A vida como imperativo cósmico; sem ela, o universo seria incompleto

F

Ilustração do Duke (O Tempo)

Leonardo Boff
O Tempo

Durante séculos, os cientistas tentaram explicar o universo por meio de leis físicas, expressas por equações matemáticas. O universo era representado como uma imensa máquina que funcionava sempre de forma estável. A vida e a consciência não tinham lugar nesse paradigma. Era assunto das religiões. Mas tudo mudou quando, a partir dos anos 20, o astrônomo Hubble provou que o estado natural do universo não é a estabilidade, mas a mudança.

Expansão, auto-organização, complexificação e emergência de ordens cada vez mais sofisticadas são características do universo. E a vida? Não sabemos como surgiu. O que podemos dizer é que a Terra e o inteiro universo trabalharam bilhões de anos para criar as condições do nascimento dessa belíssima criança que é a vida. É frágil porque pode facilmente adoecer e morrer. Mas também é forte porque nada até hoje, nem os vulcões, nem os terremotos, nem os meteoros, nem as dizimações em massa em eras passadas conseguiram extingui-la totalmente.

Para que surgisse a vida, foi preciso que o universo fosse dotado de três qualidades: ordem (vinda do caos), complexidade (oriunda de seres simples) e informação (originada pelas conexões de todos com todos). Mas faltava ainda um dado: a criação dos tijolinhos com os quais se constrói a casa da vida.

118 ELEMENTOS – São os ácidos e demais elementos que permitem todas as combinações e todas as transformações. Assim, não há vida sem que haja a presença do carbono, do hidrogênio, do oxigênio… Enfim, dos 118 elementos da tabela periódica.

Temos, portanto, o mesmo código genético de base criando a unidade sagrada da vida, dos micro-organismos até os seres humanos. Todos somos, de fato, irmãos e irmãs, como afirma o papa Francisco em sua encíclica sobre a ecologia integral, porque somos formados pelos mesmos 20 aminoácidos e quatro bases nitrogenadas (adenina, timina, guanina e citosina).

Mas faltava um berço que acolhesse a vida: a atmosfera e a biosfera, com todas as substâncias essenciais para a vida – o carbono, o oxigênio, o metano, o ácido sulfúrico, o nitrogênio e outros.

IRROMPEU A VIDA – Dadas essas pré-condições, eis que, há 3,8 bilhões de anos, aconteceu algo portentoso. Possivelmente do mar ou de um brejo primitivo onde borbulhavam todos os elementos como uma espécie de sopa, de repente, sob a ação de um grande raio lampejante vindo do céu, irrompeu a vida.

Misteriosamente, ela está aí já há 3,8 bilhões de anos: no minúsculo planeta Terra, num sistema solar de quinta grandeza, num canto de nossa galáxia, a 29 mil anos-luz do centro dela, aconteceu o fato mais singular da evolução: a irrupção da vida. Ela é a mãe originária de todos os viventes, a Eva verdadeira. Dela descendem todos os demais seres vivos, também nós, humanos, de um subcapítulo do capítulo da vida: nossa vida consciente.

VIDA NO UNIVERSO – Por fim, ouso dizer com o biólogo, também Prêmio Nobel, Christian de Duve e com o cosmólogo Brian Swimme, que o universo seria incompleto sem a vida. Sempre que se atinge certo nível de complexidade, a vida surge como um imperativo cósmico, em qualquer parte do universo.

Devemos superar a ideia comum de que o universo é uma coisa meramente física e morta, com pitadinhas de vida para completar o quadro. Essa é uma compreensão pobre e falsa. O universo parece estar cheio de vida, e é para isso que ele existe, como o berço acolhedor da vida, especialmente da nossa.

30 thoughts on “A vida como imperativo cósmico; sem ela, o universo seria incompleto

  1. COMIGO NÃO, VIOLÃO. SAIR DO BRASIL PARA OS EUA, NEM PENSAR. PREFIRO FICAR, RESISTIR, LUTAR ATÉ A MINHA ÚLTIMA GOTA DE SANGUE, E AJUDAR O BRASIL, O MEU PAÍS, DE NASCIMENTO E DE CORAÇÃO, E OS MEUS IRMÃOS, A SAIRMOS DESSA FRIA EM QUE ESTAMOS TODOS METIDOS, O PAÍS E O POVO QUE AQUI VIVE E QUE TB NÃO ABRE MÃO DO NOSSO BRASILZÃO, NÃO OBSTANTE AS ADVERSIDADES. ACREDITE SE QUISER, O BRASIL TEM MAIS POTENCIAL E MELHORES PERSPECTIVAS DE FUTURO ALVISSAREIRO DO QUE OS EUA ONDE O BRAVATEIRO, SOFISTA, TRAPACEIRO E CANASTRÃO, DONALD TRUMP, DIZ QUE VAI TORNÁ-LO GRANDE OUTRA VEZ MAS NÃO DIZ COMO FAZÊ-LO, AO PASSO QUE NO BRASIL AGORA TEMOS A RPL-PNBC-DD-ME, COM COMEÇO, MEIO E FIM, NOME, SOBRENOME E ENDEREÇO CERTO, QUE DIZ COMO FAZER DO BRASIL A PÁTRIA GRANDE QUE TANTO NECESSITAMOS COM PELO MENOS 100 ANOS DE ESTABILIDADE, ALTERNÂNCIA NO PODER DE 5 EM 5 ANOS, DEMOCRACIA DIRETA, MERITOCRACIA ELEITORAL, HORIZONTALIDADE, PAZ, AMOR, PERDÃO, CONCILIAÇÃO, UNIÃO, MOBILIZAÇÃO EM TORNO DA MEGA-SOLUÇÃO, ORDEM E PROGRESSO, À NOVA MODA DO QUANTO MELHOR, MELHOR. FALTA APENAS NOS LIBERTARMOS DAS TRANQUEIRA$ E DOS TRASTE$ INSTALADOS EM BRASÍLIA, QUE LÁ CHEGARAM À VELHA MODA NEFASTA DO FAMIGERADO “QUANTO PIOR, MELHOR”, TIPO VAMPIROS DO SANGUE, SUOR E LÁGRIMAS DO POVO BRASILEIRO. http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/ameaca-americana-meu-adversario-e-vosso-inimigo/2016/11/05/

  2. “E a vida? Não sabemos como surgiu. O que podemos dizer é que a Terra e o inteiro universo trabalharam bilhões de anos para criar as condições do nascimento dessa belíssima criança que é a vida. É frágil porque pode facilmente adoecer e morrer. Mas também é forte porque nada até hoje, nem os vulcões, nem os terremotos, nem os meteoros, nem as dizimações em massa em eras passadas conseguiram extingui-la totalmente.”

    -Ora, vivas!!! O nosso frei parece está acordando após passar décadas no mundo na lua, “sonhando o sonho errado”, como bem disse o Gabeira.

  3. As verdades científicas são tão transitórias como o elemento 113, alguns milissegundos…
    Essa descoberta quebrou uma” verdade ” de décadas. O que faz a ciência é que a cada nova ” certeza ” surgem várias duvidas.
    http://www.google.com.br/url?q=http://m.g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2010/12/cientistas-descobrem-bacteria-que-contem-arsenio-em-sua-formacao.html&sa=U&ved=0ahUKEwjQ6dTF3pTQAhWME5AKHVNKD_wQFggSMAM&usg=AFQjCNEdavER-HbfHAET93O7LrDr_XgefA

    • Isso é verdade, Virgílio. Até as ideias do Albert Einstein podem ser questionadas. Por qualquer um que queira e que apresente alguma outra Teoria Geral fundamentada. Nada na ciência é absoluto e inquestionável.
      O que seria da humanidade se não tivesse alguma coisa para procurar, alguma montanha para que se possa “querer saber” o que tem do outro lado?
      Seria como a vida em uma cela. Sem contas. Sem trânsito. Sem gastos. Sem atropelos. Sem preocupações… Sem vida!

  4. Sou encantada com esse assunto do Boff. Alguém consegue imaginar 3,8 bilhões de anos?

    Nem consigo imaginar R$3,8 bilhões em dinheiro.
    Que dirá em anos.

    E é lindo isso.

    Nunca saberemos sobre esse passado alongado o suficiente.

    Só Deus sabe. Eu empurro pra ele. Mal sei da minha vida, do que ocorrerá daqui a pouco ou mais um pouco à frente.

    Ainda assim o tema me intriga e fascina. Ou talvez por isto mesmo.

    • É isso, Ofélia.
      Quanto mais sabemos, mais sabemos que não sabemos coisíssima nenhuma! (desculpe o trocadilho)
      Tem uma frase que diz que cada um faz (ou imagina) o universo do tamanho do próprio conhecimento. Por isso o geocentrismo perdurou (e ainda perdura, em algumas pessoas) por tanto tempo.

      Abraços.

    • Prezada Ofélia,
      Algumas afirmações acerca da idade da Terra estão longe de
      serem verdades científicas, aliás, elas são muito mais objeto de
      especulação do que simples dados empiricamente confiáveis. As
      famosas datações radiométricas usualmente divulgadas baseiam-se
      em pressupostos intimamente comprometidos com expectativas que
      possam ser adotadas para “confirmar” a teoria evolutiva (a qual exige
      um planeta demasiadamente velho, embora este pressuposto por si só
      não possa resolver o impasse sobre a origem da vida, todavia visa
      transferir, de modo bastante ardiloso, o debate em torno da evolução
      para outras esferas acadêmicas aparentemente mais “robustecidas”
      quanto ao saber empírico).
      Quando se fala sobre datações radiométricas, admite-se que
      elas aparentam possuir um ar de “certeza científica”, e realmente os
      métodos usados são bastante precisos, todavia os pressupostos
      assumidos demandam um exercício de abstração tão elaborado, que
      necessitam de um acordo prévio se tiverem que ser comparadas entre
      si, para uma mesma amostra. Na verdade há uma superestimação
      exacerbada sobre o valor científico das datações que são divulgadas
      no meio acadêmico. Os métodos radiométricos admitem (hipotética e
      erroneamente) uma taxa constante de decaimento dos isótopos
      radioativos a partir de uma concentração inicial, cuja quantidade é
      presumida pelo método da “estimadivinhação”, sob a prerrogativa de que não houve contaminação da amostra. Traduzindo em palavras
      mais simples: Várias incertezas são combinadas para fornecer uma
      reposta piamente aceita como certa: a idade das rochas na Terra.

      • Gosto de ver até The Big Bang Theory (que é uma brincadeira). E também as palestras do Marcelo Gleiser, Roberto.

        Não entendi muito algumas coisas do que você disse. Percebi a intenção. Entender mesmo, não. Mas deu pra chegar no que você quis dizer.

        Você leu ou ouviu dizer que Bertrand Russel não acreditava no Big Bang? Ele teria dito que acreditar no Big Bang seria o mesmo que acreditar que uma explosão fosse capaz de criar a biblioteca…, ah, esqueci. Considere apenas uma biblioteca.

        É tudo muito arrumado e interdependente para ter partido de um Big Bang, não acha?

    • Na década de 90 vários físicos ligados a Opus Dei , estavam trabalhando com o intuito de provar a existência de Deus.
      Certa vez conversando com um deles , que não se identificava assim , eu disse que eles se conseguissem isso iriam” acabar” com Deus , pois retirariam toda a sua sacralidade, haveria gente até querendo patentea-lo.

  5. E interessante notar como o autor se contradiz ao afirmar que não sabe como surgiu a vida e logo em seguida faz declarações dogmáticas em torno de especulações lançadas por cientistas cujas teorias já nascem com prazo de validade expirado. Isto lembra o que disse o apóstolo Pedro: “Primeiro vocês precisam saber que nos últimos dias vão aparecer homens dominados pelas suas próprias paixões. Eles vão zombar de vocês, dizendo: “Ele prometeu vir, não foi? Onde está ele? Os nossos pais morreram, e tudo continua do mesmo jeito que era desde a criação do mundo.” Esses zombadores esquecem, de propósito, que há muito tempo Deus deu uma ordem, e os céus e a terra foram criados. Esquecem que a terra foi formada da água e no meio da água e também que pela água do dilúvio o mundo antigo foi destruído. Mas os céus e a terra que agora existem estão sendo guardados pela mesma ordem de Deus a fim de serem destruídos pelo fogo. Estão sendo guardados para o Dia do Julgamento e da destruição dos que não querem saber de Deus.” (I Pedro 3:3-7).

  6. E se o Universo for a própria vida e, portanto, a fonte de tudo o mais que existe? E se o Universo for, ao mesmo tempo, O Tudo e O Todo? E se tudo o que existe, diante da nossa percepção, estiver contido nele mesmo? E se ele for a inteligência à qual os humanos apelidaram e invocam com milhares de nomes? E se a nossa inteligência for tão incipiente que não tenhamos a mínima possibilidade de, sem fundamentalismos, de imaginá-lo?

      • Ofélia, veja como são os acasos da vida. Cursei como ouvinte 2 semestres de medicina legal ministrado por um amigo da USP.
        Uma manhã ele me ligou e disse que o meu pai” estava com ele ” pois havia sido atropelado…
        Nesse exato momento eu estava ouvindo a música aquarela do Toquinho.
        Meu pai havia” descolorido ‘.

        • Virgílio, desculpa, só li você agora.

          Não sei como seu coração não parou.
          Não sei quanto tempo tem, mas para certas coisas o tempo não conta muito. Fica a lembrança forte.
          Espero que você conviva bem
          com ela.
          Meu abraço
          PS: e não acredito em acasos, Virgílio. Acho que nada é por acaso, embora a vida não tenha sentido.

  7. O “frei” ateu e comunista sempre tentando demonstrar erudição enciclopédica. …ahahaaha…
    Escreveu um monte de bobagens dentre as quais a seguinte:
    “São os ácidos e demais elementos que permitem todas as combinações e todas as transformações. Assim, não há vida sem que haja a presença do carbono, do hidrogênio, do oxigênio… Enfim, dos 118 elementos da tabela periódica.”…
    Não são ácidos e demais elementos…”seo” boçal petista….!!!
    São átomos e elementos quimicos que compõem a natureza e que para efeito de entendimento estão na tabela periódica.
    Deixa de defecar boçalidades pela boca…petista!

  8. Aproveitando do conhecimento que obtive neste blog, cito o mestre “Dupla sertaneja Naumly Nemlerey” …
    Quanto ao que o Boff escreveu, esse assunto da vida fascina mesmo.
    Mas só lí os comentários….

    Atrás daquela montanha…
    E o ser mais mais naturalmente espiritualizado do oriente, de 1 a 100 anos de idade, que nunca ouviu as palavras Bíblia, ou Jesus…
    Jesus,
    O tempo,
    O espaco,
    O passado e o futuro,
    Microcosmo, macrocosmo,
    O Infinito,
    A consciência humana,
    Deus…

    Coloca-se tudo sobre uma mesa….
    O que existe em volta da mesa?

    Isso que voce respondeu, cabe também sobre a mesa. O que há em volta da mesa?

    E agora o homem quer ir a Marte, sem ter ido antes a Lua…

    Oh idade, não destrua minha memoria…
    Foi Heráclito ou Epicúrio quem disse que o homem deve deixar de querer ascender ao topo das montanhas e viver pastoreando nas planícies?

    O misterio é/está aqui e agora; somos humanos, o máximo do máximo de qualquer mistério que possamos vir a desvendar; não existira nada mais magnífico até fecharmos nossos olhos pela última vez, nesta vida…

    Talvez por isso, tamanho o mistério, é que acontecem esses desvios, esses questionamentos, Marte, todos os “Donalds” da vida, um filme da Ana Múlaierte como unico representante brasileiro num festival de cinema europeu em 2016 (fazendo da imagem do Brasil uma putrecina da cadaverina…), acordarmos amanhã para saber mais dos outros do que saibamos de nos mesmos…

    E todo esse potencial humano, que se renova, e se mutila, a cada dia….
    E as estrelas lá, como nós, aqui.


    O Mestre, sempre é o mestre…
    O mestre Sempre, é o mestre…

  9. ” Universo…berço acolhedor da vida, especialmente da nossa”

    Senhor Boff: especialmente por quê? Por que o Universo se compraz com a índole assassina da humanidade? O que vale o homem para ser merecedor dessa atenção especial?
    Mais: estando o universo em constante expansão, para o que foi feito o restante? Para recreação ” especial” de nossos olhos, que sequer podem abarcar-lo?
    E quanto à vida em outros planetas? Os extraterrestres? Se eles realmente existem, porque seríamos mais “especiais” do que eles? E, ainda, existindo esses “irmãos do universo”, digamos assim, onde estaria a imparcialidade de um Deus Justo e Soberano, que a nós, humanos, acolheria de forma especial?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *