A Justiça brasileira está totalmente desacreditada

Roberto Nascimento

São tantas coisinhas miúdas no nosso Judiciário, incongruências, eternos retornos, coisa julgada que passa a não ser mais por decisão de um único ministro do Supremo Tribunal Federal, processos na gaveta indefinidamente, demora na prestação jurisdicional, precatórios que são empurrados com a barriga, enfim, uma verdadeira torre de Babel, um edifício a balançar sobre nossas cabeças. E além de tudo,  a sociedade arca com impostos altíssimos para bancar esse PODER que faz todos sofrerem de angústia e até desacreditar da Justiça.

Muitos advogados estão desistindo da profissão por não terem mais condições de responder aos questionamentos de seus clientes. Advogados e clientes vivem uma via crucis interminável. Muitos desistem de suas demandas pela falta de compromisso com os prazos, que só os advogados são obrigados a cumprir.

As OABs calam-se inertes diante do quadro desalentador. As entidades que defendem os direitos dos advogados já deveriam tomar as ruas à moda dos jovens da primavera junina, mas creio que isso só é feito naquelas caminhadas anuais pelo Aterro do Flamengo, nada mais. Ninguém quer se indispor diante de suas excelências, enquanto isso o Brasil vai descendo a ladeira da falta de credibilidade geral, ampla, total e irrestrita.

NOVELA DO MENSALÃO

E não posso deixar de comunicar, derradeiramente, que desisti de assistir essa novela do Mensalão. Prefiro a magia do circo Tihany, as tramas da novela das nove da noite, o travesseiro ou outra coisa que valha a pena, pois como dizia Fernando Pessoa “tudo vale a pena quando a alma não é pequena”.

O mundo caminha para o retrocesso, quando as notícias diárias se tornam negativas em alto grau de potência. O caso das espionagens dos americanos, que também são feitas pelas outras potências, a ameaça de invasão da Síria para castigar o mandatário do país árabe, tudo isso demonstra que país nenhum do mundo está seguro e pode ser atacado por qualquer motivo real ou fabricado.

Que fazer? Nas atuais circunstâncias, nada mesmo!

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

9 thoughts on “A Justiça brasileira está totalmente desacreditada

  1. Roberto Nascimento, saudações
    Muito lúcido, este seu artigo!!!
    Não temos um projeto de Nação, não temos. A vontade que dá, é “sentar no meio fio e chorar”, como dizia o Nelson Rodrigues. O mundo está entregue aos canalhas, escroques e crápulas. E é bom que não esqueçamos. As novas gerações estão vendo e absorvendo tudo isso, estão percebendo que ser honesto é só para os trouxas e otários. Mas, como dizia Leonel Brizola, isso “vem de longe”, nada está começando agora. O povo deveria ir para as ruas, LUTAR por um país digno, com todas as suas forças. Contudo, o 7 de setembro frustrou-nos imensamente. E quando falta a coragem, na hora do enfrentamento, nada mais funciona. Quando Marco Aurélio chamou Barroso de “novato” e esculhambou-o frente a frente, o covardaço pôs-se de joelhos e ainda derramou-se em elogios. Como um cidadão como este vira ministro do Supremo? Ele leva um tapa no meio da cara e … se urina nas calças??? Reajamos, reajamos, aqui é a nossa trincheira!!!

  2. Em primeiro lugar, quero manifestar minha insatisfação como a justiça trabalhista, sabe onde está o erro e não procura consertar, todos sabem o que é má fé e é isto que se vê quando vários recursos são utilizados, simplesmente para protelar o andamento e cumprir a execução, depois vem a indiferença de magistrados, que aceitam esta manobra passivamente.
    Bem, quanto aos problemas da Síria, para que serve a ONU, quem manda é os EUA, uma potência que faz o que quer e todos os outros países sabem que não precisa de autorização da ONU, como aconteceu no Iraque, Afeganistão, etc…, onde precisar colocar ordem e fazer valer os direitos do povo(com algum interesse dos EUA), invadem e não dá satisfação a ninguém e aí, “VAI FAZER O QUÊ!”

  3. Caro Roberto!
    Bastante coerente sempre.
    Todos reclamam que a justiça no Brasil é morosa. Porém não atacam o cerne da questão, as causas dessa morosidade, só reclamam. Está mais que na hora de esmiuçarmos essa situação e ir ao fundo desse poço lamacento para ver se encontramos algum resquício de água potável.
    Muitas das manifestações juninas se perderam pela falta de conteúdo específico contra o qual se manifestar.
    O grande porém reside no fato de não sabermos por onde começar, uma vez que se trata de um processo que envolve vários escalões. Sendo que, os mandatários dessa farra toda querem que tudo continue como está, pois qualquer progresso só acontece se houver uma motivação particular, alheia aos interesses públicos.

  4. A performance de certos “ministros” do STF é um escárnio. Atuam mais como advogados de defesa de acusados que propriamente como juízes. A cada sessão que assisto pela TV Justiça reforça a minha convicção que a tal “suprema corte” é um salão de convescotes entre advogados pagos a peso de ouro e os gabinetes dos ministros… onde se decide conforme a conveniência dos acusados e não em face da aplicação da Justiça. Isso ocorre mediante os tais “memorandos”, os “amicus curiae” e outros verbetes esotéricos do “juridiquês”… As sessões plenárias são o”big brother” da TV Justiça, onde, entre discursos empolados, pretensamente doutos, na realidade são argumentos contorcionistas, a partir dos quais os tais ministros exibem suas vaidades pessoais diante das câmeras. Enquanto isso país afora, a Justiça lerda e ineficiente legitima as injustiças duma “sociedade” de extração escravista. Tudo pago com escorchantes impostos extraídos das imensa multidão de brasileiros anônimos que lutam para sobreviver com dignidade, pois as instituições do Estado são eficazes somente na defesa dos interesses dos detentores do poder político e do capital.

  5. Quando o ministro “novato barroso” falou que não importa a opinião publica, que o importante era a sua “consciência jurídica”, faltou o povo poder dizer que se não importa a sua opinião, então não deveria ser chamado na hora de pagar a conta desses poderes que só servem aos poderosos.
    Nossa república está formada na lama, com grave risco de fazer ruir completamente o edifício da Nacionalidade Brasileira!

  6. Prezados Senhores,

    Venho por meio deste comunicar minha nota de repúdio à situação do gênero humano.

    É insustentável continuar:

    – A classe política não tem escrúpulos, e muito menos caráter. Chafurdam o lixo que é sua própria condição de vida.

    – Todo esse Supremo Tribunal Federal deveria concorrer ao Oscar por suas atuações em frente as câmeras, até porque todos já sabem como acabam os filmes “hollywoodianos”.

    – A maioria do povo é ignorante, omisso e, em alguns casos, covarde. Muitos ainda não se corromperam só por falta de oportunidade.

    – Teria vergonha de pertencer à mídia. São mostrados vários escândalos, porém sempre com um viés político e eleitoreiro. Quando uns poucos lutam pra mudar algo, são taxados de vândalos.

    – Esses “vândalos” são igualmente ignorantes, pois não têm a capacidade de se organizar para “bater” de modo eficaz no sistema, pois buscam sempre aliar o “útil” ao “agradável”.

    – Boa parte da polícia é truculenta e corrupta, mas mesmo os que não são, não possuem coragem de romper com as ordens absurdas de seus superiores.

    – Todos nós continuamos fazendo essa imundice continuar, pois escolhemos a cada segundo não sair da inércia em que vivemos.

    – Estamos a cada segundo destruindo o planeta e nossas próprias vidas, em um lento suicídio, recheado de requintes de crueldade que só nossa espécie consegue produzir.

    – O controle mundial oscila nas mãos da indústria armamentista, de energia e pelos bancos. Todos tentando obter o poder absoluto, mas sem sucesso, pois o mundo é caótico, como todo o universo que nos cerca.

    – Quanta astúcia adquirimos desde que evoluímos das amebas! E assim chega a Ciência que turva o coração e nos arrasta para a crença cega naquilo que podemos “ver”. Ela tomou de assalto o lugar que a igreja ocupava na idade média.

    – Temos a Educação parcial e corrompida, que nos entrega os peixes, mas não nos ensina a pescar. Pois se deixássemos nossa condição de ignorância, os que “acham” que dominam o mundo teriam que se contentar com “Chocalhos” menos coloridos.

    – E nós, os reis “EGO”, que possuímos a verdade absoluta, a ciência e sabedoria perfeitas continuamos a nos aninhar em idéias que nos são “afins” e negar outras, que nos parecem divergentes.

    – A grande alegria em meio a isso tudo é a nossa “bela e pálida amiga” chegará para todos. Enfim, um dia, ela nos livrará deste mar de misérias e infelicidade.

    Graças a Deus! Pra quem acredita, e pra quem não o quer… FIM!

    – Enfim… Mais uma vós estúpida… Vamos para o próximo comentário…

  7. O homem moderno se vê contemplado com a liberdade de decisão e julgamento,porém ao mesmo tempo abandonado a sua própria sorte diante do mundo.Steiner ressalta o tríplice caminho para a superação da carência anímica de nossa época: a compreensão social,a liberdade de pensamento e o conhecimento espiritual.Muitas vezes já cônscio dos dois primeiros passos,o homem ignora porém o terceiro deles,que é a base de sustentação para o verdadeiro entendimento de sua existência e de seu objetivo no mundo.
    Abs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *