Adeus às ilusões! Rombo das contas públicas será ainda maior em 2018

Alexandro Martello
G1, Brasília

O governo admitiu nesta sexta-feira (7) que o rombo nas contas públicas em 2018 será maior que os R$ 79 bilhões previstos anteriormente e deve agora chegar a R$ 129 bilhões. Isso significa que as despesas do governo federal no próximo ano vão superar as receitas com impostos e contribuições em R$ 129 bilhões. Essa conta não inclui os gastos com o pagamento de juros da dívida pública.

A revisão para a estimativa do rombo nas contas públicas foi anunciada pelos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo Oliveira. A nova proposta ainda será enviada ao Legislativo, que precisa aprová-la.

Os ministros informaram que o aumento do rombo se deve à expectativa de que a arrecadação com impostos em 2018 será menor que a prevista, reflexo da crise econômica.

ARRECADAÇÃO – “Em 2018, ainda sofreremos um processo de atraso na receita [arrecadação]. As empresas ainda estarão em 2018 acumulando muitos créditos fiscais de prejuízos dos anos anteriores. O nível de atividade, embora tenhamos uma recuperação considerável para 2018, não impacta imediatamente a arrecadação”, disse o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira.

Na semana passada, o governo anunciou medidas para aumento de receitas e corte de gastos justamente para cobrir um rombo no orçamento de 2017, provocado por queda na arrecadação. Entre as medidas está o bloqueio de R$ 42,1 bilhões em despesas e alta de imposto sobre folha de pagamento de alguns setores.

Segundo Oliveira, o governo tem optado por encaminhar “metas críveis” para aumentar a credibilidade da política fiscal. Ele informou que a meta de R$ 129 bilhões de déficit nas contas do governo está muito próxima do consenso das estimativas do mercado financeiro.

NO CONGRESSO – O anúncio da equipe econômica precede o envio, ao Congresso Nacional, do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias. Por lei, esse documento, com propostas para a meta de resultado primário do governo, entre outros dados, tem que ser encaminhado ao Legislativo até o dia 15 de abril de cada ano.

A equipe econômica informou que manteve a previsão de crescimento de 2,5% para o Produto Interno Bruto (PIB). Antes do anúncio desta sexta, o mercado já previa que a meta fiscal de 2018, de R$ 79 bilhões, não seria atingida. Pesquisa realizada em fevereiro pelo Ministério da Fazenda com as instituições financeiras e divulgada em março, aponta para um déficit de R$ 118,31 bilhões.

Em relatório divulgado em fevereiro deste ano, a Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão ligado ao Senado Federal, já apontava para as dificuldades de atingimento da meta fiscal em 2018, que ainda é de R$ 79 bilhões, mas que o governo busca aumentar. Isso porque, para cumprir a meta de R$ 79 bilhões no ano que vem, a IFI indicava que seria necessário fazer um bloqueio recorde de gastos da ordem de R$ 84 bilhões – um valor considerado inviável por especialistas.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O mais assustador é que nesta conta negativa não está incluído o principal fator do déficit público – a dívida interna e externa. A Grécia e o Equador fizeram auditorias e reduziram drásticas as dívidas. No Brasil, embora exista obrigação legal de se fazer a auditoria, o governo (qualquer governo) não permite. E assim, com a imprensa silenciada, estamos caminhando rumo ao precipício, às profundezas(C.N.)

13 thoughts on “Adeus às ilusões! Rombo das contas públicas será ainda maior em 2018

  1. Até o momento, somente aumento de despesas e arrocho na população, muita mentira e enganação.

    Como estes governos do PT/PMDB, conseguiram derrubar nosso país, de forma tão avassaladora?!

    Um touro chamado Brasil, que anêmico de tanto sangrar, espetado por toda a gama de políticos canalhas e corruptos, tomba em seus últimos suspiros.

    Triste!

  2. AFASTAMENTO REMUNERADO PARA OS CONSELHEIROS (O Antagonista)

    Brasil 07.04.17 17:38

    Os conselheiros do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro alvos da Quinto do Ouro e soltos hoje pelo ministro Felix Fischer ficarão afastados do trabalho por, pelo menos, seis meses.

    Os salários continuarão caindo na conta deles.

  3. E os grandes FDP responsáveis por tudo tem tudo pronto para ir embora do Brasil, passaporte europeu, imóveis em todos países desenvolvidos alem de muita grana roubada dos cofres públicos para viver tranqüilamente por muitos e muitos anos com toda a famiglia enquanto o povo vai sofrer muito mais do que agora.

  4. Nenhum governo permite a auditoria da dívida pública, segundo nosso editor. Mas, e tem sempre um mas, APENAS o pt fez TODAS suas campanhas eleitorais anteriores a 2002 tendo a auditoria na dívida pública como uma de suas principais promessas de campanha. Apenas mais uma traição aos seus eleitores, nada mais.

  5. Sei não…

    Pelo andar da carruagem, com tantas e novas desgraças pairando para o distinto público de um Brasil economicamente falido, não vai demorar para o ministro Meirelles anunciar a volta da CPMF.

    Sem alternativas à vista, para conviver com uma recessão do tipo, sofrida pelo EUA anos com a quebra da bolsa nos anos 20, o futuro começa a deixar de ser cinza e está indo célere para o negro.

    O país vai ter de apertar o cinto mais do que nunca, e o caminho mais claro para evitar uma tragédia de tal porte, está acontecendo como nos anos 60… o povo, nas ruas, pedindo um help as Forças Armadas.
    O cenário está se mostrando igualzinho o acontecido em 1964.

    Há quem discorde, mas está cristalino para quem acompanha as tentativas oficiais, que está faltando homens e ideias para reverterem o quadro, cada dia mais caótico.

    De um pendura de 70 para 125 bilhões, nunca auditados, vamos aguardar qual será a malvadeza da vez…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *