A incrível riqueza do pré-sal e o boicote da grande mídia à Petrobras – I

Imagem relacionada

Charge do Nani (nanihumor.com)

Carlos Newton

O economista Cláudio da Costa Oliveira, um dos maiores especialistas na Política do Petróleo, escreveu mais um importantíssimo artigo no site da Aepet (Associação dos Engenheiros da Petrobras) e nosso amigo Sergio Caldieri, vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas, pede divulgação para o texto. Realmente, é uma denúncia impressionante e mostra como a Petrobras vem sendo objeto de uma campanha sórdida e manipulada, para enfraquecer a imagem da empresa e privatizá-la. Como o texto é muito longo, fizemos um resumo para publicar em dois dias seguidos.

O fato concreto é que  a grande mídia, capitaneada pela Organização Globo,está escondendo dos brasileiros a realidade sobre a Petrobras, cuja capacidade de crescimento da produção é hoje a maior no mundo. A previsão é de que em 2026 a produção brasileira de petróleo já seja superior a 5 milhões de barris/dia. Só o supercampo gigante de Búzios estará produzindo mais de 2,4 milhões de barris/dia. O Brasil então passará a ser grande exportador, podendo vender mais de 2 milhões de barris/dia em petróleo cru ou em derivados, se o próximo governo tiver juízo e investir em refinarias.

###
A PETROBRÁS E A TORPE ATUAÇÃO DA GLOBO – I
Cláudio da Costa Oliveira
/ Aepet

No caso das reservas do pré-sal descobertas pela Petrobrás em 2006, ao invés de festa. o que assistimos foi o início de um período de guerra. Guerra entre aqueles que defendem os interesses da nação e aqueles que defendem os interesses das multinacionais do petróleo. Como dizia Barbosa Lima Sobrinho “No Brasil existem dois partidos, o de Tiradentes e o de Silvério dos Reis”

Um bom exemplo é o campo de Libra, abandonado e devolvido pela Shell à ANP, onde a Petrobrás, cujos técnicos atestavam os forte indícios da existência de petróleo sob a camada de sal. Com aprovação e autorização do governo federal, estatal investiu milhões de reais para ter acesso às acumulações.

A Shell fracassou, mas a Petrobras mostrou que suas análises estavam corretas. Logo no início com a perfuração do campo de Libra, os geólogos brasileiros diziam “este é apenas o rabo do elefante”.

De outro lado, jornalistas como o Sr. Carlos Alberto Sardenberg diziam que o pré-sal não existia, era uma invenção do governo:

https://www.brasil247.com/get_img?ImageId=379545

PELO MUNDO – Enquanto a Petrobrás desenvolvia o projeto, a notícia se espalhou pelo mundo levantando o interesse e a cobiça das grandes petroleiras internacionais, que já sofriam fortes quedas de suas reservas e declínio de produção, sem perspectiva de reversão desta situação no curto/médio prazo.

A esta altura os geólogos brasileiros já diziam “não é só um elefante, é uma manada de elefantes.”

http://www.aepet.org.br/w3/index.php/conteudo-geral/item/2116-o-24-de-agosto-em-54-e-2018

2010 foi um ano marcante, no dia 1º de março foi anunciada a descoberta do campo de Búzios, o maior de todos os supergigantes. No período de 2010 a 2014 a Petrobras investiu mais de US$ 200 bilhões, com ênfase no pré-sal

CESSÃO ONEROSA – Buscando defender o país da pressão do capital externo, o governo brasileiro, em 30 de junho de 2010, conseguiu aprovar a Lei 12.276 estabelecendo a cessão onerosa (5 bilhões de barris) do campo de Búzios para a Petrobras e em 22 de dezembro de 2010 a Lei 12.351 estabelecendo o regime de partilha para as reservas do pré-sal.

Com o contrato de cessão onerosa a Petrobrás iniciou os trabalhos no campo de Búzios, onde foram abertos 11 poços. Em 19 de dezembro de 2013 foi declarada a comercialidade do campo de Búzios.

Mas a mídia hegemônica brasileira trabalhando claramente em defesa dos interesses estrangeiros, protestou de diversas formas contra a posição nacionalista do governo.

PARTILHA DE BENS – Em parte, a campanha antinacionalista da mídia obteve, pois em 2013 foi feito o primeiro leilão de reservas do pré-sal sob regime de partilha (Libra) que, apesar da participação obrigatória da Petrobrás, abria a participação de empresas estrangeiras. Em boicote, as petroleiras americanas, que preferiam o modelo de concessão, não participaram do leilão acreditando em seu fracasso.

Perderam os americanos, pois em 21 de outubro de 2013 o leilão foi concluído com a Petrobrás (operadora) ficando com 40%, Shell e Total com 20% cada e CNPC e CNOOC com 10% cada.

O leilão foi marcado por protestos de trabalhadores, sindicalistas, ambientalistas e representantes de movimentos sociais, que entendiam tratar-se do início da entrega do pré-sal brasileiro pra os estrangeiros.

UM SUPERCAMPO – Com reservas estimadas entre 8 e 12 bilhões de barris o campo de Libra tinha previsão de atingir um pico de produção de 1,4 milhões de barris dia em 15 anos (2028).

Paralelamente, em 10 de março de 2015, foi dado início à produção provisória em Búzios. Neste tempo a grande mídia brasileira já organizava ataques ultra-agressivos contra a imagem da Petrobras, muitas vezes feitos de maneira indecorosa.

Indignado, em 29 de janeiro de 2015 o economista José Carlos de Assis, doutor em engenharia de produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), professor de economia internacional da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e autor de mais de 20 livros sobre economia política, escreveu um artigo no site Carta Maior com o título “Prática da CIA no jornal da Globo”.

WACK E SARDENBERG – No artigo, Assis desmoraliza William Wack e Carlos Alberto Sardenberg por algo essencialmente desonesto, ao proclamarem que a Petrobras estava falida, porque “as dívidas dela eram maiores do que o valor de mercado da empresa”.

Assis também salientou: “Os jornalistas (?) William Wack e Carlos Sardenberg adotaram práticas de desvirtuamento de fatos para vender noticiário tendencioso, algo nazifascista bem na linha da CIA, pródiga em criar situação para confundir as pessoas no sentido de atraírem, com falsos argumentos, de modo a obter delas consentimento para suas teses”.

Assis questionou o governo Dilma “Até quando o governo Dilma vai continuar financiando, com polpudas verbas orçamentárias, o poder midiático oligopolizado global cuja missão é construir argumentos falsos para analisar a performance da maior empresa estatal brasileira e sul-americana?”.

http://independenciasulamericana.com.br/2015/01/praticas-da-cia-no-jornal-da-globo/

CULPA DE PARENTE – Diante dos fatos cabe também responsabilizar a gestão de Pedro Parente na época, que permitia a divulgação de falsas notícias sobre a empresa sem nenhuma contestação e pedido judicial de resposta .

Mas as agressões não pararam por aí. Em editorial no dia 20 de dezembro de 2015, com o título – “O pré-sal pode ser patrimônio inútil” – o jornal O Globo passou dos limites: “Alguns preços de referência de petróleo bateram US$ 37, acima do custo de produção do pre-sal , calculado em junho entre US$ 40 e US$ 57. Confirma-se que foi erro crasso do lulopetismo, movido por ideologia, suspender por cinco anos os leilões, a fim de instituir o modelo de partilha”.

https://oglobo.globo.com/opiniao/o-pre-sal-pode-ser-patrimonio-inutil-18331727

Mais uma vez a Globo mostrou total ignorância ou má-fé com relação aos negócios de petróleo e às atribuições da Petrobras no atendimento da nação brasileira. Como nunca houve retratação podemos considerar que tudo foi feito na mais absoluta má-fé. Novamente a administração da companhia foi omissa na defesa da empresa. Ou seria conivência?  O fato é que nenhuma empresa no mundo que se preze aceitaria este tipo de falácia sem reação.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGFaltou dizer que desde a gestão temerária e entreguista de Pedro Parente, a Petrobras já vem extraindo petróleo do pré-sal a US$ 8 (barril), encostando no valor mínimo de produção no Oriente Médio, que é de US$ 7. E agora, com a alta do dólar no Brasil, nosso pré-sal é o petróleo mais barato do mundo. Neste domingo, O Globo deu notícia de página inteira, elogiando o pré-sal, para responder ao artigo de Cláudio Oliveira, que é irrespondível. Amanhã, vamos retomar o assunto, que é fundamental para o futuro da nação. (C.N.)

23 thoughts on “A incrível riqueza do pré-sal e o boicote da grande mídia à Petrobras – I

  1. A mídia ganha muito dinheiro com estatais. Os anúncios é um caixa de riqueza que nós pagamos. E fora clubes de futebol que rendem muito dinheiro a Globo, porque o governo precisa dar bilhões para times de futebol.

  2. E o custo para exploração do pré sal. ?
    Então a cia está envolvida junto com a Globo… Parece o Sibá.
    Em verdade, os dois melhores negócios do mundo são uma empresa de petróleo lucrativa e outra deficitária.
    ( Bom para os amigos do rei).

    Falta somente honestidade na gestão.

    Enquanto os amigos do rei estiverem ocupandos os altos escalões da empresa , a culpa será sempre da Cia, da Globo,.dos marcianos, enfim. Está é a ” verdadeira” informação para justificar a sacanagem que fazem com o brasileiro.
    Talvez a privatização seja a melhor solução. Acaba com essa praga de ideologia que só enche os bolso dos governantes socialistas que teimam em socializar a miséria.

  3. Tirar petróleo a 7.000 metros de profundidade no mar custa menos que tirar a 150 metros do chão na Arábia?????
    Mais uma piada do ano.

    Sé tão barrato assim produzir porque então a petrobrás importa o barril a U$ 80,00 dos árabes?????

    Por quanto é vendido o barril do pré-sal????

    • Escutei o mesmo papo do Ladrão Barbudo que o pré-sal era uma dádiva divina, que educaria, daria casas aos brasileiros, e aquele blablablá fácil dos demagogos. O resultado? Ladroagem, ineficiência, corrupção. Chega, seu redator, chega! Temos que ser práticos: privatize o máximo de modo inteligente.

  4. Muito bonito, mas contra fatos não há argumentos.
    Basta de roubalheira e ineficiência.

    A comparação da Petrobras às concorrentes ajuda a explicar a trágica situação da alquebrada estatal brasileira. Enquanto a Petrobras paga salários a 315.000 funcionários, entre efetivos (84.000) e terceirizados (231.000), lucrando US$1 bilhão em 2014, a Shell, a Exxon e a British Petroleum (BP), juntas, empregam 262.000 pessoas, 53.000 a menos que a brasileira, com lucros somando US$ 58,6 bilhões no mesmo ano.

    EXXON

    A Exxon Móbil emprega 83.500 pessoas em mais de 100 países e registrou lucro de US$ 32,5 bilhões em 2014.

    SHELL

    A petroleira Royal Dutch Shell paga salários a 94.000 funcionários nos 90 países onde opera, e lucrou US$ 14 bilhões no mesmo ano.

    BP

    Apesar de multas bilionárias por vazamentos, a British Petroleum (BP), que tem 84.500 funcionários, lucrou US$ 12,1 bilhões em 2014.

    A Petrobras opera 7.000 postos no Brasil e em meia dúzia de países. A Royal Dutch Shell soma 44 mil postos mundo afora.

    • Wander, muito bom! Contra fatos não há argumentos.

      O texto acima é conversa de sindicalista. a petrobrás é deles, funcionários e políticos, a população fica com a conta alta dos combustíveis e com o prejuízo da empresa.

      Privatiza logo!

  5. O que dói, é que apesar de fazermos, falarmos e escrevermos tudo isso, parece que temos um estigma brabíssimo que mesmo vendo a ‘sacanagem’ elas acontecem como foi com a ‘privatização/doação’ da Vale do Rio Doce onde mais de dois mil PM’s cercaram a antiga bolsa de valores do RJ e só tinham quinhentos manifestantes.
    Um presidente amado pelo povo deu um tiro no peito para evitar isso, e realmente atrasou um pouco, mais a sanha entreguista continua.
    É aí que está o ‘x’ da questão de não se investir em educação. Para manter o povo ‘cego’ e eles fazerem o que quiserem.

  6. Como dizia Sherlock…elementar meu caro Watson. A matematica e simples, vendemos a materia prima e compramos os refinados, , empregamos os amigos dos amigos e lucramos com isso, E quanto ao povo? Que se exploda o povo., são cegos ou burros , da uns trocados e estamos bem, so não esquece de aumentar a gasolina dia sim e outro tambem., afinal precisamos estimular os lucros

  7. A Miopia dos comentaristas Bolsonaristas, eleitores esses, que eram psdb desde criancinha, não conseguem enxergar que o Petróleo sempre foi, é, e será por muitos anos ainda o ouro negro.
    Tudo que vem que não seja da seita direitista é mentira. Vamos acordar……..
    Se não tivesse muito Petróleo a custo baixíssimo ninguém ía querer.
    Teve um representante de um Petroleira estrangeira que agradeceu ao nosso governo atual o ótimo negócio que fez com a concessão que ganharam.

  8. Há pouco, um desses especialistas de mercado do petróleo disse que uma questão de investimento que trará benefícios na produção e para o país, passou pelo congresso e com isso demorou 2 anos e assim , o que poderia ser posto em prática em 1 mês, como o faz as empresas privadas, as tais providências a serem tomadas e decididas pelo congresso, só vão ser colocadas em prática e 2025.

  9. A Venezuela, um dos maiores produtores de petróleo do mundo e com uma população 10 vezes menor que a nossa, mostra que o petróleo estatal não solução para o povo que aqui paga a gasolina mais cara do mundo.

    E mais: A Alemanha, Coreia do Sul, Japão e alguns outros países ricos têm petróleo.

    MIllor: “O petóleo é nosso , mas a conta bancária é deles”

  10. Gostaria de ver as grandes midias do pais sem a verba publicitaria , nenhum dinheiro do governo, ou das estatais para propaganda, , vamos ver quanto tempo elas demoram pra fechar as portas. No mundo atual economico, nenhuma delas sobrevive. O governo não precisa gastar dinheiro com as grandes midias, existe varias maneiras de fazer propaganda com um custo muito menor

  11. Data vênia aos defensores do Estado-empresário mas sou totalmente a favor das privatizações mas, no caso da estatal do petróleo não. E por uma simples razão, ela está dando lucro e isto já basta. Como também sou favorável ao BB e a Caixa, privatizar o que dá lucro? Jamais. Vamos privatizar as centenas de estatais que não passam de cabides de emprego. Não podemos dar à iniciativa privada o que dá lucro, ela que compre o que dá prejuízo e as faça dar lucro, por sua conta e risco. O patrimônio do povo é sagrado mas os prejuízos não.

  12. Mário Jr . procure se informar sobre a quarta revolução industrial , que já está sendo implantada e verá seus argumentos ruir . Não existirá sociedade forte , sem um estado forte . Este conceito que tu defendes , só existe hoje , em filmes americanos , nas reportagens da mídia vendida e nas oratórias dos capitães do mato infiltrados no poder . A inteligência artificial e
    a cibernética , vão praticamente eliminar a mão de obra humana na produção privada . Então , cabe ao estado , não somente intervir para regularizar o mercado , como também , criar alternativas para absorver a mão de obra o excedente . É utopia acreditar em uma sociedade desenvolvida , sem uma participação do estado .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *