Acredite se quiser, os comentaristas da Tribuna estão ficando mais civilizados…

charge: Internet

Charge reproduzida do Arquivo Google

Carlos Newton 

Após anos de excessivo radicalismo, ao que parece enfim está havendo uma descontração aqui na Tribuna da Internet, com os comentários entrando num clima de menor enfrentamento. Aliás, já não era sem tempo, todo mundo sabe que radicalismo não leva a nada, porém muitos acabam escorregando no calor dos acontecimentos, e as trocas de ideias correm risco e se transformar em combates virtuais, que só não se tornam sangrentos porque os contendores duelam à distância. Fui ler outros blogs e sites, para comparar, e notei que as baixarias por lá são muito piores do que por aqui.

Este clima vinha desde longe e se agravou na Era do PT, quando inventaram a rivalidade entre “nós e eles”, incentivando a luta de classe, o racismo e a rivalidade entre as regiões do país. 

LINHA DE RACIOCÍNIO – Talvez essa redução do radicalismo venha acontecendo porque as pessoas estão caindo na real, já considerando que o presidente Jair Bolsonaro não é tão eficiente quanto propaga nem tão retardado quanto aparenta.

Da mesma forma, sabe-se que Lula da Silva não é flor que se cheire, mas também não parece ser tão imundo quanto os verdadeiros profissionais da corrupção, que têm Sérgio Cabral como mestre-sala e a mulher Adriana Ancelmo de porta-bandeira, desfilando ladeados por empresários do tipo Marcelo Odebrecht, Léo Pinheiro, Jacob Barata ou “rei” Arthur Soares, reconhecidos como campeões do suborno.

Seguindo esse raciocínio, constata-se que nem sempre Gilmar Mendes e Marco Aurelio Mello defendem teses negativas no Supremo, pois há situações em que seus votos são impecáveis, devemos reconhecer.

TODOS ERRAM – E na prática todo mundo erra, inclusive Sérgio Moro, com sua exagerada excludência de ilicitude, querendo alterar o Código Penal para “reduzir a pena até a metade ou deixar de aplicá-la”, caso o excesso em ações de autoridades policiais decorresse “de escusável medo, surpresa ou violenta emoção”, um argumento que tem pitadas de ridículo, convenhamos.

Esse tipo de favorecimento explícito aos policiais seria altamente negativo, porque na Justiça já está consagrada a práxis de somente condenar policiais que cometam crimes verdadeiramente hediondos, vejam que são raros os condenados, nem era necessário haver excludência de ilicitude.

BALANÇO DE NOVEMBRO – Saldando esse comportamento mais civilizado dos comentaristas,  embora alguns insistam nos palavrões e nas ofensas, dando trabalho ao editor, que faz questão de editá-los, vamos divulgar o balanço do mês de novembro, a começar pelas contribuições ao Blog na conta da Caixa Econômica Federal.

DIA       REGISTRO     OPERAÇÃO        VALOR
04           004775               DP DINH AG             50,00
04           400004              DOC ELET                50,00
06           060815               DP DINH LOT        100,00
11            002915               DP DINH AG             50,00
11            111251                 DP DINH LOT          20,00
18           002915               DP DINH AG            50,00
19           191052                DP DINH LOT       100,00
25           002915               DP DINH AG            50,00
26           261807               CRED TEV              300,00
28          281822               DP DINH LOT        230,00

Agora, as contribuições feitas na conta do Banco Itaú/Unibanco.

04       TED 001.5977 JOSEANTONIO       300,00
05       TBI  2958.07601-6 TRIBUNA            40,00
11        TED 001.4416 MARIOACRO          250,00
27       CXE TEF 9191.01619-6                    50,00
29       TBI 0406.49194-4 C/C                    100,00
29       TED 033.3591 ROBERTOSNA       200,00

Por fim, a contribuição na conta do banco Bradesco.

04      5124626    DEP DINH                         20,00

###
P.S. – Agradecendo muito a todos, vamos torcer para os comentaristas abandonarem essa onda de nós contra eles, porque isso não leva rigorosamente a nada. (C.N.)

 

23 thoughts on “Acredite se quiser, os comentaristas da Tribuna estão ficando mais civilizados…

  1. Qualquer veículo com viés de esquerda passa por essa fase, leitores que discordam dessa ideologia se cansam de combater por ver a inocuidade do debate. Uma tática de guerra ensina que a vitória é fazer com que o oponente perca a vontade de brigar.
    Nesse ponto a TI vence, a grande maioria das postagem se dedicam a tirar o escalpo do governo, quando não atacam, induzem.
    É só uma mera opinião, como leio de tudo, até bula de remédio, leio até site esquerdista.
    É minha conclusão.

      • A sua superioridade sobre mim é avassaladora.
        A profundidade de seu raciocínio me humilha.
        Seu intelecto superior é capaz de fazer onça largar da cria e assustar igual menino que botou lombriga grande.
        O sarcasmo é a arte de insultar os idiotas sem que eles percebam.
        Procure outra praia mancebo perguntador.

  2. 1) Outro dia, um amigo que sempre leu, mas nunca comentou, me disse;

    2) A Ti está com um visível viés à direita, ainda leio porque vc, às vezes, comenta.

    3) Penso que os comentários numericamente diminuíram no total…

    4) Eu também leio de tudo, até receita de bolo…e rabanada, neste final de ano…

  3. Sinceridade?
    Franqueza?
    Verdade?

    Então vamos lá:
    A TI não é de esquerda e tampouco de direita, muito menos de centro.
    O Mediador posta os temas de acordo com o momento, e cabe a nós, se quisermos, tecer os comentários pertinentes.

    Neste momento, surge o primeiro problema:
    Alguns textos deixam de ser pertinentes, adequados, pontuais, e se tornam impertinentes, inadequados e inconvenientes.

    A segunda questão, e muito mais grave que a primeira:
    Quando o comentarista não se contenta em contra-argumentar ou por falta de razões ou porque não encontra fatos que o apoiem, e parte para o terreno pessoal, ofendendo, agredindo, insultando!
    As pessoas nunca se viram; não se conhecem pessoalmente; não sabem sequer como elas são, se altas, baixas, morenas, brancas, negras, pardas, amarelas, gordas, magras, feias, bonitas, simpáticas, antipáticas … e desfilam um rosário de ataques contra o oponente!

    Nessas alturas, decididamente não existem os porquês de origem política que expliquem este comportamento antissocial, deletério, ofensivo, a não ser a falta indiscutível de educação, respeito, civilidade, e demonstração absoluta de uma pessoa individualista, que se julga dono da verdade ou se coloca na posição de defensor do indefensável.

    O terceiro obstáculo para um blog de altíssima qualidade, que todos almejamos e até ajudamos volta e meia, diz respeito às críticas absolutamente infundadas sobre o pensamento de cada um de nós.
    Tem sempre aquele que apela para antigos e célebres filósofos, psicólogos, matemáticos, juristas … citações absolutamente fora do tempo, para contestar o que leu e não concordou.
    Sem condições de usar as suas próprias palavras porque o vocabulário é curto, da mesma forma que a sua mente é limitada, busca auxílio fora do contexto para se basear, que não é o que se quer na TI, mas o modo como entendemos e interpretamos as situações diárias que se apresentam!

    O blog quer saber e assim foi criado, a meu ver, da ideia, do pensamento, da interpretação, do entendimento, dos comentaristas, das pessoas que estão vivendo o mesmo momento nacional.
    Não interessam as palavras, as conclusões, as deduções, as previsões de ilustres personagens do passado, mas o que percebemos atualmente sobre o que está nos envolvendo, como resolver essas mazelas, e o que podemos fazer para amenizá-las, pelo menos.

    A isso dou o nome de autenticidade, legitimidade, característica de um espaço não só democrático, como sendo também um veículo que transmita de uma maneira própria e original a ideia do brasileiro, o pensamento de um contribuinte, a conclusão de um injustiçado, a interpretação de um opositor do governo ou aliado, os assuntos serem discutidos, debatidos, mediante a observação política, social, crença, de cada um de nós.

    Lamento, mas, às vezes, tais pressupostos para um blog que seja recíproco às intenções do seu dono, uns e outros metem os pés pelas mãos, logo, as encrencas pessoais, e a perda dessa qualidade que tanto almeja o Mediador quanto à maioria dos frequentadores da TI.

    Mesmo assim, a TI tem muito mais comentários positivos que negativos; muito mais qualidade nos temas postados, do que apenas se basear no pensamento do Editor; muito mais pessoas que enaltecem o blog com seus textos, do que comentários inócuos, desconexos, completamente sem sentido e, ainda por cima, deprimentes.

    Portanto, mais uma vez parabenizo Carlos Newton.

    O seu trabalho, a sua luta, a sua determinação são comoventes, e devem ser elogiados por todos nós, que temos um espaço grandioso à disposição e que deve ser prestigiado, menos maculado com problemas de ordem pessoal!

  4. O problema do ‘nós’ e ‘eles’ vem da deficiência da não percepção ampla de um assunto por parte de quem o aborda.

    Assim, generalizações e rótulos como “bostas” são usados nos desafetos, simplesmente por se ouvir falar por aí.

    Para a esquerda, que é uma religião política, a socialista, isto é obrigatório, mas mesmo assim, muios que se dizem não ser adepto desta nefasta ideologia, incorre nessas infantilidades.

    Esse fenômeno começa lá atrás , quando a mente ou consciência surge nos humanos e com ela o ideal.

    Com ideal se estabelece o “bem” e o “mal” através de sua sistematização com as religiões ou ideologias.
    O absoluto.

  5. “Somos todos humanos e todos cometemos erros. É por isto, provavelmente, que o livro de Provérbios prescreve repetidas vezes que estejamos abertos a receber a correção. De fato, a Bíblia nos diz que o sábio não somente está disposto, mas ansioso para ser corrigido:

    “Não repreendas o escarnecedor, para que não te odeie; repreende o sábio, e ele te amará. Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio; ensina o justo e ele aumentará em entendimento.” [Provérbios 9:8-9].””
    Extraido, de: https://www.espada.eti.br/DecimoSegundo.asp

  6. Esse Nós X Eles, massificado na Era PT, resume -se basicamente entre os que roubam e toleram o roubo do dinheiro público contra os que não roubam nem toleram quem rouba. Branco x preto, pobre x rico , gay x hetero, não é a raiz do problema, embora essas polarizações sejam parte da estratégia petista. A militância petralha só é contra a corrupção caso seja praticada por adversários e/ou desafetos. Palloci que o diga…

  7. “Lula não parece tão imundo???
    Me poupe, Carlos Newton. Enquanto Sérgio Cabral saqueou os cofres do Rio de Janeiro, o Lula montou uma organização criminosa que arruinou as finanças do país.não se deve comparar bandidos. São todos ladroes, figuras que não merecem o respeito dos brasileiros honestos. Nos matam de vergonha!

    • Concordo com a Selminha no tocante ao Lula.
      Se o Sérgio Cabral é um figurante de uma Escola de Samba, o Lula é no mínimo, Presidente dessa Escola e possivelmente Presidente da Liga das Escolas.

  8. Também costumo ler comentários de artigos, não só no Brasil, mas em alguns sites internacionais. Assim, vejo que um grande número deles não tem conteúdo que se possa aproveitar. Xingamentos são a tônica.
    Eu costumo não criticar as escolhas pessoais. Se alguém escrever que vai votar no Bolsonaro, outro no Lula. Não vou nem comentar. São escolhas. Porém, se a pessoa colocar as razões de seu voto, está opinando e ao tornar pública a sua opinião, está dando a outros o direito de criticar ou elogiar a mesma.
    Se eu dou opinião em um espaço, tenho que admitir a crítica. Minha verdade pode ser a mentira para o outro, mas admito que é difícil aceitar contestações, a gente sempre se acha certo..

  9. Que o PT estabelecesse um clima de luta de classes, ainda seria da ordem natural das coisas. Mas o que ele fez foi criar um ambiente no qual só ele e seus aliados corruptos prestavam – desde que esses não atrapalhassem o projeto de poder do PT, é claro. E qualquer crítica era golpismo, preconceito, etc.

  10. Ultimamente a qualidade dos comentários tem deixado muito a desejar, na verdade me tira até a vontade de lê-los.

    Longe de mim achar que comento melhor, sou ninguém perto de alguns que gosto de ler (não vou citá-los), me refiro aos comentários desrespeitosos, com sarcasmo (tentando ser irônico), mas que mostram quase uma imbecilidade do comentarista ao apelar quando quer contra-argumentar o post ou um comentário. Vejo comentários aqui que mostram que a pessoa sequer leu o artigo, apenas o título ou a nota da redação já lhe esquentam o sangue, e entram apenas para transpirar um pouco do cortisol.

    Eu acompanho o blog há algum tempo e os comentários sempre foram um ponto forte, algo que, no início, me chamou a atenção e mostrou que aqui era um espaço diferente. Hoje, o sentimento que tenho é semelhante ao que me fez abandonar redes sociais, pois as pessoas têm necessidade de “ganhar a discussão”.

    Esperemos, pois, um salto no aspecto qualitativo dos comentários, e àqueles que assim não pensam, que ao menos contenham um pouco seus dedos, mantendo no mínimo o respeito ao ser humano atrás da outra tela.

    Saudações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *