A fuga do senador asilado na Bolívia, repercussão total contra o Brasil, com um Encarregado de Negócios derrubando o Ministro do Exterior. Cabral não mora mais aqui. A voz do povo, que a partir de 6 de junho era objetiva, se dispersou. A Rússia (dos Romanoff), a França, a Inglaterra e os EUA, têm metrô e ferrovias há mais de 100 anos.

Helio Fernandes

Depois das manifestações começadas em 6 de junho, que tinha reivindicações diretas relacionadas a providências especificas, houve mudança muito grande.

O protesto começou contra o inacreditável desprezo pela sobrevivência do povo. Que passava e continua passando três horas ou mais em transportes (ônibus, trens, metrô) para ir e voltar de casa para o trabalho.

Não existe um trabalhador (ou outros cidadãos) que não seja atingido por essa calamidade, mais do que isso, verdadeiro massacre d-i-á-r-i-o. Prometeram muito, não fizeram nada. Essa importante infraestrutura não pode ser “inventada” do dia para a noite, perderam dezenas de anos não construindo nada.

RÚSSIA, FRANÇA, INGLATERRA

O metrô da Rússia (desde os tempos dos Romanoff) tem 120 anos. Na Inglaterra, há 2 meses completou 100 anos, foi comemorado com a ida da própria Rainha a uma belíssima estação, das mais antigas.

Já construíram e em pleno funcionamento, o audaciosa transporte subterrâneo, que liga Inglaterra e França, por baixo do mar. E a França também tem metrôs para todos os lados e direções, que transportam milhões de pessoas, diariamente. Até ricos deixam os carros em casa e andam de metrô, com satisfação e eficência.

Nos EUA o transporte coletivo é quase obrigatório. Personalidades destacadas de várias cidades são vistas normalmente em coletivos. O prefeito de Nova Iorque, o bilionário Bloomberg, anda quase sempre de metrô, deixa de lado o carro oficial.

OS PROTESTOS POR MAIS
TRANSPORTES DESAPARECERAM

Inesperadamente, as vozes do povo nas ruas mudaram de volume, passaram do coletivo para o individual. Se concentraram em Sergio Cabral, nenhuma injustiça, tempo e objetivos desperdiçados. Insistiram no “fora Cabral”. Mas por que também não “fora Renan” ou “fora Henrique Eduardo Alves”. Ou “fora Alckmin”.

Nenhuma restrição ao “fora Cabral”. Só que, como no título do filme famoso, “Cabral não mora mais aqui”. Há mais de um mês fazem “plantão” em frente ao apartamento onde “mora” o governador. Só que ele está fazendo mistificação-enganação-empulhação sobre os manifestantes e os protestos.

CABRAL-CAVENDISH

O governador está MORANDO na cobertura do amigo, que naturalmente, por sorte ou coincidência, ganhou fortunas em obras do governo. Mas diariamente, a equipe do governador faz a operação “sai de casa” (pela manhã) e “volta para casa” (à noite).

Por volta de 8 ou 9 da manhã, dois ou três carros (blindados e com vidro esfumaçados) entram no edifício onde o governador mora. A impressão é de que vão buscá-lo, trafegando pela contra-mão. Passado algum tempo saem, como se Cabral estivesse no carro. À noite repetem a operação, inversa.

“POUPEM MINHA FAMÍLIA,
MINHA MULHER E FILHOS”.

Já repetiu esse quase bordão, várias vezes na televisão. Mas há muito tempo está na belíssima cobertura do empreiteiro Cavendish, com vista maravilhosa. Na verdade, é incontestável: ninguém resistiria tanto tempo, entrando e saindo de um local dia a dia “tranquilizado” pelos que querem apenas que ele “deixe o governo”.

O CABRAL DA BOLÍVIA
FOGE PARA O BRASIL

Nesta época de várias personalidades de repercussão internacional, asilado ou lutando por asilo, esse boliviano cria problemas e envolve o Brasil na fuga inacreditável.

Ele pediu asilo ao Brasil, concedido. Mas a Bolívia, um direito dela, não concedeu salvo-conduto para ele viajar. O mesmo que aconteceu com Assange do WikiLeaks, fechado num quarto da embaixada do Equador em Londres, e com o agente Snowden, que conseguiu na Rússia um asilo provisório. Sem isso não poderia sair do aeroporto de Moscou.

O CHANCELER DO BRASIL
NADA A VER COM A FUGA

Já critiquei muito o ministro do Exterior pela falta de participação e de agressividade de nossa política externa. Só que ele cumpre ordens. O que não aconteceu agora. Na altura da Bolívia e na altura dos acontecimentos, só podia agir como agiu.

O fato é inacreditável, mas rigorosamente verdadeiro. Não existe um item explicável. O senador Roger Pinto fugiu da Embaixada do Brasil num carro diplomático, tinha transporte para vir para o Brasil, com toda proteção. Chegou a Mato Grosso, foi para a capital e andou pelas ruas como se fosse um cidadão no pleno gozo de seus direitos.

Quando o ministro Patriota foi comunicado, não acreditou. Um diplomata me disse que ele ficou “estarrecido” (palavra textual e mais do que razoável).

DIPLOMATA EDUARDO SABOIA
DIZ QUE SALVOU UM SER HUMANO

O senador asilado saiu da Embaixada e fugiu num carro diplomático (do Brasil) durante 22 horas. De Mato Grosso foi para Brasília, tendo acionado para protegê-lo o senador brasileiro Ricardo Ferraço, que lhe deu cobertura total, quebrando todas as regras diplomáticas. Que conhece como presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado.

Me disseram que o senador Ferraço (que é do PMDB-ES), assim que decidiu ir buscar o fugitivo, conversou com Renan Calheiros, disse o que ia fazer. Nada surpreendente. Ferraço não tem cacife político ou gabarito para agir sozinho. Mas segundo o mesmo informante, Renan respondeu: “Você é presidente da Comissão de Relações Exteriores”. E não se comprometeu.

PS – Para terminar, Patriota, que iria viajar hoje, a trabalho, para a Europa, cancelou a viagem e logo em seguida foi demitido pela presidente.

PS2 – O ministro Eduardo Sabóia, que responde como Encarregado de Negócios (a Bolívia está sem embaixador), ficou em situação dificílima. Na primeira declaração ao chegar ao Brasil ontem, por volta das 6 horas da noite, ele assumiu a responsabilidade da fuga do asilado.

PS3 – E disse, no que pode ser considerado o Prêmio Nobel da bajulação: “Decidi ajudar um ser humano, PERSEGUIDO, da mesma forma que a presidente Dilma foi PERSEGUIDA no passado”. Acho que piorou sua situação.

O CONSELHO DE JUSTIÇA (CNJ)
ESTÁ PERDENDO A BATALHA CONTRA
OS TRIBUNAIS. E A GUERRA?

O CNJ, presidido pelo presidente do Supremo (sempre e com qualquer um) estabeleceu programa para dar um fim com o que já se tornou propriedade pública: acabar com a Justiça lenta, morosa, capciosa, tardia, displicente, desinteressada, dos juízes do Brasil inteiro.

Esse programa, que merece todos os elogios e aplausos (para a Justiça, o contribuinte e a própria responsabilidade dos juízes com “o cidadão que paga seus salários”) tinha e tem objetivo explícito: reduzir o estoque de processos encalhados ou engavetados, pelo menos em 50 por cento.

O nome que identifica a decisão do CNJ é META 5. O CNJ foi criado em 2001, mas só começou a funcionar realmente a partir de 2006. Tentaram cumprir a Lei Federal, artigo 114, que determina que os processos não ficassem (nem fiquem) “dormitando” para sempre nesses logradouros judiciais.

Mas a decisão de criar um projeto verdadeiro, que acelerasse a tramitação dos processos, é de 2003, já na presidência Joaquim Barbosa. (O presidente do Supremo preside simultaneamente o CNJ).

Antigamente cada processo tinha um número, dependendo da instância. Hoje, todos os processos têm número único, o que facilita o controle pelo órgão máximo. Mas o que aconteceu é que juízes e tribunais de segunda instância começaram intensamente a agir para a redução do que chamam de “estoque” de processos.

E trabalham com funcionários para que possam mostrar ao CNJ que “estamos reduzindo o estoque para cumprir o determinado pela META 5”.

No entanto, surgiu uma constatação geral. Para reduzir o número de processos ACUMULADOS, seria necessário que não APARECESSE nenhum novo, pelo menos enquanto não acabasse o açodado movimento interno nos mais diversos tribunais do Brasil inteiro: Cível, Criminal, Justiça do Trabalho. Praticamente impossível.

NOTÁVEL COINCIDÊNCIA:
O SISTEMA ELETRÔNICO
DEIXA DE FUNCIONAR

Hoje, no Brasil inteiro, a Justiça se movimenta eletronicamente, o que é um avanço, perdão, deveria ser. E teoricamente ainda é, só que na prática está servindo para que iludam o CNJ.

“Funciona” assim. Os juízes, apesar de trabalharem pouco, conhecem os tribunais. E compreenderam logo, que para cumprir a determinação do CNJ, era imprescindível que o número de processos, entrando nos tribunais, não aumentasse.

Então, no Piauí, São Paulo, Bahia, Rio de Janeiro, em todos os Estados e graus da Justiça (Cível, Trabalho, Criminal etc.), conseguiram que os tribunais não funcionassem, processos deixassem de começar ou tivessem recebimento protelado. Como conseguiram isso?

Não “decidiram”, se aproveitaram de um fato que não tem explicação. O sistema eletrônico “cai” diariamente, e como tudo é eletrônico (que chamei de avanço), nada funciona. Então, nos mais diversos tribunais de todos os Estados, existe a “fila dos advogados”. Desesperados, atormentados, perplexos, sem poder explicar aos clientes por que a Justiça deixou de funcionar.

PS – Se não houver intervenção “divina” (o CNJ pode ser colocado nesse hábito ou nessa fé), ninguém sabe o que acontecerá. Poder haver Justiça PARADA e sem processos velhos ou ANTIGOS. Uma encruzilhada que só pode ser resolvida através de uma CRUZADA. Principalmente contra o “cai-cai” do sistema eletrônico.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

33 thoughts on “A fuga do senador asilado na Bolívia, repercussão total contra o Brasil, com um Encarregado de Negócios derrubando o Ministro do Exterior. Cabral não mora mais aqui. A voz do povo, que a partir de 6 de junho era objetiva, se dispersou. A Rússia (dos Romanoff), a França, a Inglaterra e os EUA, têm metrô e ferrovias há mais de 100 anos.

  1. Prezado Hélio Fernandes. Concordo plenamente com sua classificação de bajulador, reles e nojento bajulador (acrescento eu) para o incompetente e despreparado diplomata Eduardo Sabóia. Um homem desse não pode continuar como diplomata. Tem que ser afastado, aposentado como um velho tubo de dentifrício, jubilado, excluído, ou seja lá o que for.
    Sabóia deu proteção diplomática a um inimigo declarado do governo da Bolívia, com o qual o Brasil necessita manter excelentes relações. Não pode continuar no corpo diplomático. E teria que responder a um processo, e até ser trancafiado. Na verdade, não é só bajulador, mas um vulgar traidor.

  2. O transporte terrestre nas estradas brasileiras está totalmente deteriorado. Não existe transporte marítimo, transporte fluvial e transporte ferroviário. Este último constitui a prova cabal da mentalidade estreita e da cultura atrasada dos governos estaduais e também do governo federal. Com uma pletora de desastres nas estradas rodoviárias, onde carros de passeio disputam pistas estreitas com ultrapassagens perigosas em estradas de mão dupla, cheias de caminhões cargueiros sujos, velhos e mal conduzidos, fica evidente a grande quantidade de pessoas, principalmente jovens, aleijadas no país, que nem se quer de guerra recente participou.
    E ainda a imprensa idiota procura mostrar com orgulho os resultados obtidos em paraolimpíadas.
    Na Europa coloquei meu carro em um vagão transporte ferroviário e fui de trem de Madri para Paris. Mesmo na Argentina, o sistema de transporte ferroviário é muito eficiente.
    No Brasil, a utilização excessiva do transporte aéreo é o indicativo do absoluto atraso nos demais tipos de transporte.
    Sou nacionalista. Mas como os governantes não cuidam do país, para viver bem, só saindo do Brasil.

  3. Palmas… Porque não param de dar murro em ponta de faca e constrõem logo ferrovias e metros decentes?

    Sabem porque?

    Pois o LOBBY das montadoras de carros é absurdamente grande nesse país!

    Vide os vários incentivos fiscais que recebem. Digo mais! A máfia dos sindicatos que deveria combatê-las, acabou se aliando a ales, criando no ABC paulista uma “cosa nostra” digna de um filme italiano…

    Torço para que os carros chineses cheguem logo ao Brasil e acabem com essa mamata.

    Podem ter certeza de que teremos carros melhores a preços menores!

    Com esse cartel enfraquecido, dai sim poderemos sonhar com trens, verdadeiros transportes de massa.

  4. O diplomata brasileiro Saboia fez apenas o seu trabalho, já que o Itamaraty ficou 455 dias ENROLANDO! Afinal de contas o Senador boliviano já havia recebido asilo político do governo brasileiro.

    É bom também lembrar que Saboia ajudou e muito aos torcedores corintianos, que ficaram semanas num encarceramento sem solução, na cidade boliviana de Oruro.

    O governo brasileiro tem se curvado inúmeras vezes perante Evo Morales. Algumas situações foram até patéticas.

    Até permitiram que um avião da FAB fosse rigorosamente revistado por tropa boliviana, meses atrás, na presença de Celso Amorim, que ficou caladinho.

  5. Está claro que há um corporativismo na justiça regional, são juízes que aceitam inúmeros recursos, mesmo sabendo que não há mais recurso possível, pois o mesmo, já esta com trânsito em julgado.
    Bem, quem indica juízes para desembargadores são governadores do estado e aí talvez seja o x da questão, me parece que juizes regionais não querem bater de frente com governadores estaduais, pois poderia perder a oportunidade de virar desembargador compulsoriamente.
    Hoje, quem precisa de uma manifestação pelo país é o poder judiciário nas regiões do país, são processos que se arrastam por mais de 20 anos e mesmo processo de pequeno valor, recorrem causando prejuizo ao estado, visto que ao recorrer pagam valores maiores do que pagasse o débito.

  6. Corruptas, preguiçosas e obesas elites

    Por conta do súbito clima, decorrente das manifestações de rua, coordenados pelos camisa-preta, lamentavelmente seguidos de muita baderna, vandalismos e assaltos à lojas, deu para perceber o quanto o Brasil poderia avançar, em curto espaço de tempo, em importantes questões sociais, tivessem nosso povo a necessária consciência política para exercerem contínua e ininterrupta cobrança, civilizada, mas forte e sistemática. Não é por acaso que nossa educação continua como de sempre, bem aquém do que deveria ser. As elites não são bobas. São corruptas, preguiçosas e obesas.

  7. É melhor relaxar : “Escuro, beeem mais escuro”
    .
    Toda vez que me lembro do verbo relaxar recordo de uma dona lá de SP. E você?
    .
    Ao que interessa. Rapaz ainda me acostumei com uma placa de publicidade de uma transportadora que lia a margem da Avenida Brasil no RJ contendo algo assim:

    “O mundo gira e a Lusitana roda”.

    Qualquer semelhança com essa “fuga” simplória e risível recheada de vômitos e vomitos do grande Estado vizinho e amigo bolivariano não é mera coincidência:

    “O mundo gira e o Brasil à-toa”

    Simples: ganho um amigo e não perco a pose; um vai e outro fica igual a tiririca, pior que está não fica.

    “TOTALITARISMO SUBSTITUIÇÃO – Nada caracteriza melhor os movimentos totalitários em geral – e principalmente a fama de que desfrutam os seus líderes – do que a surpreendente facilidade com que são substituídos. – H. Arendt”

    .
    Ficou tudo a mesma coisa. Isto me fez recordar de minha saudosa época de menino de rua; de antes do ECAD; de quando menino de rua não era bandido, era banido pelas raras oportunidades…

    Pois é, ficou tudo como dantes no governo de antes, salvo o vexame diplomático internacional.

    Estou meio sem jeito para dizer ao finalizar que no meu tempo de criança, “mesma coisa”, no popular era: “c” de negro no escuro e aí entra um moderno comercial televisivo que uma moça diz e sai voando: “escuro, beeem mais escuro”.

  8. Prezado Hélio Fernandes: aqui lanço a reflexão de quem peregrinou por comarcas do interior da Bahia na representação do Ministério Público e fomos classificado em 1º lugar em concurso da magistratura baiana. A principal causa da lentidão dos trabalhos afetos aos juízes é a falta de preparo destes para o desempenho dos altos misteres.
    Atualmente, reconhecemos não poder exercer capacidade crítica com conhecimento de causa. Há alguns anos, no entanto, além de ACM mandar nos concursos de ingresso na magistratura estadual, havia desembargadores donos do tribunal. Quase ninguém ousava contrariá-los. Os candidatos submetiam-se aos concursos pro forma. Cheios de pistolões!
    Eram aprovados, por esse meio, candidatos sem o necessário estofo intelectual . Assumiam o exercício nas comarcas interioranas e começavam a fazer de conta que despachavam e não sabiam como lavrar uma sentença, mormente em processos de maior complexidade. Não faz muito, aposentou-se um desses, como desembargador, que, por onde passou no interior, segundo muito se comentou, não deixou lembrança de sentença prolatada. Ao chegar ao tribunal, tudo se clareia com as luzes dos assessores.
    Geralmente, os que descumpriam o ofício judicante eram queridos dos coronéis locais por ficar manifesto serem eles — os coronéis — os únicos com poder deliberante.
    As diversificadas atribuições de um juiz de Direito longe se encontram de qualquer despreparado dar solução. Então tudo, até quando acompanhamos, ia sendo adiado ou sepultado no esquecimento. Terminou gerando esse despautério — de clamar aos céus! — de milhares de lides emperradas. O Corregedor quando se fazia presente numa comarca do interior era muito às pressas.
    Há juízes que aparentam muito trabalhar, realizando audiências de interrogatórios. De inquirição de testemunhas. Mas não chegam ao desate. Não sentenciam.
    Quando militávamos no Ministério Público estadual, às vezes nos deparamos com processos cíveis — velhos e revelhos — de dez e mesmo vinte anos! Na área criminal, muitos processos já fulminados pelo desleixo cronológico. Pela prescrição. As precatórias para ouvida de testemunhas dificilmente eram cumpridas a tempo e modo.
    Interessante é que os juízes que mais contribuíram, em comarcas da hinterlândia, para o péssimo funcionamento dos trabalhos judiciários, quando assomaram ao tribunal foram os mais exigentes para com os magistrados da chamada primeira instância!
    Entre os incumbidos de ministrar justiça, poucos eram preparados para tão alta missão. Transformaram os atos do aparelho judiciário numa encenação.

  9. Vergonha

    De há muitos anos que a mídia, vez por outra, tem levantado suspeitas sobre os concursos públicos para juiz, promotor e desembargador. Se depender da conhecida incompetência e morosidade de nossa justiça, dá mesmo para acreditar nessa possível corrupção envolvendo os concursos para essa turma.

  10. O Foro de São Paulo exigiu!! E a camarada Dillma demitiu o Patriota!! Tudo pela La Revolución!! Avante!!

    PS.: O senador boliviano há muiittooo tempo denuncia a ligação de Evo com o narco-tráfico. Alguma surpresa? Alguma novidade? É só ver as cracolândias crescendo e aumentando em todas as cidades brasileiras. Mas, quem importa?? Quanto mais viciados, melhor, é um dos mantras do Foro de São Paulo…

  11. Prezado Welinton Naveira e Silva: nos últimos anos, vem-se observando moralização dos concursos. Além de a competição ser maior, a sociedade tem estado mais atenta. Muito mais exigente.

  12. Hélio, nada justifica o que Eduardo Sabóia encarregado de Negócios fez, dando justificativas com desculpas esfarrapadas. Lógico que sobre qualquer prísma que se analise os acontecimentos, foi uma desmoralização para o Brasil. Pergunta que não quer calar: Como um diplomata arrisca encerrar sua carreira fazendo o que fez? Só existe uma maneira de assim agir: Por dinheiro. É sabido que o senador responde por inúmeros crímes na Bolívia. E possui uma grande fortuna estimada em 100 milhões de dólares. Acho que circulou muito dinheiro nesse imbroglio.

  13. Paulo Solon você está correto: Esse Eduardo Sabóia devia ser expulso da diplomacia e responder a rigoroso processo. É sem dúvida um traidor. Não se exclua a possibilidade de ter havido suborno, haja vista que o tal senador é um homem riquíssimo. A seco é que não foi.

  14. A PETROBRAS Colombiana, investiu muito dólares numa refinaria na Colombia e, quando da eleição do Indio Evo Morales ao poder, invadiu a refinaria com o exército para em seguida privatizar. Indagado o presidente lula e sergio gabrielli, presidente da Petrobras S/A, eles disseram que o esbulhador, agiu com “soberania”. Quem com ferro fere, com ferro será ferido. Assisto com naturalidade o episódio do senador boliviano.

  15. Infelizmente ,graças a um diplomata despreparado e subalterno sabe-se de quais interesses (prêmio nobel abacaxi em bondade com criminoso) teremos mais um político corrupto no Brasil,criminoso ficha longa em crimes ,coitadinho tava depressivo (talvez por não poder usar o dinheiro das falcatruas)deveriam os dois serem presos na Bolívia um por seus crimes o outro por dar fuga á criminoso .

  16. Poucos brasileiros têm coragem semelhante à do diplomata brasileiro Eduardo Saboia!

    Enfrentou a proposital morosidade do Itamaraty, que desejava “vencer pelo cansaço” o “prisioneiro” senador boliviano, deixando-o “jogado” num quartinho da embaixada brasileira, apesar de lhe ter concedido asilo político.

    Eduardo Saboia mostrou que a sua consciência do dever cumprido vale mais do que tudo.

  17. CONCURSO DO MINISTÉRIO DA FAZENDA DIRECIONADO AO PT!

    (Globo, 27) 1. O concurso para o Ministério da Fazenda realizado no último domingo está na mira da oposição. Uma pergunta sobre a reforma política, que exigia que o candidato conhecesse a proposta do PT para o tema, levantou a polêmica. Entre cinco opções, a resposta correta era “O Partido dos Trabalhadores (PT), atualmente no comando do Executivo Federal e com forte bancada na Câmara dos Deputados, defende o financiamento das campanhas eleitorais com recursos públicos”.

    2. Tratava-se da única alternativa da prova citando um partido específico e, por ser a alternativa correta, quem soubesse da informação sequer precisaria ler as demais opções. O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) entrará nos próximos dias com uma representação no Ministério Público para que seja movida uma ação de improbidade contra o responsável.

  18. Falar em diplomacia e estado democrático de direito com um país no qual o presidente faz negócios com as FARC me parece um tanto jocoso.

    O episódio lembrou-me o bom “Fuga de Alcatraz”, com Clint Eastwood.

  19. Eu creio que seja coisa da CIA para
    testar e comprovar a fraqueza de nos-
    sas segurança e criar uma fissura
    entre os países do bloco bolivariano.
    100 anos de atraso é pouco.

  20. O ato comandado por Eduardo Saboia foi mesmo sensacional! Foi totalmente em defesa da vida de um cidadão boliviano que já havia recebido visto diplomático do governo brasileiro.

    Porém o nosso Itamaraty vergonhosamente vinha “empurrando com a barriga” o caso em questão. O asilado simplesmente estava morando numa sala de telex há 455 dias.

    Isso é coisa que se faça com um asilado diplomático? Quem gostaria de passar um período assim, vivendo praticamente “de favor”, sem perspectiva nenhuma de solução?

    O diplomata Eduardo Saboia pôs fim a um sofrimento injustificável, usando de toda a sua competência e coragem.

    Ele tem provado ultimamente que ama a carreira diplomática brasileira. E possui tanta grandeza humana e profissional, que arranjaria facilmente excelentes empregos, nos 4 cantos do mundo, e nas melhores empresas ou organizações mundiais, caso o Itamaraty politicamente decida desprezá-lo.

  21. Antonio Santos Aquino
    27 de agosto de 2013 até 12:11 pm · Reply
    Calma Aquino use o bom senso. Você esta parecendo com certo senhor da ditadura que dizia que “prendia e arrebentava”. A ditadura já acabou, existe um estado de direito no Brasil que tem de ser respeitado, o Brasil ainda não virou uma Cuba da vida.

  22. Eduardo Sabóia.
    Tem funcionário que só cumpre ordens. Tem funcionário que vai além e corre riscos. Schindler (A lista de Schindler)correu riscos e a história deu a ele o título de herói. Por outro lado,vários Generais alemães foram condenados à morte em Nuremberg por cumprirem ordens superiores.

  23. O Brasil não reage aos atos hostis de governos como o boliviano.
    Se deu asilo, tem que se responsabilizar pelas consequências.
    Não existem comentários sobre a afronta da revista por tropa armada do avião da FAB que transportava o ministro da Defesa em visita à bolivia.
    Não se fala do caso de confisco da Refinaria da Petrobras, que foi tomada pelo exercito boliviano, com perseguição de dirigentes da empresa, que tiveram de fugir por conta própria.
    Não temos que temer, pois a bolivia não nos tem nenhuma serventia como aliado, sendo isso sim, um dos grandes entraves em nossas fronteiras, por onde entram drogas e armas.
    Dar respostas a esses governantes cretinos de países cujos povos merecem nosso respeito, mas possui governantes que beiram a chefia de quadrilhas de bandidos!
    Que se fechem as fronteiras com esses países, que só nos trazem desgastes!

  24. Caro Hélio e demais foristas,

    A impressão que eu tenho é que o Brasil virou um refúgio pra bandido.
    Temos o Ronaldo Bigs, o Cezare Batisti e agora esse senador boliviano marginal.
    São os Políticos bandidos daqui dando proteção aos de fora.
    Daqui a pouco, esses cara vão trabalhar no governo, e em algum cargo confiança(?).

  25. Melhor dizer TIVEMOS entre nos o Ronald Biggs, graças à ditadura militar. Não recebeu asilo, apenas foi protegido por ela que inclusive o resgatou das mãos dos piratas ingleses que o sequestraram no finalzinho da ditadura Figueiredo. A propósito do Biggs, é realmente um mestre. Afanou os piratas da majestade, curtiu a vida durante décadas no bairro de Santa Teresa, Rio, entre batuques, paqueras e cervejadas. Então, quando se sentiu alquebrado fisicamente, com dores na lombar e sem confiar no SUS ou com ganas de pagar um caro plano de saúde para aguardar semanas para ser atendido por um neurologista competente carioca, planejou outro grande golpe. Negociou suas memórias com os ingleses por uma baita grana, legalizou a situação do filho como novo súdito da majestade e já com volumosa conta corrente em libras, mobilizou a ex mulher brasileira com prazo de vencimento vencido nas farras da Suíça para reencontrar-se com ele e o filho em Londres e se ENTREGOU AOS PIRATAS. Curtiu um tempinho lá na prisão respeitado pelos companheiros presos, alegou uma ziquezira, foi removido para um hospital lá do nível Albert Einstein paulista sem nunca haver contribuído, muito pelo contrário, fingiu-se de morto e foi ANISTIADO PELOS PIRATAS INGLESES. Desde que saiu da prisão e do hospital nos últimos 4 anos segue ganhando grana com memórias e filmes. Seu plano agora é abocanhar uma grana da GLOBO para conceder uma entrevista ao Fantástico e deixar os durango kids daqui com inveja.

  26. Contrate-o então em seu negócio particular, se é que tem, para que ele descumpra suas ordens. Mas não fomente quebra de hierarquia no serviço público diplomático para defender interesse particular estrangeiro, porque isso é traição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *