A MPB perde um de seus maiores nomes, o criativo e instigante Belchior

Resultado de imagem para morre belchior

Belchior, um artista de rara sensibilidade

Deu no G1

O cantor e compositor cearense Belchior, de 70 anos, morreu na noite deste sábado (29) em Santa Cruz do Sul (RS). A família não divulgou a causa da morte. O corpo deve ser trazido para o Ceará, onde ocorrerá o sepultamento na cidade de Sobral, onde o artista nasceu, segundo a Secretaria de Cultura do Estado.

O Governo do Estado do Ceará confirmou a morte e decretou luto oficial de três dias. “Recebi com profundo pesar a notícia da morte do cantor e compositor cearense Belchior” disse em nota o governador Camilo Santana. “O povo cearense enaltece sua história, agradece imensamente por tudo que fez e pelo legado que deixa para a arte do nosso Ceará e do Brasil”.

O traslado do corpo será feito pelo Governo do Ceará, que aguarda liberação das autoridades gaúchas. O horário ainda não foi confirmado, mas a expectativa é que o corpo seja levado ainda neste domingo (30).  A assessoria do governo disse também que o chefe da Casa Militar do Ceará, coronel da Polícia Militar Túlio Studart, entrou em contato com o chefe da Casa Militar do RS, e que eles aguardam o resultado do laudo oficial.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Belchior era um poeta fabuloso, as letras de suas composições são eternas, paralelas que se unem no infinito de um rapaz latino-americano de raro talento, com uma velha roupa colorida, que tinha medo de avião e vivia à procura de galos, noites e quintais, todo sujo de batom e vivendo a divina comédia humana. Belchior se vai, mas sua obra, de grande alcance social, é imortal. (C.N.)

14 thoughts on “A MPB perde um de seus maiores nomes, o criativo e instigante Belchior

  1. Que Deus o tenha. Descanse em paz, Belchior. Por aqui, vida que segue em meio a guerra entre alienado$ e alienígena$. Alienado$, ou alienígena$ ? A FORÇAÇÃO DE BARRA DO $ISTEMA POLÍTICO PODRE, DO PARTIDARISMO-ELEITORAL, DO GOLPISMO-DITATORIAL, DA PLUTOCRACIA COM JEITÃO DE CLEPTOCRACIA E ARES FÉTIDOS DE BANDIDOCRACIA, DO CAPITAL VELHACO, DO ESTABLISHMENT BANDIDO E DOS SEUS TENTÁCULO$, VELHACO$, seguem de vento em popa, via mídias bandida$ e “institutos de pesquisa$”, dos me$mo$, à moda nazifascistas repetindo as suas farsas e mentiras até as imporem a todos com verdades incontestes, não obstante o prazo de validade vencido dos me$mo$ há muito tempo. É como se o país delle$ não estivesse tomado pela corrupção, esfacelado, e a população honesta mais quebrada do que arroz de terceira, dominados pelos me$mo$, vítimas, reféns, escravos e achacados, diuturnamente, por estado e mercado manipulados por bandidos, sem ter a quem recorrer senão a Deus no céu e a uma possível milagrosa Revolução Redentora na terra em prol da Democracia de verdade, Direta, com Meritocracia Eleitoral , em contraponto à falsa democracia dos me$mo$ que mentem ser o governo do povo mas que, na verdade, é o governo do próprio Demo, do deus delle$, que é o dinheiro sujo, derivado da loucura da guerra tribal primitiva, permanente e insana dos me$mo$, por poder, dinheiro, vantagens e privilégios, sem limite$. A direita bandida, por seu turno, que de boba não tem nada, está fazendo de tudo para impor o Lula todo vidraça na disputa eleitoral, para ser estilhaçado num possível segundo turno em 2018, ou já . CHEGA DOS ME$MO$. FORA TODO$. EVOLUIR É PRECISO. DEMOCRACIA DIRETA JÁ, COM MERITOCRACIA ELEITORAL, COMO PROPÕE A RPL-PNBC-DD-ME, PORQUE EVOLUIR É PRECISO. http://www.brasil247.com/pt/247/poder/293006/Datafolha-Lula-dispara-e-vence-em-todos-cen%C3%A1rios.htm

    • “CHEGA DOS ME$MO$. FORA TODO$” é o poder da síntese.
      Abordando o Belchior: para mim sempre foi o Bob Dylan brasileiro.
      Com uma diferença: nós nos descuidamos de nossos verdadeiros ídolos, do nosso patrimônio cultural.
      Nos EUA, Bob Dylan é reverenciado como um símbolo maior e é justo que assim o seja.
      Aqui, Belchior teve uma vida bastante conturbada.
      Poderia ser melhor.
      Mas quem um dia compôs “Como os nossos pais” deve se tornar imortal.
      Letra tão forte, como tantas que fez, que, na época, me arrebatou e eu confesso que chorei.
      Hoje vejo que a obra serve para qualquer época, inclusive a atual.
      Que Deus receba Bod Dylan e conforte sua família pela perda de seu ente querido.
      E nós, aqui, apavorados com tudo porque “…há perigo na esquina”.

  2. Há cada dia este país esta ficando mais pobre. Esta semana perdemos O Carlos Chagas e agora o Belchior. Enquanto um monte de mer… ficam aqui atazanando nossas vidas.

  3. Quando li a notícia no jornal O POVO,fiquei sem querer acreditar ,mas é a realidade.

    Belchior foi um compositor e cantor genial.

    Que tristeza!

  4. O tempo deste poeta foi o presente Saudosismo não era constância
    Sempre ensinará para a gente
    Que o tempo é a medida da distância

    “Minha dor é perceber
    Que apesar de termos
    Feito tudo o que fizemos
    Ainda somos os mesmos
    E vivemos
    Ainda somos os mesmos
    E vivemos
    Como os nossos pais”

    https://youtu.be/2qqN4cEpPCw

  5. Caro Pedro Ferreira,

    Vi o vídeo na interpretação magistral da Elis Regina, talvez a melhor cantora do Brasil de todos os tempos.

    A letra tem muita sapiência, com uma riqueza de informações muito grande.Em poucas palavras, eu diria que a letra fala das desilusões que um indivíduo tem acerca do sistema social e político de sua época.Descreve traços da ditadura militar brasileira, a indignação diante da opressão exercida pelas forças do Estado.E junto a todos esse contexto histórico, a canção retrata a paixão pelo direito de viver,pelo amor e pelas amizades , características do convívio familiar e a expectativa de um futuro melhor.

    Abraço.

  6. A morte anda com fome. Levou Jerry Adriani, Carlos Chagas e agora o nosso Belchior que deixou obras primas, como este medo de avião. Muito romântica a canção. Uma história poeticamente contada de um jovem que segura as mãos da amada, pela primeira vez, motivado por medo de avião.
    Que tenha um descanso em paz, Belchior – rapaz latino americano.

Deixe um comentário para Pedro Ferreira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *