A sujeirada do governo Sergio Cabral cada vez envergonha mais o Rio de Janeiro

Deu no JB


Reportagem da revista ‘Veja’ deste fim de semana revela que 60% do faturamento do escritório de advocacia da mulher do governador Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, vêm de honorários recebidos por serviços prestados a empresas que, “direta ou indiretamente, dependem de dinheiro público”, ou seja, do governo do Estado do Rio, como concessionárias e prestadoras de serviço.De acordo com a reportagem, antes de Cabral tomar posse, o escritório Coelho & Ancelmo Advogados Associados tinha apenas 2% de seu faturamento vindo desta origem. A revista destaca ainda que o escritório teve um crescimento “espetacular” nos últimos seis anos, saltando de três profissionais e 500 processos em carteira para 20 advogados e cerca de 10 mil ações.

A receita do escritório, segundo a “Veja”, também saltou de R$ 2,1 milhões em 2006 para R$ 9,5 milhões no ano passado, o que faz com que os rendimentos de Adriana Ancelmo cheguem a R$ 184 mil mensais.

TRÁFICO DE INFLUÊNCIAEntre as concessionárias e prestadoras de serviço que são clientes do escritório da mulher de Cabral estão o MetrôRio, a SuperVia, a Telemar e a Facility (fornecedora de serviços de segurança). O MetrôRio toca atualmente as obras da construção da Linha 4, cujo consórcio conta com a participação da Odebrecht e que estão orçadas em R$ 8,5 bilhões. O trajeto da linha foi alvo de polêmica e contestações, mas foi mantido pelo governador.

A SuperVia foi adquirida em 2010 pela mesma Odebrecht e tem no seu histórico incontáveis relatos de acidentes e mau funcionamento. Revoltados com a qualidade do serviço prestado, passageiros já realizaram inúmeros protestos, sem contudo obter algum resposta para as suas queixas.

A Telemar, uma das campeãs de reclamações por parte dos consumidores, tem entre seus donos a construtora Andrade Gutierrez, também sempre presente nas mais importantes obras tocadas pelo governo do Estado.

Por sua vez, a Facility se viu recentemente envolvida num escândalo sobre fraudes em licitações. De acordo com denúncias investigadas pelo Ministério Público, concorrências eram forjadas para que suas propostas vencessem a disputa.

A denúncia da revista “Veja” se junta a muitas outras envolvendo o governador e o mau uso do dinheiro público. Helicóptero oficial usado indiscriminadamente pela família de Cabral em viagens particulares e relações nebulosas com empreiteiras, como a Delta de Fernando Cavendish, também vieram à tona, causando indignação da sociedade.

Os protestos que sacodem o Rio de Janeiro desde junho são uma consequência clara, direta e objetiva do mau exemplo que vem da maior autoridade do Estado

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

8 thoughts on “A sujeirada do governo Sergio Cabral cada vez envergonha mais o Rio de Janeiro

  1. A revista Veja e a Época, que agora parece que acordaram, deveriam dar crédito das denúncias contra o Cabral, ao ex governador Garotinho, já que tudo o que eles publicaram, foi denunciado no blog dele, à muito tempo atrás.

  2. Tanto Sérgio Cabral, como também este desgovernador Garotinho, são farinhas do mesmo saco, metidos em falcatruas e o anterior colocou a mulher.
    É um absurdo o que fazem com o dinheiro do povo, são uma cambada de ladrão cara de pau, não tem o mínimo respeito pelo cidadão/eleitor, tomara que o povão tome vergonha na cara e nunca mais vote nestes safados, infelizmente o povo tem memória curta, provavelmente vão se perpetuar como deputado ou senador, que povão masoquista.

  3. Cada povo tem o governo que merece, nosso povo, na “santa ignorância funcional” troca seu voto (lamentavelmente obrigatório),por cachaçada, churrascada, saco de cimento, etc., sendo Judas de si mesmo.
    O que vemos: acusados de “roubo do cofre público- Educação, saúde, transporte…” sendo reeleitos, em todo o Brasil; portanto em última análise o Cidadão(ã) que assim procede: “NÃO TEM O DIREITO DE RECLAMAR”; mantém pelo VOTO o Ladrão, como seu representante no GOVERNO (desgoverno).
    Pergunta final: onde estão: Ministérios Públicos e Tribunais d Contas!?!?.
    O Brasil necessita de uma faxina, e acabar com a impunidade, gerada pelo Dinheiro com as petições protelatórias na Justiça, que leva à “PRESCRIÇÃO DO ROUBO” dos Agente Públicos eleitos ou de carreira.
    NÃO Á PRESCRIÇÃO, NÃO A IMUNIDADE DOS CRIMES, NÃO AO FÓRUM PREVILEGIADO.
    INFELIZMENTE O QUE ASSISTIMOS:À CIDADaNIA DENUNCIA, A POLICIA PRENDE, A JUSTIÇA SOLTA, os poderosos!!!
    Os 3Ps, pobre, preto e puta, sem dinheiro, amargam cadeia, por pequenos delitos!!??!
    Que País é esse, De Gaulle, tem razão.

  4. Desde 1992, após 4 anos de falecimento do meu pai, que lutamos pelos seus precatórios. Entra governo, sai governo e nada. De resto é a tristeza que ficará para o futuro desde País, com uma história de moleques que arrombaram os cofres deste Estado. Lógico! Tirando O Governador Brizola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *