Acredite, se quiser. Câmara vota hoje o fim do voto secreto.

Deu no Yahoo

Após reunião entre líderes dos partidos na Câmara dos Deputados, ficou acordado que será votada ainda nesta terça-feira, 3, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 349 de 2001, que acaba com o voto secreto para todas as situações no Legislativo. Além da votação em segundo turno da PEC, a Câmara deve submeter ao plenário uma moção de repúdio à espionagem eletrônica do governo norte-americano. O DEM também deve propor uma moção de apoio ao diplomata Eduardo Saboia, envolvido na fuga do senador boliviano Roger Pinto Molina da embaixada brasileira em La Paz para o Brasil.

Segundo o líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), apenas o PTB se posicionou contra a PEC 349. Ele revelou que, na reunião com o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), foi dito que a PEC era uma contingência em virtude do “desastre” provocado pela manutenção do mandato do deputado Natan Donadon (sem partido-RO). “A única PEC pronta para ser votada é a 349”, justificou.

Existe uma outra Proposta de Emenda à Constituição tramitando na Câmara que é a PEC 169, do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), apresentada em 2012. Mas a proposta ainda está numa comissão especial da Câmara e levaria algumas semanas para estar apta à votação em plenário. No entanto, ela é mais restrita e só abriria o voto em sessões sobre cassação de mandatos de parlamentares.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

5 thoughts on “Acredite, se quiser. Câmara vota hoje o fim do voto secreto.

  1. Esses pilantras votaram a favor da extinção do voto secreto, não foi por convicção, podem ter certeza.

    ELES ESTÃO SE BORRANDO DE MEDO DA OPINIÃO PÚBLICA.

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  2. Hoje a memória falha, mas durante a Ditadura, o voto era aberto. Era a maneira dos detentores do poder evitarem defecções e saber quem khe era favorável ou não.

    Com a redemocratização o voto secreto foi implantado, para preservar o voto de consciência dos legisladores,

    A pergunta é: A quem interessa que não haja defecção em sua base parlamentar atualmente?

  3. O que precisa acabar é a “farra “dos políticos doentes no Sírio -Libanês com o dinheiro do povo. É necessário investigar para que seja esclarecido o valor que cada político contribui para ter assistência privilegiada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *