Acredite se quiser! Atendimento à Covid-19 no Brasil é melhor do que em muitos países desenvolvidos

CFM divulga orientações sobre EPIs e cuidados durante a assistência -  Medicina S/A

Deve-se reconhecer e enaltecer a importância da ação do SUS

Mário Assis Causanilhas

Os números já estão superados. As aglomerações e festas de fim de ano fizeram o Brasil entrar na segunda onda. Mesmo assim, este artigo de Cláudio Humberto não perdeu atualidade nem relevância, pois mostra uma realidade mais positiva da situação da Covid-19 no Brasil, que demonstra a extraordinária importância do SUS e da assistência pública de saúde, integrada por heróis e heroínas que se dedicam a atender as faixas mais carentes da população, 24 horas por dia e 365 dias ao ano.

###
HÁ OUTRA MANEIRA DE NOTICIAR A SITUAÇÃO DA COVID NO BRASIL

Claudio Humberto   /    Diário do Poder

Quando o Brasil superou a marca de 7 milhões de pessoas curadas da covid, esse número representava 97,24% do total de casos encerrados. Em relação a óbitos, jornais famosos, como o francês Le Monde, listam os países de acordo com a população e o Brasil aparece em 24º com 928 mortes a cada milhão de habitantes. Em situação pior, com 932 mortes por milhão, temos a Suíça, sem que ninguém fale em “caos na saúde” lá.

Proporcionalmente, Brasil tem menos óbitos que Argentina (964), México (994), França (1019), Espanha (1100), EUA (1109) e Reino Unido (1136).
Há ainda Peru (1142), Itália (1272) e Bélgica, que tem taxa de 1.707 mortes por milhão de habitantes; quase o dobro da média brasileira.

DIVULGAÇÃO SÉRIA – O Brasil, com 212 milhões de habitantes, tinha 705 mil casos ativos da covid. O Reino Unido (68 milhões de habitantes) tem o dobro: 1,4 milhão.

É assim que se faz uma divulgação séria, comparando dados estatísticos, sem o viez político, sem deturpar os fatos… Não é gerando o pânico na população que males podem ser resolvidos, fazendo com que uma boa parte pense que estamos em meio do caos e vira um “salve-se quem puder” e um “Deus nos acuda”…

Estamos agindo com consciência, salvando muito mais pacientes do que uma boa parte dos países ditos de primeiro mundo…

DENTRO DO RAZOÁVEL – Ninguém quer negar nada… Sabemos o quanto esse vírus é perigoso, mas temos sim agido dentro do razoável e obtendo resultados consideráveis, dentro dessa crise terrível de saúde pública, com implicações na vida de todos…

Vamos sair dessa com a admiração de boa parte do mundo, se Deus quiser!!!

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGEsses números comparativos com os outros países deveriam ser exibidos diariamente pelas emissoras de TV e pelos jornais, para que não aprofundemos nosso complexo de vira-latas, mas o jornalismo virou uma guerra de facções. (C.N.)

7 thoughts on “Acredite se quiser! Atendimento à Covid-19 no Brasil é melhor do que em muitos países desenvolvidos

  1. Particularmente eu observo que o sol deve ter alguma influência ainda não definida na propagação do vírus.
    Mais uma vez podemos provar: Deus é brasileiro!

  2. Realmente o SUS é algo excelente que temos. Devemos lutar pela sua preservação e melhoria. E ficarmos atento àqueles que o tripudiam ou que têm algumas ideias de privatizá-lo.

    Quanto às estatísticas, alguém já disse que ela é a arte de espremer os números até que eles confessem. Por exemplo, a Bélgica: ela tem essa taxa, porque as autoridades de lá decidiram incluir casos obscuros na conta da Covid. Talvez seja o único país sem subnotificação. https://www.bbc.com/portuguese/internacional-52497090

  3. OS Dados da covid pode ser dividido em tres grupos : o número total de obitos ( o país é o segundo ) , em numero de óbitos é por 1 milhão de habitantes ( os bolsonaristas só consideram esse número minimizando desconsiderando o total) e o total de infectados

  4. Mas nada disto vale diante das declarações totalmente infelizes ditas pelo presidente da república. Desqualificar uma vacina já certificada pela agência reguladora, como sendo inócua cria este clima de revolta em alguns e, insegurança em todos. Que o SUS está fazendo um trabalho memorável é inquestionável, orgulho-me de nele ter participado dele durante doze anos

  5. O Portal Rubem Gonzalez vem falando isso. A nossa imprensa é anti-Brasil!

    Uma coisa é você não gostar do Bozo (eu não gosto desse traste), outra é você mostrar que é vira-lata de países como Estados Unidos e Grã-Bretanha que NÃO TEM NADA em nos ensinar no combate a pandemia, já que lá eles fracassaram nessa missão:

    Primeiro áudio:

    BOMBA: BOLSONARO VAI SER DEPOSTO E JULGADO PELA ONU

    https://www.youtube.com/watch?v=bkpqunExQos

  6. Nós temos os nossos valores, como pátria, como país e como nação.
    Já tivemos, e ainda temos, governantes sérios que sabem que vida pública não é para enricar e tirar proveitos próprios em detrimento do interesse público.
    Nossa história grandiosa que conta a contribuição dos portugueses, principalmente, foi construindo um estado forte, ainda que pesado e em muitos pontos ineficientes, mas no conjunto da obra, indiscutivelmente , está presente na vida do brasileiro.
    E com um povo solidário e injustiçado que paga a conta da injustiça de muitos oportunistas que apesar de não ajudarem na melhoria dos serviços prestados pelo estado, também não conseguem impedir o que há de bom.
    Portanto, não é difícil acreditar que somos capazes de alcançarmos resultados significativos como esses relativos à pandemia, com um percentual de mortes por milhão bem menor que muitos países com um sistema de saúde mais estruturado.
    Essas notícias que são alentadoras deveriam ser abundantemente divulgadas, inclusive pelo governo, que é o que mais atrapalha os trabalhos de profissionais preparados e abnegados.
    Então, podemos dizer que Bolsonaro está cada vez mais perdido pois suas declarações contra a vacina são de tamamha estupidez e inadequadas a grandiosidade do nosso país.
    Se Bolsonaro sair por renúncia, algo improvável, ou impichado cujos sinais são claros, as coisas vão melhorar sobremaneira, e com surpresas muito agradáveis para o povo trabalhador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *