Acabou o dinheiro, mas o Judiciário quer aumento

Bernardo Mello Franco
Folha

Em uma das muitas crises financeiras no Clube de Regatas do Flamengo, em 2009, o então presidente Marcio Braga convocou a imprensa à sede da Gávea e abriu o jogo: “O que está acontecendo aqui é exatamente o seguinte: Acabou o dinheiro. Não tem mais dinheiro”.

Dilma Rousseff escondeu a crise na campanha, mas tem uma chance de se redimir da propaganda enganosa. Basta reunir os jornalistas no Planalto e repetir as palavras do ex-mandatário rubro-negro. Acabou o dinheiro. Não tem mais dinheiro.

Essa seria a explicação mais honesta para o corte de quase R$ 70 bilhões anunciado nesta sexta. O governo está na pindaíba, vendendo o almoço para pagar o jantar. O país vive uma nova era das vacas magras, como no segundo mandato de FHC.

A volta ao passado inclui o retorno ao noticiário de outra sigla de três letras: o FMI. Na semana do corte, o Fundo enviou sua sorridente diretora ao Brasil para tirar fotos com autoridades, assistir a uma apresentação de capoeira e elogiar o ajuste fiscal.

A tesourada deve agravar a crise na educação, às vésperas de uma nova onda de greves nas universidades federais. Também atingirá o Minha Casa, Minha Vida, vitrine da gestão petista, e o PAC, que poderia acelerar a retomada do crescimento.

O pacote ainda bloqueará R$ 21,4 bilhões de emendas parlamentares, no momento em que Dilma mais precisa de apoio para aprovar o ajuste no Congresso. Pode ser a senha para uma nova ofensiva de quem só pensa em reciclar as palavras do ex-presidente do Flamengo: “Acabou o governo. Não tem mais governo”.

###
PS – Palavras do ministro Ricardo Lewandowski no dia do corte: “Como cidadão, compreendo as dificuldades pelas quais passa o país. Como chefe do Judiciário, tenho que cuidar dos servidores que estão com vencimentos atrasados”. Faltou lembrar que eles receberam o último aumento há apenas quatro meses.

9 thoughts on “Acabou o dinheiro, mas o Judiciário quer aumento

    • O simples reajuste do judiciário pode ser justo; o que está indignando o povo brasileiro são os novos rpenduricalhos que os juízes estão pleiteando ( e que, como, ao contrário dos trabalhadores brasileiros, depende primcipalmente deles, certamente vão conseguir).
      São estes novos benefícios (que aliás não se estendem aos demais servidores do judiciário) que estão tirando do Lewandowski a autoridade moral para defender o reajuste como um todo.

  1. OS SERVIDORES DO JUDICIÁRIO SÃO OS MAIS BEM PAGOS DO BRASIL. NINGUÉM FALA DOS APOSENTADOS QUE NÃO CONTAM COM NINGUÉM NEM PODEM FAZER NADA PARA DEFENDER SUA SIMPLES SOBREVIVÊNCIA. QUANTO AO SR. LEWANDOWSKI, MINHA BOA EDUCAÇÃO IMPEDE QUE EU EXPRESSE DE PÚBLICO O QUE PENSO DELE.

    • Caro Antônio, desculpe-me, mas sua afirmação está equivocada…o próprio STF publicou, semana passada, uma nota técnica rebatendo uma nota nota mentirosa do Ministério do Planejamento…nesta nota, o STF bate duro na mentira reiterada, propagada por esse ruinoso governo, de que os servidores do Judiciário são os mais bem pagos dos 03 Poderes…o Supremo junta inclusive um quadro comparativo, com os salários dos servidores dos 03 Poderes da União, mais o TCU. E nesse quadro comparativo, os servidores do Judiciário estão em último lugar, bem atrás de Executivo, Legislativo e TCU…mesmo após a aprovação desse reajuste pleiteado, os servidores do Judiciário ainda continuarão em último lugar, para você ver o tamanho da arrocho imposto por esse ruinoso e leviano governo Dilma Roussef..

    • Se os aposentados recebem os seus direitos que foram negados pelo INSS é porque ainda existe um Judiciário, com seus servidores comprometidos, apesar de não receberem atualização de seus salários há quase uma década. Será que a ingenuidade dos aposentados é tamanha que acha que os juízes julgam os processos sozinhos? O que vai ser dos aposentados sem um Judiciário se seus servidores comprometidos com a instituição entregarem seus cargos e forem em busca de melhores salários? Virão outros funcionários, certamente, mas não com a qualificação que os atuais tem; não com o comprometimento que os atuais tem. Considere que pela lei hoje vigente, os servidores que ingressarem no serviço publico não levarão mais o salário integral e paridade dos que estão na ativa. Ressalto que a paridade e integralidade existia como compensação de os servidores não terem FGTS. Os servidores devem dedicação exclusiva ao Judiciário, ao contrário dos trabalhadores do setor privado!!! E essa dedicação exclusiva no setor privado tem um preço… por isso que o pagamento aos servidores deve ser maior que dos trabalahdores do setor privado!! Acho que malharam durante muitos anos os servidores sem conhecimento da realidade. As aposentadorias estão realmente muito baixos. Mas isso é culpa dos que praticaram desvios da Previdência. é culpa do poderio econômico, banqueiros, grandes investidores etc. Não é cumpra dos servidores. A conta da corrupção e desmandos deve ser paga pelos ladrões e não pelos trabalhadores do Brasil, qualificação que também deve ser dada aos servidores, especialmente porque trabalham por um Brasil melhor.

  2. Matéria que desinforma. Lamento o fato de jornalistas reproduzirem o que ouvem sem checar fontes e terem o mínimo trabalho de pesquisa. Somente os juízes tiveram aumento há 4 meses. Os servidores estão sem reposição de perdas inflacionárias há 9 anos. Entendeu? 9 (nove) anos! Ou seja, os que realmente carregam o Poder Judiciário nas costas, que de fato atendem o cidadão, estão ganhando muito mal pelas responsabilidades que desempenham. Nada é pior para uma democracia do que jornalistas mal (in) formados…

  3. Atacam os serventuarios burros de carga, que enfrentaram concursos dificilimos, estao entre os mais capacitados e julgam(sim, sao os serventuarios que realmente pesquisam, decidem e votam) milhares de complexos processos por dia, com carga horaria de mais de doze horas diarias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *