A Petrobras ENRIQUECEU de Geisel a UEKI, Renó e Galvão, e centenas de malandros. Mas não ENRIQUECEU o Brasil que precisava

Fiscalização na maior empresa brasileira e em todas as outras é obrigatória. Imaginem fazer uma CPI para cada uma delas?

Acertaram frontalmente quando colocaram Wilson Santarosa como dos primeiros a serem investigados. Ele é absoluto, domina a Petrobras, pelo menos há 10 anos. Está há mais tempo do que isso na Petrobras, mas INCONTROLAVEL só há 10 anos. (Aliás, basta ler o que escrevi sobre ele, na Tribuna impressa, para verificar seu espantoso dominio sobre a empresa e o controle, a respeito dos amestrados).

Mas investigado não deve ser apenas o “dono” da Comunicação. Ele dominava e domina tudo, não é inteligente mas é esperto. E então, não dividia o Poder, mas fingia não ver o que faziam nas subsidiarias, que são tão poderosas (ou mais, em materia financeira ou de movimentação de somas fabulosas) quanto a empresa-mãe.

Não podem deixar de chamar para depor (em CPI ou simples fiscalização) TODOS, mas todos mesmo, que passaram pela Petrobras qualquer que seja o cargo.

O primeiro a ser CHAMADO (algemado?) deve ser o senhor Shigeaki Ueki. Foi presidente da Petrobras e Ministro das Minas e Energia durante a ditadura, nomeado e patrocinado por quem? Ninguém menos do que o general Ernesto Geisel, “presidente” por um periodo, atrabiliario, autoritario, majoritario SEM VOTOS.

Shigeaki Ueki ocupou os dois cargos (logico, um depois do outro), mas numa epoca em que a petrobras era expectativa e não realidade. Não produziamos, importavamos entre 10 e 12 BILHÕES DE DOLARES anualmente. Falavam em comissão de 10 por cento, mas basta colocar 3 por cento, e fiquem assombrados. (É claro que a divisão é grande, lá para fora e aqui dentro, mas o total era altamente DIVISIVEL).

Não por acaso, Shigeaki Ueki e os filhos (que também devem ser convocados ou CONDUZIDOS) têm no Texas, mais POÇOS DE PETROLEO do que a familia Bush, e do que outros proprietarios.

E também não é preciso recorrer AO ACASO, para compreender este fato: quando abriram o testamento de Geisel (os carrascos também morrem, titulo de um filme famoso), encontraram, em dinheiro, 20 milhões de dolares. O general Silvio Frota, ditador, mas honestissimo, comentou com muitos generais: “Eu não disse, eu não disse?”. Só que no livro de MEMORIAS, Frota chama Geisel de COMUNISTA, o que compromete o livro, que é importante.

Mas não basta Ueki, Santarosa (este em escala infinitamente menor), todos os que passaram pela Petrobras e suas DIRETORIAS SUBSIDIARIAS. Não esquecendo Renó e Galvão, que trabalharam em dupla, corretissimos um com o outro, na propria Petrobras e na BR. Tão ligados, que deixando a mina de ouro, fundaram uma empresa, juntos, que vai maravilhosamente.

Não esquecer de investigar A FUNDO, A NEGOCIAÇÃO com a Repsol, onde todos os grandes da Petrobras estão acintosa e satisfatoriamente envolvidos.

PS- Mas a Petrobras não se esgota no nome da empresa principal, é indispensavel DEVASSAR quem passou (ou quem está) pela BR, Transpetro, Financeira, tem qualquer ligação.

PS2- Para ficar mais facil: montem uma fiscalização naquele enorme predio da Avenida Chile. E quem tiver direito a ELEVADOR PRIVATIVO, não escapa: quebra de sigilo bancario, telefonico, “convite” para depoimento.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

6 thoughts on “A Petrobras ENRIQUECEU de Geisel a UEKI, Renó e Galvão, e centenas de malandros. Mas não ENRIQUECEU o Brasil que precisava

  1. Qual o problema em chamar Geisel de comunista se ele roubou 20 milhões? A qualificação me parece mais do que adequada, pois creio que todos os comunistas podem ser chamados de ladrões pelo simples fato de defenderem uma ideologia ladra.

  2. No final da década de 1970, o contrato de concessão da Light – Serviços de Eletricidade S/A com o governo federal, assinado no início do século e com validade de setenta anos seria encerrado, com a entrega dos ativos investidos pela empresa ao governo brasileiro. Porém em circunstâncias obscuras, principalmente no momento político vigente (regime militar), o então ministro das minas e energia Shigeaki Ueki, através da Eletrobrás, adquiriu o controle acionário da Light – Serviços de Eletricidade S/A e estatizou-a.

    A justificativa oficial para a compra era a de que esta se fazia necessária, pois só tendo o governo como mediador a empresa conseguiria os empréstimos externos necessários aos investimentos na expansão de seus sistemas.
    Até poderíamos engulir tal explicação, porem faltava menos de um ano para que toda a Light fosse integrada ao erário publico e o valor que o sr. Shigeaki Ueki
    indenizou a antiga proprietária daria para comprar, não só a light com também sobraria dinheiro para comprar a antiga dona. este calculo a revista Veja fez na época dos fatos.
    Ladrões sempre existiram neste pais. Agora são descobertos. Dependendo do partido a que pertençam vão pra cadeia ou se deixa os crimes prescreverem.
    abraços
    zilton

  3. Collor sómente foi defenestrado porque queria tomar a Petrobrás na mão grande do Japones, deu de cara com um grupo que meu amigo, Pedro Collor morreu, PC Farias morreu e Collor tá aqui assombrando a gente

  4. A verdade é que esse país só tem corruptos, seja na direita, esquerda, centro,estratosofera ou em júpiter, quem pode rouba mesmo e porque não roubar, ah a Bíblia proíbe ou talvez porque é feio né? Se eu estivesse lá faria o mesmo e depois mudaria de país e de vez em quando viria passar umas férias num resort chique e muito bem protegido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *