerado, discutido, para ento ser esclarecido.

Marcos Gomes diz, o senhor tem entusiasmo pelo Parlamentarismo, isso prejudica sua viso. Desculpe, Marcos, nenhum entusiasmo, apenas interesse pela anlise dos diversos sistemas implantados nos pases, o Parlamentarismo um deles.

Durante anos, enquanto a capital era aqui, ganhei conhecimento com as conversas com Afonso Arinos de Mello Franco, que j considerei o maior parlamentar que conheci. Extrordinria cultura, talento e dignidade, tinha duas obsesses. 1- O Parlamentarismo. 2- A insistncia para que o Congresso aprovasse um oramento IMPOSITIVO e no apenas AUTORIZATIVO.

At as duas palavras so dele, mas apesar das Constituies estabelecerem que os Trs Poderes (Legislativo, Executivo e Judicirio) so independentes e harmnicos entre si, o Executivo muito mais harmnico e mais independente.

Como a comparao obrigatria entre Brasil e EUA, (os dois, presidencialistas) esta aberrao que no poderia nem deveria existir: aqui, o Executivo tem LDER na Cmara e no Senado, e esses lderes decidem, sem levar em conta o Poder legislativo a que pertencem. Anteontem, na controversa e polmica discusso sobre a entrada da Venezuela no Mercosul, quem resolveu tudo foi Romero Juc, com a arrogncia habitual. Decidiu como senador? No, como LDER DO EXECUTIVO NO CONGRESSO.

Vejamos no Presidencialismo dos EUA, a relao Executivo-Senado. Abriu-se uma vaga na Suprema Corte. Pela Constituio, (exatamente igual do Brasil) cabia ao presidente fazer a indicao, e o Senado aprovar ou no.

Nixon, no seu primeiro mandato, fortssimo, mandou um nome, o Senado VETOU. Mandou o segundo, VETADO, o terceiro, idem.

Nixon no foi para os jornais, no teve rompantes de ditador, no ameaou ningum. Simplesmente convidou para almoarem com ele na Casa Branca, os lderes do Partido Democrata e Republicano no Senado e os presidentes dos dois partidos. Depois do caf, se retirou dizendo: Os senhores, por favor, faam uma lista com diversos nomes, entre esses eu escolho um.

Os quatro personagens discutiram horas, chamaram o presidente, disseram: Est aqui uma lista com 5 nomes, aquele que o senhor escolher, ser aprovado. Isso DEMOCRACIA representativa e constitucional. Se o Executivo tivesse lderes no Senado, lgico que resolveria.

A Reforma Poltica Partidria, tem 101 por cento de prioridade, pois no Brasil existem 29 partidos, mas apenas 7 tm representantes, como lembra Antonio Santos Aquino. Acontece que esses 29 partidos VIVEM do Fundo Partidrio, recebem dinheiro e tm participao na farsa que o chamado HORRIO ELEITORAL GRATUITO. ( pago e muito bem pago, todas as estaes recebem, muitos partidos VENDEM esses horrios que no deviam utilizar. No tm representantes, por que receber do Fundo Partidrio?)

Mesmo esses 7 que tm representantes no tm militantes, quem decide a indigitada cpula. Vrios do o exemplo de Michel Temer, que no tem voto, mal se elege deputado sempre presidente da Cmara. J sabe que em 2011, se voltar Cmara ser novamente presidente, na esteira descoberta pelo doutor Ulisses. Mas Temer nada a ver com o doutor Ulisses.

Concordo com os que dizem que o Parlamentarismo tem maior tradio na Europa por causa das Monarquias. verdade, mas essas Monarquias, que resistem, esto totalmente modificadas. Alguns falam na Inglaterra (Gr-Bretanha) mas foi de l que surgiu a frase elucidativa, o Rei reina, mas no governa. Rigorosamente verdadeira.

Tambm no podemos (todos) deixar de lembrar de Monarquias, que ao terminarem, deixaram rastros de sangue e guerra civil. As principais, Frana e Espanha. Na Frana surgiu o maior marquetismo positivo da Histria, com aquelas trs palavras maravilhosas: Liberdade, Igualdade, Fraternidade. Apesar disso, Napoleo, que em 1789, com 17 ou 18 anos estava ainda na Escola Militar de Saint Cyr, 10 anos depois tomava o Poder, com quase todos os lderes da Revoluo, ultrapassados e mortos.

Na Espanha, foi proclamada a Repblica, eleito e empossado o presidente, alguns generais se insurgiram, de 1936 a 1939 houve a maior guerra civil do mundo ocidental. (Proporcionalmente populao, claro). E uma ditadura de quase 50 anos.

***

PS- No Brasil a Monarquia foi derrubada, e a Repblica usurpada por dois marechais que vieram brigados da estranha e no explicada Guerra do Paraguai.

PS2- Por isso, a Repblica nasceu e viveu militar, militarista e militarizada. Aquela brilhantssima gerao de civis, ABOLICIONISTAS ou PROPAGANDISTAS DA REPBLICA, inteiramente deslocada e ultrapassada. S em 1894, com a eleio de Prudente de Moraes, o regime ficaria consolidado. Consolidado? No exageremos nem contra nem a favor.

***

No deixe de ler amanh, DOMINGO: a fraude partidria e o excesso de partidos, matriz e alavanca da espantosa corrupo. Confederao, um enorme progresso em relao Federao, retorcesso nacional.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.