A poesia é necessária, dizia Rubem Braga

Hoje, vamos postar um poema do francês Michel Houellebecq, nascido em 1958.

###
NÃO HÁ AMOR SUFICIENTE

Michel Houellebecq

Não há amor
(Não, não o suficiente)
Vivemos sem auxílio,
Morremos sozinhos.

O recurso à comiseração
Ressoa no vazio,
Os nossos corpos estão estropiados
Mas a carne continua ávida.

Desaparecidas as promessas
De um corpo adolescente,
Entramos na velhice
Onde nada nos espera

Resta a memória vã
Dos dias desaparecidos,
Um sobressalto de aversão
E o desespero despido.

Michel Houellebecq, in “A Possibilidade de uma Ilha”

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *