A saúde privada, muito cara e ruim

Welinton Naveira e Silva

Por conta de um desastre de automóvel, o meu irmão teve fratura de fêmur exposta. Foi prontamente socorrido pelo Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, que eficientemente, retirou-lhe das ferragens do carro, em imediato transporte via helicóptero para o Hospital Miguel Couto.

Como o meu irmão possuía plano médico privado, caro, até aquele momento, considerado sério, a família resolveu deixar ele aos cuidados médicos desse grande e conhecido plano de saúde privada. O resultado dessa fatal medida, só mais adiante ficou constatado com a morte de meu irmão decorrente de uma simples fratura de fêmur, aos cuidados de um plano médico privado, muito conhecido e grande.

Entreguei à viúva um relatório detalhado de 10 páginas, mostrando todos os absurdos cometidos por esse plano privado, que por pura falta de competência geral no atendimento, conduziram ao óbito de meu irmão. Mas ela alegou não possuir recursos suficientes para fazer frente ao poderoso plano médico, além de não acreditar em nossa justiça, a exemplo de quase todos os brasileiros.

Diante disso, dei entrada no CRM/RJ de meu detalhado relatório de 10 páginas, cujo resultado final das investigações terminou por não chegar a lugar algum. E tudo ficou por isso mesmo. Foi mais um dos inúmeros casos de comprovação sobre a baixa competência dos planos de saúde privada, salvo as exceções.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *