Agora, Lula precisa processar na ONU também o juiz de Brasília

Petição de Lula contra Moro não seguiu as regras da própria ONU

Jorge Béja

Subscrevo, integralmente, as considerações do jornalista e advogado José Carlos Werneck, publicadas aqui na Tribuna da Internet, a respeito do esvaziamento do “mambembe discurso de Lula contra o juiz Sérgio Moro”. A ida de Lula ao Conselho de Defesa dos Direitos Humano da ONU já foi um gesto insensato, o que não significa dizer que de Lula se possa esperar sensatez e lucidez. Mas depois que o juiz federal de Brasília recebeu denúncia contra o ex-presidente e o colocou no banco dos réus, ou Lula retira a petição que entregou ao Conselho em Genebra ou lhe cumpre aditá-la para nela incluir também este outro juiz, dr. Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal Criminal de Brasília. É uma providência que o ex-presidente precisa tomar de imediato.

O peticionamento-queixa (mais que isso, Lula ingressou no Conselho de Defesa dos Direitos Humano da ONU com uma ação contra o Estado Brasileiro) de Lula não preenche nenhuma das exigências que a própria instituição estabelece. A principal delas diz que cumpre à parte queixosa demonstrar que todas as instâncias judiciárias recursais do país do queixoso foram percorridas e esgotadas. E isso não aconteceu. É bem possível que o Conselho devolva a petição a Lula, após recusá-la liminarmente. Que vexame! Que fiasco!

11 thoughts on “Agora, Lula precisa processar na ONU também o juiz de Brasília

  1. Este ato de desvairar em conjunto com advogados de primeira linha no Brasil , é um desvairar a mais de uma cabeça, já que Lula não fez a petição sozinho. A petição foi feita por advogado, um pelo menos, senão vários.

    Desvairar é sempre um sintoma psicótico , e quando o desvairar é compartilhado por outra pessoa, em psiquiatria, este fenômeno é descrito como “Folie à deux ” (“Loucura a dois” em francês, pronuncia-se: foli-à-dú), e é uma sintomatologia psicopatológica na qual sintomas psicóticos são compartilhados por duas pessoas, geralmente da mesma família ou próximas.

    Quando a família tem um estrutura psicótica pode ser chamada de “folie en famille”. No CID 10 é classificado como um “Transtorno psicótico induzido”(F24) na sub-categoria transtorno esquizotípico (F20 a 30). E no DSM é classificado como “Transtorno psicótico compartilhado”. Esse termo deve ser usado para descrever a relação psicopatológica independente dos diagnósticos individuais dos envolvidos.

    Em quase quarenta anos militando na Psiquiatria, eu só tive a oportunidade de receber no consultório dois pares de irmãos com “folie à deux” , e como a vida é engraçada e às vezes gosta de zombar da gente, este dois casos me apareceram no mesmo dia, e esses dois pares de pacientes não se conheciam.

    Na “folie à deux” o que acontece é que um irmão ou um outro membro da família adoecido é dominante sobre o outro sujeito, que é passivo e passa a se comportar como psicótico sem o ser, mas segue cegamente o desvairar do sujeito dominante. Se tratado o sujeito dominante, o sujeito passivo abandona o desvairar também, seguindo os passos do sujeito dominante. Este sujeito passivo geralmente nem precisa de tratamento psiquiátrico.

    A “folie à deux” é um caso raro de acontecer, tanto é que dos milhares de pacientes que recebi em consultório, só dois pares de psicóticos com “folie à deux” recebi. Mesmo sendo um acontecimento raro de acontecer, a “folie à deux” normalmente se dá entre irmãos, e mais raramente com membros da própria família do sujeito dominante.

    É para mim surpreendente que eu, em fim de carreira, esteja presenciando um quadro não de “folie a deux” , mas sim de algo que nunca vi descrito na literatura, a “folie a trois” ou “folie a quatre” ou “folie a cinq” , ou sei lá quantos mais embarcaram nesta corrente visivelmente psicótica. Parece-me que o indivíduo dominador é o próprio Lula – e um indivíduo com trastorno de personalidade antissocial (psicopata) não está isento de adoecer concomitantemente de esquizofrenia, mania ou “folie a deux” – que é uma forma de esquizofrenia.

    Se eu chegar a escrever a quarta edição de meu livro, vou citar este caso raro de “folie à plus de un”.

    • Prezada Mara, a juíza agiu certo. Faltava-lhe competência, em razão da matéria (“ratione materiam”) e em razão da pessoa (“ratione persone”) para aceitar e presidir a causa. Se aceitasse, tudo que decidisse seria nulo. Tanto é verdade que ela enviou o processo parao juízo competente. Em Direito a isso se dá o nome de “declinação da competência”. A salvação do nosso país está nas mãos da magistratura. Até mesmo do STF, em quem depositamos absoluta confiança.
      Jorge

  2. Todo advogado que lançar mão de falsidades visando ludibriar a Justiça, para livrar seu constituinte, caso este seja condenado, deveria responder pela metade da sentença cominada ao réu. Quando isso estiver na Lei, teremos Justiça…

  3. Caros amigos, assino em baixo do artigo e dos comentários, que mostram a VERDADE VERDADEIRA de nossa política partidária, dos falsos representantes do povo.
    A nossa Srª JUSTIÇA REPUBLICANA, TEVE EM SEU INICIO RUI BARBOSA, EXEMPLO DE AMOR À LEI, NOS LEGOU UMA MORAL JUDICIÁRIA, QUE INFELIZMENTE NÃO TEM SIDO RESPEITADA, POR MUITOS QUE DEVERIAM HONRÁ-LA POR DEVER DE OFÍCIO.
    NO MOMENTO TEMOS O jUIZ DR. SERGIO MORO, EXEMPLIFICANDO RUI, E SERVINDO DE EXEMPLO AOS JUÍZES, ALGUNS JÁ DESPERTARAM DA “LETARGIA DOS PASSOS DE TARTARUGA”,CUMPRINDO O DEVER DA CONSCIÊNCIA JURÍDICA, QUE SE MULTIPLIQUE OS JUÍZES DE VERDADE, PARA TERMOS UM BRASIL DECENTE E JUSTO PARA SEU POVO SOFREDOR.
    INFELIZMENTE OS TRIBUNAIS SUPERIORES, ESPECIALMENTE O STF, SEUS MEMBROS TEM ESTUPRADO E VILIPENDIADO A Srª JUSTIÇA JUSTIÇA,
    ACIMA DE TUDO CREIO NA JUSTIÇA DIVINA DE DEUS ONDE SEREMOS JULGADOS PELAS NOSSAS OBRAS, NO TRIBUNAL DA CONSCIÊNCIA, ALÉM TÚMULO, E PAGAREMOS ATÉ O ÚLTIMO CEITIL, DAS NOSSA OBRAS QUE CAUSAM DOR E SOFRIMENTO AO PRÓXIMO.
    NOSSAS ALMAS, ESTÃO EM VIDA MATERIAL PASSAGEIRA, LEVARÁ O BEM, O MAL E O BEM QUE DEIXOU DE FAZER, CUJO RESULTADO SERÁ, A LUZ E PAZ OU O RANGER DE DENTES. A ALMA É ETERNA, A VIDA CONTINUA
    A 2 MIL ANOS, RECEBEMOS PELA MISERICÓRDIA DIVINA, JESUS O CRISTO, O CÓDIGO DA VIDA, SEU EVANGELHO, PARA NOSSAS ALMAS/ESPÍRITOS, NO USO DO LIVRE ARBÍTRIO, PARA O AMOR FRATERNO.
    QUE DEUS NOS ABENÇOE, E PROTEJA O JUIZ MORO E EQUIPES, EXEMPLO DE AMOR A Srª JUSTIÇA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *