Afinal, o que doía a Fernando Pessoa?

Sempre é bom lembrar o grande poeta português Fernando Pessoa (1888 / 1935), quando a gente se inspira na citação de Rubem Braga, repetindo e repetindo a tese de que a poesia é necessária.

Fernando Pessoa

###
O QUE ME DóI NÃO É

O que me dói não é
O que há no coração
Mas essas coisas lindas
Que nunca existirão…

São as formas sem forma
Que passam sem que a dor
As possa conhecer
Ou as sonhar o amor.

São como se a tristeza
Fosse árvore e, uma a uma,
Caíssem suas folhas
Entre o vestígio e a bruma.

Fernando Pessoa, in “Cancioneiro”

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *