‘A Medicina é precária em Cuba’, diz o advogado e jornalista José Carlos Cataldi

Jorge Béja
Perto de completar 61 anos de idade, o jornalista e advogado carioca José Carlos Cataldi tem vasta bagagem profissional e  rico histórico de vida. Presidiu a Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB; por quatro mandatos, integrou o Conselho Federal da entidade; fundou a Rádio CBN  e foi seu principal âncora;  foi apresentador da Rádio Nacional do Rio, da TV Rio/Record, Rede Manchete e TV Educativa/RJ.
Recém anistiado político, Cataldi é hoje colunista do Jornal da Cidade, do São José dos Campos Diário e da Rede de TV Novo Tempo, em Pindamonhangaba (SP), onde há 6 anos está radicado com sua família.
Nesta entrevista ao Blog da Tribuna da Imprensa, Cataldi faz uma revelação que preocupa sobre a contratação pelo Brasil de médicos cubanos, sobre quem não hesita em dizer: “Têm formação precária e estão numa faixa um pouco acima dos pajés e curandeiros”.

1) Quais   foram suas viagens internacionais como conselheiro do Conselho Federal da OAB e presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da instituição, de quem partiram os convites e quais as finalidades das viagens?

Viajei a Israel, para acompanhar o início das negociações de paz com os Palestinos, a convite do governo, e acabei reabrindo as negociações para a libertação da brasileira Lâmia Maruf Hassan, condenada sem provas a duas prisões perpétuas. Aos Estados Unidos, a convite do governo Bill Clinton e a Cuba, representando o Instituto dos Advogados Brasileiros, na Conferência de Juristas Latino Americanos, aberta e presidida por Fidel Castro. Outras viagens foram à Bolívia, para libertar o brasileiro Alberto Alegre, preso ilegalmente, e, ao Paraguai, para negociar a libertação de brasiguaios, que trabalhavam em fazendas na fronteira.

2) O Brasil está contratando médicos estrangeiros e o maior contingente vem de Cuba. Qual seu comentário?

Acho péssimo, principalmente da forma que essa importação está sendo feita, às pressas, sem medir conhecimentos. Sobretudo dos cubanos, cuja formação é precária, sem fontes de estudo. Até bem pouco tempo, sem acesso a internet. Contraste com a opulência em que vivem os graduados do partido na “Marina Hemingway”.

3) Quanto tempo permaneceu em Cuba e o que tem a dizer sobre a medicina e o atendimento médico-hospitalar da ilha?

Permaneci duas semanas. Não há equipamentos. Tudo é precário. A Medicina é precária. Rara a unidade que possui raios X. Logo, os médicos, nos seus estágios, não têm acesso ao que há de mais moderno. Estão numa faixa um pouco acima dos pajés e curandeiros.

4) Qual a contribuição que os médicos cubanos poderão dar à população brasileira?

Pouco farão. Poderão curar pela autossugestão com a eficácia de um placebo ministrado como se fora a droga apropriada ao mal.

5) Lembra de algum fato presenciado em Cuba que recomenda, ou não, a contratação de médicos cubanos pelo Brasil?

Primeiro, a má formação. Segundo, o desemprego que os leva a abandonar família e tudo o mais em busca de um alento. Há médicas se prostituindo em hotéis. Há médicos que deixam programas internacionais, como este do Brasil, para receber gorjetas em dólar, como o que me servia à piscina do luxuoso hotel em que me hospedei. Tristeza num país que ainda tem um povo de espírito alegre como o nosso baiano. Afinal, a mesma nação de escravos que chegou a Salvador (BA) foi a que concorreu para a formação étnica cubana.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

22 thoughts on “‘A Medicina é precária em Cuba’, diz o advogado e jornalista José Carlos Cataldi

  1. Para o conhecimento do Dr. Beja. Há 5 anos que o Cataldi pena na Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, assim como muitos outros que sofreram realmente, foram anistiados, morreram na miséria e nada levaram. Seu processo foi deferido PARCIALMENTE, política criada pelo governo do canalha Lula e aprofundado pelo da Dilma para restringir direitos das vítimas da ditadura que não rezam por suas cartilhas ou carecem de cacife no cenário político. Dois patifes sem moral para criticar a ditadura militar. Como inúmeras vítimas, o Cataldi ainda nada recebeu e, segundo a turma do Paulo Abrão, outro da mesma laia que se promove na imprensa, conferências e farsas de caravanas de anistia às custas de vítimas vivas e ossos de mortos da ditadura, NÃO HÁ PRAZO PARA OS FINALMENTES, isto é, PAGAMENTO, apesar da lei ser clara a esse respeito.

  2. Nenhuma estatística advinda de Cuba, China, Rússia e demais países nada transparentes, capimunistas e afins, são dignas do mínimo crédito.
    É necessário viver no mundo da ilusão para crer que a Medicina em Cuba, onde não há sequer internet disponível para atualização – num campo que sofre mudanças diariamente – possa haver bons médicos.
    A infraestrutura de uma faculdade de Medicina é cara e complexa. Um país onde um vidro de xampu, sabonete, tubo de pasta de dentes ou papel higiênico são considerados “presentes auspiciosos” não pode ser levado a sério.
    A Medicina de Cuba é tão boa quanto a precariedade de tudo que por lá existe. Mas os bolivarianos (que misturam Marx com Simon Bolivar) são capazes de qualquer mentira para enganar os incautos eleitores.

  3. Para o homem comum, o médico bom é aquele que o toca e se faz gente como ele; Para a elite, é aquele que fala o que ele quer ouvir. Nunca fui à Cuba. Entretanto, uma coisa eles tem que me inveja: nacionalismo. O Brasil não é uma país moralmente indicado para julgar Cuba. A elite podre brasileira(uma das piores elites do mundo!) que forma médicos a custa do sacrifício do povo. Todo médico formado nas universidades públicas brasileiras deveriam ser obrigados a pagar com o seu suor ao povo, reservado o direito de ter um salário digno.
    A formação de médicos negros deve ser trazido à luz. Dentre as manifestações negativas de médicos contra os estrangeiros, foi o fato de que eles não estão acostumados a conviver e ver médicos negros, desde os bancos de faculdade. Sou preto, descendente de africano,e conheço a gloriosa história da África. O Brasil é a África.

  4. No site da CIA a Costa Rica e o Chile tem indicadores de expectativa de vida melhores que os de Cuba. Basta acessar e conferir.Concluiremos que a medicina nos moldes capitalistas é melhor? Acredito que não é tão simplista assim.
    Para se avaliar a saúde é preciso VER e CONSTATAR como funciona todo o sistema. Cuba realmente sempre buscou melhorar a saúde da população, porém se a experiência foi tão eficiente como nos dizem, porque não temos imagens, vídeos, depoimentos, comissões visitando com acesso a todas estas experiências exitosas?
    Desta forma tudo ficaria mais claro e este tipo de discussão sobre números frios e duvidosos daria lugar a um debate saudável sobre o melhor caminho a seguir.

  5. Essas falácias sobre Cuba, que são apregoadas por jovens e velhos militantes – comprometidos com o falido regime comunista – levam muitos analfabetos funcionais a acreditarem.
    A maior de todas as farsas da ilha é antiga. Foi inventada pela canalha-Mor Fidel Castro e adotada por intelectuais ocidentais. Diz respeito ao espetacular avanço social que teria havido no país depois da revolução de 1959. Mentiras!

    Cuba estava longe de ser um desastre social antes da revolução comunista. Em 1952, o país tinha o terceiro melhor PIB per capita entre os países latino-americanos. Vinte anos depois da revolução, só ganhava de Nicarágua, El Salvador e Bolívia. Os dados estão no livro “La lune et le caudillo: Le rêve des intellectuels et le régime cubain”, de Jeannine Verdes-Leroux .

    Quando Fidel chegou ao poder, anunciou que a taxa de analfabetismo era de 50%. Mentira! Era de 22% — a do mundo, alcançava 44%. Esses dados estão compilados em “O Livro Negro do Comunismo – Crime, Terror e Repressão”. No Brasil era de 39,7% — dados do Ministério da Educação.

    Outro mito é a baixa mortalidade infantil, que estaria hoje em torno de 4,5 por mil, só perdendo para o Canadá. MENTIRA!! Esses números são manipulados. Consideremos tb um dado estarrecedor. Em Cuba, o aborto é legal desde 1965. O país é um açougue. Deve estar entre os campeões mundiais na modalidade, que passou a ser empregada como método contraceptivo.

    Segundo dados oficiais, em 2006, por exemplo, 67.903 mulheres na faixa dos 12 aos 49 anos se submeteram a pelo menos um aborto — ou seja, de cada 100 mulheres grávidas, 37 abortaram. Nascem por ano uns 3 milhões de crianças. no Brasil. Se os números fossem os mesmos de Cuba, isso corresponderia a 63% das que não abortaram (100 menos 37). Assim, o total de grávidas seria 4.716.904 grávidas para 3 milhões de nascimentos — ou seja: 1,716.8904 abortos.
    MILAGRE CUBANO? Sim…MATE ANTES QUE NASÇA! Esses números acabam com a farsa monstruosa de que a legalização do aborto provoca uma redução no número de ocorrências. Não reduz!

    E o pior!! Cuba realiza o aborto eugênico — a eliminação de fetos com deficiência, qualquer que seja ela. O país também foi um dos pioneiros na propagação do aborto químico, realizado com remédios. Mate os fetos e diminua a mortalidade infantil. É o modo comunista de fazer as coisas.

    Humberto Fontova, cubano de nascimento, que mora nos EUA e luta contra a ditadura comunista escreveu um texto traduzido e publicado no Brasil pelo Instituto Ludwig von Mises Brasil. Fontova lembra, por exemplo, que, em 1958, um ano antes da revolução, Cuba já ocupava a 13a posição no ranking dos países com a menor mortalidade infantil.

    “Isso colocava o país não apenas no topo da América Latina, mas também acima de grande parte da Europa Ocidental, à frente da França, Bélgica, Alemanha Ocidental, Israel, Japão, Áustria, Itália, Espanha e Portugal. Hoje, todos esses países deixam a Cuba comunista comendo poeira, com taxas de mortalidade infantil muito menores”.

    Enquanto a taxa de mortalidade infantil está abaixo de 5 por mil nascimentos (no Brasil, é de 16), abaixo da dos EUA (5,3), quando se trata de verificar a mortalidade das crianças de 1 a 4 anos, aí se verifica o quê? Nos EUA, é de 8,8 por mil; em Cuba, de 11,8 (no Brasil, 18,76 em 2010). Assim, o mais provável é que Cuba falsifique os dados. Mais um trecho do texto de Fontova:
    “Em abril de 2001, o Dr. Juan Felipe García, de Jacksonville, Flórida, entrevistou vários médicos que haviam desertado recentemente de Cuba. Baseado no que ouviu, ele declarou o seguinte:
    ‘Os números oficiais da mortalidade infantil de Cuba são uma farsa. Os pediatras cubanos constantemente falsificam os números a pedido do regime. Se um bebê morre durante seu primeiro ano de vida, os médicos declaram que ele era mais velho. Caso contrário, tal lapso pode custar-lhe severas punições, além do seu emprego’”. Faz sentido. O que entra para as estatísticas mundiais são os índices de mortalidade infantil.

    Mais sobre a farsa:
    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=350

  6. Em uma dessas visitas aos EUA ,ou à CUBA deveria ter sugerido o fim do embargo,talvez seja por isso ,que não consigam comprar aparelhos de RX,e seja tão importante que a ilha permaneça em total atraso,país que discorda não pode dar certo.

  7. Continuando, aos “analfabetos morais”, ou analfabetos politicos” ,a expectativa de vida na Ilha é elevadissima, apesar do boicote desumano, que proibe Cuba de importar remedios e todo o aparato que seria possivel melhorar a saude dos cubanos. Ja imaginaram se nao houvesse o boicote, talvez, a expectativa de vida, seria superior a 100 anos

  8. Aos PTistas da vida. O embargo a Cubara é praticado apenas pelos USA. O resto do mundo vende o que Cuba quizer comprar. Só, que para comprar é preciso ter dinheiro para pagar. E um país, gera dinheiro com muito trabalho, democracia e cultura, valores que o PT quer acabar no Brasil, para se perpetuar. Agora, uma ilha, afundada numa ditadura de fazer inveja aos tiranos do mundo, não gera nada. Apenas o que se vê: pobreza e propaganda.

  9. Vá lá, aportei no Brasil uns 6 longos meses após Pero Vaz de Caminha, e com um agravante, 1/2 dúzia de palavras em Língua Portuguesa e piolhos de perder-se pelas veredas e confundir-se com os horizontes, assim de pouca ou nenhuma competência para avaliar a quantas velas move-se as atividades médicas em terras de Iracemas e Pindoramas. Porém, por mera curiosidade, acabo sempre apostando minha cabeça com o Diabo, assim perdendo imunidade diante de algumas publicações especializadas na divulgação de pesquisas e debates de perfil tecnocientífico, também acabando por dobrar-me ao pressuposto do que bem pior do que meu sofrimento de leitor desavisado, fica os profissionais de saúde quando tais editoras recusam seus trabalhos por suspeita de plágios e forte afetação aos ditames lobistas das indústrias farmoquímica e expedientes de mercantilização da saúde (um medicamento que no interior da França não chega em R$ 35,00, por cá, terras de Dom Béja e Cataldi, Príncipes Sarney e Lulla, com os ágios alcança R$ 450,00).

  10. Publicado no http://www.midiasemmascara.org

    Quem mata prefeitos não tem medo de médicos
    ESCRITO POR MILTON SIMON PIRES | 01 OUTUBRO 2013
    ARTIGOS – GOVERNO DO PT

    Advogados, engenheiros, professores, ou enfermeiros serão as próximas vítimas de um partido totalitário que não dá a mínima importância para a Constituição Federal.

    Tenho visto, estarrecido, que inúmeras entidades médicas continuam manifestando-se, na imprensa escrita e na internet, sobre o Programa Mais Médicos. Leio, perplexo, apelos em que se segue falando em “dignidade médica”, planos de carreira e condições de trabalho. Pergunto: é impressão minha ou será que ninguém percebeu que essa fase já passou? Não entendem os presidentes de conselhos, sindicatos e associações que a medicina está acabando? Qual o sentido em falar nesse tipo de coisa quando a Medida Provisória 621 – agora prestes a ser transformada em lei – determina um golpe de morte na nossa profissão?
    Quanto tempo vai levar para o que os médicos brasileiros consigam perceber que não estamos lidando com um partido comum, mas sim como uma organização criminosa filiada ao Foro de São Paulo? Semana passada, o agora ex-presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado do Paraná apontou o caminho a ser seguido pelo Conselho Federal e demais regionais. Não foi o suficiente?
    No dia primeiro de outubro a MP 621, com várias modificações para o pior, entra em votação. O relator, Rogério Carvalho, é médico e deputado federal pelo PT do Sergipe. Leiam o que está escrito ali e me digam depois se faz sentido, nesse momento, falar em plano de carreira, salários e condições de trabalho ou se é imperativa nessa hora a renúncia de todos os conselheiros e presidentes de entidades médicas. Respondam se devemos pensar em exame “Revalida” ou no “Ato Médico” até a renúncia imediata do Ministro da Saúde e a revogação completa do programa Mais Médicos! Não percebem os verdadeiros colegas brasileiros e a população que as nossas entidades representativas – como quaisquer outras no Brasil – estão completamente “aparelhadas” pelos “companheiros”? Nem mesmo nas redes sociais nós conseguimos formar um consenso – tamanho é o medo da “Polícia Federal” vigiando o que escrevemos – e deveríamos mesmo assim esperar reação efetiva das grandes instituições?
    Enquanto eu escrevo, quero fazer aqui uma denúncia gravíssima: 93 mil médicos brasileiros são mantidos politicamente calados num grupo do Facebook chamado Dignidade Médica. Não permitem os administradores qualquer manifestação contra o PT nem ataques a Alexandre Padilha. Prestam ali, conscientemente ou não, excelente trabalho para o Ministério da Saúde, pois imobilizam a reação dos colegas e – sob pretexto de manter o “foco” – não aceitam de maneira alguma uma luta francamente aberta contra o governo federal!
    Já pedi – e faço novamente o apelo – ao presidente do CFM e dos conselhos regionais: por favor, renunciem. Não justifiquem com a sua presença no cargo esse plano diabólico do governo, que não é um golpe só contra nossa classe, é contra toda a população. Não forneçam, com a sua presença, a impressão de legalidade, de decência, e de boas intenções que essa gente do PT jamais teve ou terá.
    A luta que nós, médicos, enfrentamos nesse momento não é mais nossa, as sim de todas as pessoas de bem no país. Advogados, engenheiros, professores, ou enfermeiros serão as próximas vítimas de um partido totalitário que não dá a mínima importância para a Constituição Federal, que tem na folha de pagamento o Judiciário Brasileiro, entre seus funcionários todo o Legislativo, e como seus cabos eleitorais toda a classe acadêmica.
    Renunciem, senhores, não há mais nada a fazer. Quem mata prefeitos não tem medo de médicos.

    Porto Alegre, 29 de setembro de 2013.

    Milton Simon Pires é médico cardiologista

  11. Por óbvio, que a Hebe, nossa querida Vênus Platinada, mesmo em momentos de glórias ou futilidades, reuniu tamanha obtusidade qual a deste personagem que cá entre nós se faz passar também por “Hebe”. Tal figura para churrasco não presta, quiçás nem para sabão de modo higienização de animais de estimação! Certamente vai virar penada!

  12. Deixe de besteirol. O Brasil não é aliado de Cuba. Os contatos para reatamento das relações diplomáticas começaram no finalzinho da ditadura militar, quando os interesses nossos em Angola começaram e Cuba ajudou-nos. Depois, foi formalizado no governo Sarney. É política de Estado. Deixamos de nos atrelar nesse aspecto aos interesses mundialmente isolados do EUA. Isso deve incomodar certos lacaios dos EUA.

  13. Parabens Francisco de Assis!
    Este link nao é da cia, mas do sitio da propria cia, maior amiga dos states e maior inimiga do mundo que nao pensa como eles, nos mostra os dados, No caso, os mais atuais possiveis. Que estao muito proximos dos medidos por outros organismos do mundo inteiro. Nele a nossa Cuba está numa excelente posiçao, deixando para tras grandes países, ate potencias. Em muitos outros indicadores, fica à frente ate dos tais EUA. Mas nao adinata muito!, a burriquinha, e outros, certamente vao continuar a duvidar da veracidade. Fosse a fonte, o sistema globo, fsp, estadao, veja, istoé, época, jornal do Brasil, jornal da tarde, rbs e outros da mesma especie, aí nao teriam duvida nenhuma. Muita gente nao sabe que no orçamento do governo dos EUA, todos os anos, mais de 300 milhoes de dolares sao destinados a propaganda anti-cuba no mundo inteiro, Para financiar as chamadas midias-imprensa-empresa(um verdadeiro mensalao). Sao radios, jornais, tv,s e hoje muitos sitios de internet.

    https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/rankorder/2102rank.html

    Agora em referencia ao autor do texto, lamentavel! um cidadao que vai a um país numa missao x, 2 semanas depois, volta e faz avalliação do sistema de saude daquele país, nao pode ter credibilidade. Eu, na minha humilde opiniao, nao credito neste tipo de gente. O credito é zero. A tendeciosidade é altamente visivel, como, inclusive, outros coments deixam bem claro.
    ,,,

  14. E AÍ Francisco, a burriquinha vai ficar por aqui com a a gente, mas fazer o que ??? ??? ??? ??? ? imagine se eles pudessem ter aparelhos de RX. Se nao os têm, é graças aas imposições do grande satã, que ao inverso do que afirmou, acima um comentarista de plantao, os EUA, fazem boicote desde 1959 e obrigam sim, aos países que quiserem ter relaçoes comercias com eles, tem que praticar o mesmo crime contra o povo de Cuba. Quem andou melando isso, sofreu muito e muitos ate perderam a vida. O Lula é um dos que esta pagando caro, por nao se curvar diante das imposiçoes dos verdadeiros tiranos.
    – NOTICIAS ALVISSAREIRAS SOBRE CUBA,,,,,

    Muitas vacinas(importantissimas) no mundo só sao produzidas em CUBA. EITA fIDEL VÉI MACHO E DU BOM!

    http://convencao2009.blogspot.com.br/2011/12/cuba-testa-oito-medicamentos-contra.html

    https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/rankorder/2102rank.html

    http://oglobo.globo.com/saude/cuba-prepara-teste-de-vacina-contra-aids-em-humanos-4234616

    http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2012/09/25/cuba-apresenta-vacina-contra-cancer-de-prostata.htm

    http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/857507-cuba-anuncia-primeira-vacina-contra-cancer-de-pulmao.shtml

    http://espacodevida.org.br/noticias.php?id=765

    http://convencao2009.blogspot.com.br/2011/12/cuba-testa-oito-medicamentos-contra.html

    ,,,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *