A professorinha e os vândalos da Polícia Militar do (des)governador Cabral

manifestação.jpg

Maurício Dias David

Esta foto mereceria ser capa da antiga revista Life ou de qualquer uma das nossas revistas semanais ( Veja, Época, Istoé, até mesmo da governista CartaCapital) : a professorinha só, ante a turba de vândalos da Polícia Militar do Rio de Janeiro!
Francamente, bater em professores primários em greve! A que ponto chegamos… E pensar que este Sérgio Cabral é filho de ex-comunista, e ele mesmo foi comunista na juventude… Hoje, aliado principal de Lula e Dilma no Rio de Janeiro, trata assim, “no pau”‘, as professorinhas e jovens professores em greve.Há dois “causos mineiros” que são famosos na politica mineira e nacional. Certa vez, os professores mineiros da escolas primárias em greve, o Beltrame da época sugeriu ao então governador Milton Campos (da UDN, mas uma espécie de figura acima do bem e do mal dos anos 50):

– Governador, mandamos um batalhão de choque para dissolver os manifestantes?A resposta antológica do Milton Campos :

– O melhor é mandar o trem pagador…
Naquela época, o salário dos funcionários era pago em um trem pagador que saía pelas cidades do interior.Que falta faz um Milton Campos para dizer para o Beltrame e a Cláudia Costin que é melhor mandar um trem pagador do que jogar gás de pimenta nas professorinhas…

TANCREDO OU ALCKMIN?
O outro caso aconteceu com o Tancredo Neves ( ou foi com o José Maria Alckmin ?, outro político da velha escola política mineira – como nos faz falta a velha escola política mineira…).
Também em uma situação de greve de professoras primárias, o Tancredo dizia que não se deve brigar em hipótese nenhuma com as professorinhas :
-Elas dão aulas para nossos filhos, o poder de irradiação da influência das professorinhas é imenso ! Cada professorinha tem contato com dezenas de famílias… Brigar com elas é perder a eleição na certa.Tinham razão o Milton Campos e o Tancredo (ou seria o José Maria Alckmin?). Não se deve brigar com as professorinhas… Brigar com elas é perder a eleição na certa!

(artigo enviado por Mário Assis)
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

11 thoughts on “A professorinha e os vândalos da Polícia Militar do (des)governador Cabral

  1. ESSE TAL MAURÍCIO QUE DEVE TER PASSADO PELO CHILE EM 1964. A serviço de quem?Dá uma notícia que nem muares aceitam: Sergio Cabral e Sergio Cabral Filho FORAM COMUNISTAS. A prisão de Sergio Cabral foi porque escrevia no Pasquim nada mais. Em 1965 ele pediu uma licença para viajar a África diretamente a Juracy Magalhães, Ministro da Justiça de Castelo Branco E FOI PRONTAMENTE ATENDIDO. Todos comunistas naquela época foram mortos ou presos. QUERO VER SE ELE DESMENTE O QUE ESCREVO.

  2. Cabral sempre foi um político corrupto, todos sabemos. Eduardo Paes era um bajulador do Sarney, um sujeito de ética questionável. Quase beija a mão do dito cujo, numa certa apresentação…

    Se ambos foram eleitos com maioria absoluta dos votos e com o apoio do governo total… A pergunta que não quer calar é:
    Por que a militância petista, do PSOL e do PSTU quer acabar com suas imagens agora???!!!

    Há algo de podre no reino de Pindorama que não querem nos contar… Ou será que já contaram e nem percebemos?

  3. Frases? Muitas…
    “As professoras não são mal-remuneradas, são mal-casadas”. (Fala do político Paulo Maluf a respeito das professoras em greve no estado de São. Paulo).
    Mais ele tem o “Estupra, mas não mata” que superou!

    Mas ninguém supera o Lula, o Luiz Inácio Lula da Silva:
    “Não é a poluição que está prejudicando o meio-ambiente. São as impurezas no ar e na água que fazem isso.”
    “Um número baixo de votantes é uma indicação de que menas pessoas estão a votar.”
    ”Nós temos um firme compromisso com a OTAN. Nós fazemos parte da OTAN. Nós Temos um firme compromisso com a Europa. Nós fazemos parte da Europa.” (hummm…)
    ”Eu mantenho todas as declarações erradas que fiz.” (..e continua a fazer)
    “O futuro será melhor amanhã.” (!!!!)
    “Uma palavra resume provavelmente a responsabilidade de qualquer Governante. E essa palavra é “estar preparado”. (uma????)

    Mas existem as consagradas:
    Como não lembrar, por exemplo, que Juscelino Kubitschek , em visita aos flagelados da seca, em 1957, produziu a seguinte pérola: Esta é a última seca que assola o nordeste.

    Getúlio Vargas foi, também, frasista dos bons. A melhor de todas, disparada, é a frase pronunciada em 2 de Dezembro de 1930 : Assumo provisoriamente o governo da República. O gaúcho só deixou a presidência quinze anos depois.

    Collor fazia exercícios com camisas contendo mensagens ao povo brasileiro. A mais ridícula foi a que trazia a frase “não use drogas”. Muito irônico. Depois, totalmente desequilíbrado, Collor deu uma entrevista a uma revista e afirmou o seguinte : Fiz uma regressão e descobri : – Eu fui D. Pedro I.

  4. Uma polícia violenta, mal preparada, com o ranço da época da repressão, são professores que estão pacificamente renvindicando seus direitos, não é possível assistirmos cenas de policiais jogando gás de pimenta nestes profissionais, até quando assistiremos a polícia militar agindo desta forma, não são marginais nem bandidos, são trabalhadores.

  5. Continuando as frases:

    A PM do RJ e de outros estados sempre foi violenta.
    Sempre houve enfrentamento entre policiais militares e grevistas…Sempre!
    Por que “acordaram” agora?

    O ex-presidente em exercício disse:
    “A polícia só bate em quem tem que bater” – Lula, em discurso, outubro de 2010.
    E ninguém achou estranho…

    Num ataque de verdade Lula disse:
    “Notícia é o que a gente quer esconder; o resto é propaganda” – Em abril de 2010.

    Pregando mentiras para o sofrido povo do Maranhão:
    “Quero saber se o povo está na merda, e eu quero tirar o povo da merda em que se encontra” – Em maio de 2009, ao garantir no Maranhão que suas obras de saneamento serão maiores que as dos governos anteriores. “Economia”

    Mais uma grande mentira:
    “Você tem um amigo aqui” – Frase dita a FHC, ao chegar no topo da rampa no dia da posse, em janeiro de 2003
    Todo o projeto do governo anterior foi ”xerocado”, mas assinados como novidades alvissareiras do governo petista. As privatizações viraram ‘concessões’ e outras mudanças de nomenclatura para fazer o mesmo ou pior que o anterior. E chamou o projeto copiado de “herança maldita”. Quanto cinismo!
    Haja amnésia, povo do Brasil.

  6. Gil, qual foi o governador de Minas que disse: “É! Mas, teve um governador de Minas que disse literalmente: “As professoras não são mal remuneradas, são mal casadas!” Sou das Gerais e ignoro isto!

  7. O Maurício lembrou uma figura que fica sempre à sombra. Seria bom ser lembrada. É a do Sérgio Cabral pai, nunca presente nas aventuras do filho, seja para bendizê-las, seja para criticá-las, ou puxar as orelhas do ex-jovem governador.

    Ao que consta, como político, o vereador pai nunca andou metendo o pé pelas mãos. Não consta que tenha patrocinado nenhuma ignomínia. Embora seja verdade que não tenha vinculado seu nome a nada notório. Ficou conhecido mesmo como um musicólogo, um bom bate-papo, um cara “gente fina”, digamos assim.

    Mas, se não tinha uma biografia poluída, agora tem. O silêncio dele, perante as barbaridades que o filho pratica, mancha sua história.

    Cabral, fala aí!

  8. Com a palavra os cariocas que reelegeram o prefeito e fluminenses que reelegeram o governador , isso mesmo o seu vizinho de lado que escolheu esses governantes e responsável por tudo isso pois ele apertou a tecla .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *