A teimosia da esperana, ao relembrar Salvador Allende e Giordano Bruno

Allende 1Jacques Gruman

No ltimo domingo, os noticirios se concentraram no 15 aniversrio dos atentados s Torres Gmeas, de Nova Iorque. O horror daquele 11 de setembro de 2001 merece reflexo e silncio respeitoso. Milhares de pessoas de 80 nacionalidades foram engolidas num mar de fogo, cimento e metal, e isso no pode ser relativizado (como alguns tentaram fazer na poca). Um estranho silncio, porm, abafou um outro 11 de setembro. O mal-estar da senhora Clinton nas cerimnias do Marco Zero teve mais cobertura da imprensa do que a lembrana do golpe de 73, no Chile, que resultou em muitos milhares de mortos, desaparecidos, torturados, exilados. Pior.

O experimento libertrio da Unidade Popular foi assassinado com a colaborao ativa do pas atacado em 2001. Um dos mais obscenos personagens do sculo XX, o ex-secretrio de Estado Henry Kissinger, disse que no existia motivo para que se permitisse que um pas se tornasse marxista apenas porque seu povo era irresponsvel. Eis a, com clareza, o resumo da arrogncia, do nimo belicoso e da prepotncia do imprio.

ANTES DO BOMBARDEIO – Numa das passagens do ltimo discurso de Salvador Allende, proferido pouco antes do bombardeio do palcio presidencial, o socialista eleito democraticamente eleito pelo povo chileno disse (fao questo de no traduzir):

En nombre de los ms sagrados intereses del pueblo, en nombre de la patria los llamo a ustedes para decirles que tengan fe. La historia no se detiene ni con la represin ni con el crimen. sta es una etapa que ser superada, ste es un momento duro y difcil. Es posible que nos aplasten, pero el maana ser del pueblo, ser de los trabajadores. La humanidad avanza para la conquista de una vida mejor.

Talvez por ter esse pequeno trecho na cabea, resolvi rever agora de tarde um clssico do filme poltico italiano dos anos 70: Giordano Bruno, com o ator-militante, ou vice-versa, Gian Maria Volont.

FRESCOR DA REBELDIA – Em Bruno e Allende, o frescor da rebeldia. Se Bruno combateu o cinismo, o obscurantismo clerical e a represso da Igreja Catlica, cujo brao inquisitorial um dos captulos mais sombrios da histria da humanidade, Allende protagonizou uma no menos dura luta contra a pobreza, as injustias sociais e o imperialismo.

No filme, a execuo de Bruno na fogueira da Inquisio romana no aniquila suas ideias. Um jovem padre, impressionado com as posies do filsofo e telogo, acompanha o martrio do rebelde e o diretor deixa claramente insinuada a permanncia da renovao. Se repito hoje, 43 anos depois do golpe no Chile, as palavras de Allende, ele permanece vivo.

FILME QUEIMADA – No resisto em trazer outro exemplo de continuidade, oriundo do cinema italiano, agora de 1969. Em Queimada, um funcionrio do trono ingls estimula a insurreio contra os colonos portugueses, dominantes numa ilha que explorava cana-de-acar. Para isso, descobre um ilhu revoltado, que acaba liderando a luta que varre os colonos. A ajuda no era, claro, desinteressada. Sem os portugueses, os ingleses vo, aos poucos, tomando conta do lugar e o lder da revolta morto. Quando tudo parecia consagrar a vitria dos neocolonos, o personagem de Marlon Brando assassinado por um jovem discpulo do lder trado e morto pelos ingleses. A luta continuava.

A melhor homenagem que se pode prestar a Allende, Bruno e aos revolucionrios annimos, contar suas histrias. Impedir que o mar de notcias afogue a memria de luta que eles representam. Passar adiante a inconformidade, o duro ofcio de pensar e agir com coerncia, a capacidade de sonhar. Manter acesa, enfim, a tnue chama da esperana.
(artigo enviado pelo comentarista Mrio Assis Causanilhas)

11 thoughts on “A teimosia da esperana, ao relembrar Salvador Allende e Giordano Bruno

  1. Caro Aquino … Sds.
    Incentivado pelo senhor, fiz uns comentrios sobre o PMDB, Temer e o novo Governo. Fiz algo semelhante quando do incio da interinidade. Sempre procurando semear Esperana.
    L pelo Natal eu volto, se Deus quiser.
    Estarei observando como ser o Mundo com o fim da Revoluo, iniciada com as Baronias e terminada com o impedimento da revolucionria Dona Dilma.
    O PMDB dar as cartas neste Nova Era???
    Abrao do amigo chegamais … Chega de Revoluo – mais CIDADANIA, hein Temer!

  2. Caro Jackes, timo artigo, permita o autor, lembrar que no Brasil tivemos um Lider para Liberdade e Soberania da Ptria, enforcado pelo Poder Imperial, Tiradentes, que livrou os demais, assumindo, a responsabilidade: Tiradentes, que ficou como exemplo de Amor Fraterno ao Povo.
    O desfecho para seu assassinato, se deu pela derrama de 18% (impostos) sobre um povo pobre, e sobrevivendo em angustia diria na luta para o Po alimentar a Famlia.
    Hoje estamos na mesma situao, explorados em impostos escorchantes (que representam 06 meses de salrios anuais), roubados pela “nobreza, que hipocritamente se intitula democrtica e republicana, como escudo de defesa!
    Olhemos imparcialmente para os que nos desgoverna, quase metade acusada de crime contra a Ptria, e o resto Omissa em seu Dever de trabalhar pela Ptria.
    Resumo: 3 poderes podres, Direitos bsicos da Cidadania, no Caos, 12 milhes de desempregados, Cidado morrendo nos hospitais ou ficando aleijado, Escolas que no ensinam, Segurana de bala perdida, transporte de sardinha em lata, ladres do cofre pblico, impunes, a isso chamam de republica democratica, eu chamo “Democradura- casamento de democracia com ditadura.
    87 anos de vida, nunca vi tanta podrido moral.
    Creio em uma mensagem de 2 mil anos: A cada um segundo suas obras” e “Pagars at o ltimo ceitil, Jesus o Cristo, que acontecer, alm tmulo, no Tribunal das Conscincia com a pena de: Paz e Luz ou Ranger de Dentes.
    Roguemos a Deus por um Brasil decente e justo, mas faamos nossa parte.

  3. O Presidente Dr. ALLENDE na Eleio de 1970 foi eleito com escassa maioria.

    Unidade Popular de ALLENDE……36,63%
    Partido Nacional de JORGE A RODRIGUEZ 35,29%
    Partido Democrata Cristo de RADOMIRO TOMIC 28,09%.

    Foi Eleito pelo Congresso cf. Constituio.

    Estando o Chile dividido quase em 3 partes iguais, a Prudncia mostra que o Presidente ALLENDE deveria ter agido bem mais devagar.

  4. Prezado Senhor Gruman,
    necessrio entendermos um pouco de histria, para que estes fatos faam sentido. No imediato ps-guerra, em Yalta, foi celebrado entre russos e americanos, um novo tratado de Tordesilhas. Ns latino-americanos ficamos inseridos no espao geopoltico norte-americano. Desde ento prevalece a relao metrpole-colnia, na qual somos a colnia. A metrpole j havia derrubado os regimes democrticos de Brasil, Uruguai e Argentina, no af de criar regimes confiveis e submissos. Era bvio que no iria permitir o surgimento de um governo ‘independente’, no alinhado, no submisso, no Chile. bom lembrar que esta mesma lgica geopoltica, fez com que a Rssia esmagasse os governos da Hungria(1955) e Tcheco-Eslovquia(1968) por razes semelhantes. A questo ideolgica sempre foi pretexto, o que prevalece no fim de tudo, a posio de fora da metrpole.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.