A justiça dos homens e a injustiça a Helio Fernandes.

Welinton Naveira e Silva

A natureza da “Tribuna da Imprensa” e do grande jornalista Helio Fernandes sempre foi a de defender os maiores interesses do Brasil e não dar trégua a corrupção, doa em quem doer. Mas essa valente e nacionalista bandeira causa muita contrariedade nas poderosas elites, daqui e de fora, sem pátria nem princípios.

Fosse a “Tribuna da Imprensa” um jornal “dócil e cordato”, como muitos, ou pelo menos, vez por outra, participante de coisas erradas como a grande “imprensa livre”, é bem possível que o encaminhamento desse julgamento tivesse resultado em outro desfecho.

A Justiça deixará de ser cega, só mesmo quando os processos puderem ser formatados sob os recursos tecnológicos da inteligência artificial, botando no olho da rua os advogados e magistrados. Dona Tecnologia na Justiça será imparcial, justa, incorruptível, incansável, fulminante e certeira.

A única desvantagem dessa sábia senhora é fazer mais gente desempregada, somada aos milhares sem poder consumir, empurrando o debilitado sistema capitalista para a derrocada final, causada pela drástica redução do pólo consumidor (trabalhadores empregados e com poder de consumo), dado ao imenso desemprego tecnológico que já vêm tomando conta do planeta, em todas as áreas profissionais.

A gigantesca crise econômica e financeira que já toma conta do primeiro mundo muito tem a ver com o imenso e incontido desemprego tecnológico, nunca comentado.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *