A hora da verdade e da coragem

Welinton Naveira e Silva

De acordo com os especialistas, a queda da produção mundial de petróleo não tarda, é irreversível. Sgundo estimativas, a máxima produção mundial de petróleo poderá ser atingida entre 2020 e 2040. A partir daí, por mais que procure pelo precioso combustível fóssil, a produção mundial de petróleo começará a cair, empurrando o preço do barril para o espaço, a valores impensáveis.

Se com os preços do petróleo se situando no entorno de 100 dólares o barril, os EUA e seus aliados invadem o Iraque e a Líbia, destroçando e aniquilando essas nações para se apossarem de suas gigantescas reservas de petróleo, imaginem só o que farão, quando os preços desse combustível situar-se a valores muito acima de 100 dólares.

Trocando em miúdos, todos os países que possuem grandes reservas de petróleo, mas continuam imprevidentemente desarmados, isto é, destituídos de um mínimo de poder de fogo nuclear, por certo que estarão sujeitos, a qualquer hora dessas, aos mesmos profundos sofrimentos e humilhações decorrentes das arrasadoras invasões militares norte-americana, do Iraque e da Líbia, com toda a aprovação do mundo capitalista e de sua poderosa mídia “livre”.

Ficou muito claro que os EUA não respeitam ninguém que tenha fabulosas jazidas de petróleo e não possua o devido poder de fogo nuclear. Por isso mesmo, o Irã, possuidor de gigantescas reservas de petróleo e governado por um engenheiro, nada bobo, já deve estar concluindo a sua bomba nuclear, para a defesa do país.

Pensar em adquirir e/ou construir, aviões, navios, submarinos, tanques, e outros poderosos equipamentos convencionais, ainda que de última geração, para poder se defender dos EUA, é infantil, impensável e hilariante. Em poucas horas toda a força militar convencional do Iraque e da Líbia foram arrasadas e postas fora de combate pelo esmagador poder de fogo convencional dos EUA. Esta é a realidade. Pensem nisso.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *