“A vida sempre tem uma faca na mão”, dizia o poeta Abgar Renault, desiludido

A POESIA DO BRASIL: ABGAR RENAULT (1901-1995)

O poeta Abgar Renault, em noite de autógrafos

Paulo Peres
Poemas & Canções

O professor, tradutor, ensaísta e poeta mineiro Abgar de Castro Araújo Renault (1901-1995), membro da Academia Brasileira de Letras, no soneto “A Vida Tem Sempre Uma Faca Na Mão”, questiona a utilidade da poesia.

A VIDA TEM UMA FACA NA MÃO
Abgar Renault

Vamos parar de ler. Paremos de escrever
Olhos e mãos circulam no papel
ao serviço da dor e da desgraça,
mas as palavras são frias e sem fel

para exprimir o desespero dessa taça.
Ninguém sabe escrever. E ninguém pode ler
o que fica, depois de tanta luta fútil,
da escuridão desvirginada do teu ser

na indiferença de uma folha de papel.
Hoje, ontem, amanhã – amanhã sobretudo –
a vida sempre tem uma faca na mão,

vai sob as unhas, vai direto ao coração,
dói nos olhos, nos pés, dói na alma, dói em tudo,
torna toda a poesia um jogo raso e inútil.

6 thoughts on ““A vida sempre tem uma faca na mão”, dizia o poeta Abgar Renault, desiludido

  1. Muito bom Paulo Peres.

    Nesse poema Abgar Renault profetizou esses nossos tempos obscuros.
    A faca na mão abatendo o coração é o Coronavirus, colocando um ponto final no nosso pulmão.

  2. 1) O autor devia estar chateado neste dia e assim questionou o ato de escrever versos.

    2 É antigo o tema, sobre a utilidade/inutilidade da poesia.

    3) Mas eu estou com o grande cronista Rubem Braga quando certa feita escreveu:

    4) “A poesia é necessária”. Penso que foi ele que pautou isso.

    • Amigo Antonio Rocha,

      Eu, o Paulo Peres e o Sebastião Nery trabalhamos com o Rubem Braga. A expressão “A Poesia é necessária” o título de uma coluna que ele fazia na Manchete, com uma crônica e uma poesia ao lado, sob esse título.

      Abs.

      CN

  3. 1) TI = Trova Informal:

    2) “Estrofe Bruges* Brasileira

    Antonio Carlos Rocha

    Recifense nasci
    Sou pernambucano
    Coração Mequinha**
    Torço, muito amo.”

    (*) Bruges, cidade na Bélgica, cortada por canais, conhecida como a Veneza do Norte da Europa.
    Recife também é conhecida como a Veneza Brasileira.

    (**) Mequinha é o meu time querido de futebol verde e branco, América Futebol Clube do Recife.

  4. Estimado CN, por laços de profunda amizade entre meu pai e “o doutor Abgar”, como o tratávamos carinhosamente, tive a honra e o privilégio de conviver com essa exemplar figura desde a mais tenra infância, em BH, até os momentos finais de sua brilhante atuação como membro do então Conselho Federal de Educação, em Brasília. Não é a primeira vez que encontro ótimas referências a ele na coluna do Paulo Peres. Espero continuar a encontrá-las. Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *