A vida dura dos boias-frias, na visão social de João Bosco e Aldir Blanc

Imagem relacionada

João Bosco e Aldir Blanc, uma dupla da pesada

Paulo Peres
Poemas & Canções

O psiquiatra, escritor e compositor carioca Aldir Blanc Mendes, na letra de “O Rancho da Goiabada”, em parceria com João Bosco, mostra que os boias-frias, apesar de enfrentarem um trabalho pesado durante a semana, em seus momentos de folga, através da bebida, transformam suas tristezas em sonhos. A música faz parte do LP Tranversal do Tempo, gravado por Elis Regina, em 1978, pela Philips.

O RANCHO DA GOIABADA
João Bosco e Aldir Blanc

Os boias-frias quando tomam umas biritas
Espantando a tristeza
Sonham com bife-a-cavalo, batata-frita
E a sobremesa
É goiabada cascão com muito queijo

Depois café, cigarro e um beijo
De uma mulata chamada Leonor ou Dagmar
Amar
O rádio de pilha, o fogão jacaré, a marmita, o domingo
O bar
Onde tantos iguais se reúnem e contando mentiras
Pra poder suportar

Ai, são pais-de-santo, paus-de-araras, são passistas
São flagelados, são pingentes, balconistas
Palhaços, marcianos, canibais, lírios, pirados
Dançando dormindo de olhos abertos à sombra da alegoria
Dos faraós embalsam

2 thoughts on “A vida dura dos boias-frias, na visão social de João Bosco e Aldir Blanc

  1. O Homem é o ato: o bêbado e desequilibrado psiquiatra atacou violentamente Guarabira por este ter dito que não votaria em Dilma.

    Se deu bem com João Bosco, que fez melodias maravilhosas para suas letras, que diga-se de passagem também são muito boas.

    Contudo, enciumado pelo sucesso do músico, que é quem interpreta as composições e com isso tem visibilidade, acabou se desentendendo com o mineirinho e gente boa João.

    Com o tempo o psiquiatra, adquirindo algum equilíbrio emocional, voltou às boas com o músico.

    Torçamos para que sua polaridade de agora não se inverta novamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *