Acredite se quiser! Família Bolsonaro se alia ao PT para reeleger o prefeito de Belford Roxo

PT apoia candidatura de aliado de Bolsonaro a prefeito de Belford Roxo

Prefeito Walter Carneiro é investigado por corrupção

José Casado
O Globo

Jair Bolsonaro avança em alianças com grupos hegemônicos na área metropolitana do Rio, onde se concentram 8,6 milhões de eleitores, dois terços do eleitorado fluminense. Liberou verbas, filhos parlamentares e ministros para apoiar candidatos patrocinados pela oligarquia regional, que em 2018 o ajudou a obter mais de 60% dos votos em 40 das 49 zonas eleitorais do Rio e, acima disso, na Baixada Fluminense.

Bolsonaro viaja no vácuo de Wilson Witzel e antecessores do MDB, hoje encarcerados. Semana passada mobilizou o filho senador e o ministro do Desenvolvimento, Rogério Marinho, em visitas a Duque de Caxias (658 mil eleitores), Belford Roxo (325 mil) e Mesquita (133 mil).

COM EVANGÉLICOS – Apoia candidatos da Assembleia de Deus, majoritária no eleitorado autodeclarado evangélico, e da Igreja Universal do Reino de Deus, que tem como líder político o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), em batalha pela reeleição.

Também se aproxima de outros, cujas biografias confirmam o Rio como a metrópole onde o crime organizado mais avançou na política. Milícias, narcotráfico e empresas de jogos ilegais detêm controle real sobre fatia do eleitorado. Na capital, a Justiça Eleitoral já mapeou 468 seções, com mais de 618 mil inscritos (12% do total), onde há histórica concentração de votos em candidatos ligados ao crime no Chapadão, Maré, Jacarepaguá e Alemão.

Em novembro, o Rio teria o primeiro candidato a prefeito com origem miliciana atestada em tribunal. Mas Jerônimo Guimarães Filho, 71 anos, pioneiro de bandos na Zona Oeste, desistiu depois de dez meses de campanha. Jerominho foi vereador carioca por oito anos, até ser condenado por crimes como a chacina de nove pessoas.

CHOPE EM IPANEMA – A tradição clientelista do poder local magnetiza o presidente. Semana passada mandou seu filho senador a um comício em Belford Roxo, cidade onde teve 68,8% dos votos em 2018. Ali, a família Bolsonaro selou união com o PT de Lula para reeleger o prefeito Wagner Carneiro (MDB).

Vice-presidente do PT, Washington Quaquá justificou a aliança: “Só é contra quem adora teorizar a Baixada tomando chope em Ipanema”. O bolsolulismo subiu no palanque.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGArtigo muito interessante e revelador, que nos foi enviado por Ednei Freitas. É um retrato da política brasileira. Mas faltou lembrar que o prefeito, conhecido como Waguinho, chegou a ser afastado do cargo por decisão judicial, acusado de desviar R$ 14 milhões dos cofres públicos. Tutti buona gente. (C.N.)

17 thoughts on “Acredite se quiser! Família Bolsonaro se alia ao PT para reeleger o prefeito de Belford Roxo

  1. Hahaha… o nível das fake news vai baixando cada vez mais. A estratégia agora é Bolso e PT aliados ou BolsoLula contra a Lava Jato…

    O desespero é grande! Daqui a pouco vem a manchete: “Bolsonaro e Maria do Rosário se reconciliam objetivando dar um golpe contra as instituíções democráticas, o $TF e congresso… kkk…

    Como diz o prof. Percival Puggina, “O $TF, a impren$a, os politicos oposicionistas, ainda não se interessaram em saber porque o povo elegeu Bolsonaro?” Isto é assombroso!

    • Oi, Eliel, na realidade, a causa da eleição do Mito já é conhecida há algum tempo, foi um vírus desconhecido que se alastrou pelo país causando disfunção cognitiva severa, mas é mantida em sigilo por causa da outra pandemia.

  2. Pôxa Eliel; não basta o que o seu Mito fez em relação ao combate aos corruptos/hediondos?
    Sobre o valor, é uma quantia boa para pagar a banca de advogados; conclusão: Nunca mais este aí será preso após liberação por hc da prisão preventiva.
    O refluxo que teve no combate a corrupção foi realmente muito eficaz; realmente conforme dito tem que parar tudo e parou mesmo.
    O outro lado da moeda é que pela impunidade, eles ficarão mais afoitos e cada vez menos ligando para a sorte da sociedade brasileira e pelo Brasil; até não aguentarmos mais e aí então…
    Claro que isto é para daqui a uns cinquenta anos ou mais.
    Quem verá isto serão nossos bisnetos.

  3. VAMOS ANALISAR:

    Se com a pandemia, Rede Globo batendo noite e dia, falsas pesquisas, mídia marrom, Congresso sabotando com Maia e Alcolumbre, STF e PGR travando cada ação e prendendo seus apoiadores e ainda várias mentiras para derrubá-lo, Bolsonaro conseguiu em 1 ano e meio:

    LEVAR água para o Nordeste;

    BAIXAR os juros de 14% para 2%;

    BAIXAR a inflação;

    BATER todos os recordes na Bolsa de Valores;

    BATER todos os recordes na apreensão de drogas;

    BATER todos os recordes no agronegócio;

    BATER todos os recordes nas exportações;

    ASFALTAR as grandes rodovias, que há décadas estavam abandonadas;

    MUDAR a CNH para melhor e aumentou a pontuação;

    CONSTRUIR ferrovias e privatizou portos e aeroportos;

    FAZER a Reforma da Previdência como precisava ser feita;

    ACABAR com privilégios da classe mais alta;

    ACABAR com a farra da corrupção dos cargos públicos e comissionados;

    REDUZIR todos os índices de criminalidade do país;

    FLEXIBILIZAR o acesso às armas para a defesa pessoal;

    FECHAR a torneira para a grande mídia e artistas;

    LIBERTAR os clubes de futebol do monopólio da Globo;

    FAZER a maior transferência de renda do planeta na pandemia, com o Auxílio Emergencial para 65 milhões de brasileiros;

    FAZER aliança com Israel e os EUA e acabar com a mamata dos países comunistas autoritários;

    DESMASCARAR vários traidores e governadores — até aquele que achávamos ser um “HERÓI”;

    COLOCAR Deus nas ações, nas lives e Redes Sociais;

    FAZER os Direitos Humanos funcionarem de verdade com a Damares Alves;

    COLOCAR um cego na Secretaria de Justiça;

    APOSENTAR as crianças com microcefalia;

    FAZER a maior inclusão social aos deficientes físicos da história, junto à primeira dama, Michelle Bolsonaro;

    AUMENTAR o Bolsa-Família e dar o 13°. salário

    FAZER todos os ministros trabalharem para o país — e não para partidos políticos.

    REPITO: 1 ANO E MEIO

    Gente, se com todas essas adversidades esse homem chegou onde está, fez o que fez, imagina o que faria sem esses inimigos da pátria!…

    Não é possível que você ainda o odeie. Não precisa nem apoiar, mas ao menos reconhecer que ele faz um excelente governo, pois isso é nobreza de espírito!!!

    • “CONSTRUIR ferrovias e privatizou portos e aeroportos;”

      Que ferrovia foi construída?

      “Vídeo que exalta obra de Bolsonaro mostra, na verdade, construção de ferrovia na Suécia.
      Não existe nenhuma ferrovia sendo construída, nem projeto, que ligue o estado do Maranhão ao município de Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, passando por Marabá, no Pará” (Estadão)

      Quais portos foram privatizados?

      Seu Jair e seus amestrados vivem de fake.

    • Essa lista aí encima, deve ter sido inventada pela Secon nestes dias e distribuída aos robôs, pois de sábado para cá devo ter recebido umas quatro ou cinco mensagens com a lista completa ou com itens avulsos, dos meus amigos e ex-colegas bolsonaristas, Opa! chegou mais uma…deixa eu ver.

  4. Só lembrando:

    Em política, até raiva é combinada.
    Ulysses Guimarães

    Brasil não tem partido de direita, de esquerda, de nada, tem um bando de salafrários que se reúnem pra roubar juntos.
    Diego Mainardi

  5. O Waguinho, chegou a ser afastado do cargo por decisão judicial, acusado de desviar R$ 14 milhões dos cofres públicos ?

    Belo “curriculo”. Ponto positivo para ele. Pode chegar a presidente de nossa Republiqueta de Bananas Podres.

  6. “A tradição clientelista do poder local magnetiza o presidente. Semana passada mandou seu filho senador a um comício em Belford Roxo, cidade onde teve 68,8% dos votos em 2018. Ali, a família Bolsonaro selou união com o PT de Lula para reeleger o prefeito Wagner Carneiro (MDB)”. Frases sábias extraídas de nosso Editor.

    A similitude e proximidade de comportamento, e agora a aliança, entre Bolsonaro e Lula, mostra bem a semelhança no comportamento do ex-presidente Lula com o comportamento de seu agora aliado Jair Bolsonaro, que apenas têm métodos diferentes de lesar o erário público: Lembrar a semelhança entre Lulinha e os filhos de Bolsonaro, no trato com o dinheiro público. São, os dois, a mesma coisa. Bolsonaro pode ser chamado de Lula II !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *