A lição dos seios de Angelina Jolie

Gilberto Dimenstein (Folha)

Há pessoas que nos ensinam a mudar o mundo -e a começar por nós mesmos.

Certamente esse é o caso de Angelina Jolie que, depois de fazer uma análise genética, mandou a vaidade para o espaço e preferiu a vida: tirou os dois seios. Isso antes que qualquer tumor tivesse aparecido.

Por ter dois genes falhos, seu risco de contrair um câncer no seio era de 87% – a mesma doença que matou sua mãe ainda jovem. A atriz não queria que seus filhos passassem pelo mesmo sofrimento da perda da mãe.

Jolie está adiantando uma era: a era em que, graças ao aprimoramento da genética, as pessoas vão tomar providências muito antes de qualquer sintoma aparecer.

Não por outro motivo cientistas dizem que crianças que estão nascendo hoje devem viver até os 120 anos com relativa saúde.

Ou seja, os seios de Angelina são uma aula de saúde pública.

E pensar que muitas mulheres não querem parar de fumar com medo de engordar.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

9 thoughts on “A lição dos seios de Angelina Jolie

  1. Pois é senhor Gilberto Dimenstein,
    Gesto bonito desta grande artista. Grande também por praticar a Filantropia. Pessoa admirável.
    Porém, esta é uma decisão tomada por uma pessoa riquíssima e conhecida em todo o planeta.
    E ela mora onde se pratica a melhor medicina.
    Aqui no Brasil? Milhares de mulheres classes C,D e E provavelmente tem o tal “dois genes falhos”, mas como saber? O SUS (que o Lula falou que está quase na perfeição) vai descobrir?
    Diz no texto do Dimenstein: “Jolie está adiantando uma era: a era em que, graças ao aprimoramento da genética, as pessoas vão tomar providências muito antes de qualquer sintoma aparecer”.
    Deveria dizer: “Jolie está adiantando uma era: a era em que, graças ao aprimoramento da genética, as pessoas RICAS E BEM INFORMADAS vão tomar providências muito antes de qualquer sintoma aparecer”.

  2. “Ter consciência do estado de saúde”.
    Isto, para a (bela e … que ser humano maravilhoso) Angelina Jolie é possível, mas impossível para a imensa maioria das pessoas.
    Poucos têm seus recursos, e até mesmo nos países onde a dedicação do Estado à Saúde é notável, ainda não há como tratar disso, desta forma.
    Não demora muito e robôs estarão assumindo de forma total o funcionamento de todo o corpo humano – o que já existe hoje, porém apenas parcialmente.
    A pergunta atual … e que não será feita no futuro, é: “Vale a pena viver com órgãos não originais? E … “Haverá sentimento?” Ou “Haverá amor?” “Fulano está com câncer no pâncreas”. Sem problemas!!! Podemos trocar tudo, até mesmo a região toda!!! Será como um carro, que anda já com o estepe. Se um pneu furar, coloca-se outro, na hora. Haverá lojas vendendo corações, fígados, etc? Ou os computadores registrarão tudo e consertarão tudo? Ao vivo ou à distância?
    Pergunta final: O Ser Humano do futuro pensará?
    (o verbo pensar deixará de existir? o verbo sentir deixará de existir?)

  3. Em abril de 1990, após mais de cinco anos de acompanhamento, exames e pareceres de seis especialistas, minha esposa e eu optamos pela vida.

    Um dos problemas que tivemos, na época, é que os médicos do Plano de Saúde informaram que o plano só assumiria as despesas inerentes a operação caso o câncer já tivesse instalado.

    Outro problema é que no mês de março de 1990, Collor tinha assumido a presidência e fez o maior confisco da história deste país, bloqueando os depósitos bancários superiores a Cr$ 50.000,00 (cinquenta mil cruzeiros), inclusive da caderneta de poupança. Eu tinha na poupança dinheiro suficiente para comprar um carro zero e fiquei com CRZ$ 50 mil – valor que hoje corresponderia a cerca de R$ 5 mil. Não dava para comprar às próteses e pagar a operação.

    Como sou engenheiro de manutenção de aeronaves, sabia que é essencial fazer um procedimento preventivo do que corretivo. Transformando isto em uma corrida contra o tempo.

    Na época, a VARIG, empresa que eu trabalhava. Através da Fundação Ruben Berta, em casos excepcionais, dava uma linha de crédito a seus funcionários.

    Apresentei ao departamento médico da fundação toda documentação necessária, com os seis pareceres médicos, e tive a linha de crédito aprovada.

    Assim, em boa parte graças a VARIG, foi garantido que ela visse seus dois filhos virarem homens e a alegria dos netos.

    Atualmente minha esposa só faz o acompanhamento recomendado.

    Depois do ocorrido, passamos a acreditar em político e plano de saúde.

  4. Deixa de oportunismo, Dimenstein. A maravilhosa (em todos os sentidos) Angelina tomou uma decisão baseada em PROBABILIDADE, e isto está longe de servir de exemplo para todas as mulheres.

  5. Desculpem, discordo de todos. Considero um absurdo que em um mundo de tremendo avanço tecnológico e científico mulheres tenham que se mutilar para evitar uma doença. Não sei se é incompetência ou descaso, mas o nosso século já deveria ter avançado mais nesse campo. Talvez se nos preocupássemos menos em fabricar armas de destruição em massa e mais em saúde para todos….

  6. É triste constatarmos que os terráqueos tentam “simplificar” o câncer, principalmente quanto à sua origem.

    A referida atriz, por exemplo, desenvolverá um câncer em seu corpo físico, caso o seu perispírito dê um comando para o surgimento de tal enfermidade, obedecendo a lei de causa e efeito, ou lei do carma. Mesmo tendo passado por tão radicais mastectologias.

    Afinal enfermidades não começam no corpo físico, mas sim no perispírito.

  7. Se fosse no cérebro, ela o removeria?
    Ora, ela ainda é muito jovem para ter se submetido a um procedimento de remoção de mama preventivo ao desenvolvimento de câncer que poderia surgir no futuro… Daqui a dez anos pode ser que a medicina tenha as soluções.
    A razão exposta, de não queria que seus filhos passassem pelo mesmo sofrimento da perda da mãe de cinquenta e poucos anos, é dela. Não convém chamar isso de exemplo para o mundo.
    Como dizia Sêneca, só sente ansiedade pelo futuro aquele cujo presente é vazio. Alguma coisa falta no presente dela. E se não se conformou com a perda da mãe, talvez seja isso.

  8. Será que tirou mesmo????? Será que alguma mulher em sã conciência extirparia seus seios porque TALVEZ desenvolva algum malígno? Se essa débil fez isso, deverá extirpar também seu coração, fígado, rins, dentes, olhos…
    Mais me parece uma poderosissima meme lançada pela indústria da sáude atravéz do terrorismo psicológico atualmente em moda, a chamada medicina preventiva.

Deixe um comentário para Daniel Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *