Agressões policiais nas passeatas: o problema é de comando

Alex Ferraz (Tribuna da Bahia)

Do meu amigo Balthaz Saraiva, juiz, recebo e-mail com indiscutíveis palavras do juiz federal, professor e ex-delegado William Douglas. A seguir, alguns trechos: “Sou ex-delegado de Polícia, atualmente juiz federal, mas também professor e cidadão, e, mais que tudo, pai de família. Meus alunos e meus filhos têm o direito de irem às ruas e não serem tratados como bandidos apenas por fazerem uso de seus direitos constitucionais. Igualmente, eu e todos os demais brasileiros temos direito a uma Polícia que prenda os arruaceiros, depredadores e vândalos. Por isso, eu realmente gostaria que vocês aprendessem a diferenciar os dois grupos. Não é tão difícil, asseguro.”

Prossegue: “É tão simples distinguir que é possível que o problema seja de comando. A quem interessa confundir os dois grupos? Não faz sentido a Polícia ficar quieta contra vândalos e atacar estudantes em movimento pacífico! O dever da Polícia é proteger a população e os bens, assim como prender quem estiver violando a lei. Quem comanda, comande isso, oriente e treine a tropa.”

Mais: “A rua é do povo, é ‘a maior arquibancada do país’. Não é lugar, hoje, de políticos: vocês têm mais o que fazer, façam: acabem com seus privilégios de elite francesa antes da Queda da Bastilha. Ah, sim, e voltando à Polícia (e a quem a comanda): aprendam a distinguir os grupos e a tratar cada um deles com o respeito que fazem por merecer.”

IDENTIFICAÇÃO

O juiz federal William Douglas explica como deveria ser a identificação dos baderneiros:

“Quem estiver jogando pedras, queimando, depredando ou incendiando é vândalo, por favor prendam (fazendo apenas uso da força necessária para tal) e levem para a Delegacia Policial mais próxima.”

“Quem estiver caminhando e cantando, sem violência, é estudante (seu filho, talvez), é cidadão (como você é também), é gente cansada de corrupção, de ser feito de tolo, de ver o dinheiro de hospitais e escolas irem, bem, todo mundo sabe para onde está indo.”

Prossegue William Douglas: “Dentre as coisas que faltam, uma delas é a Polícia (E QUEM A COMANDA) fazer seu trabalho com os bandidos e cumprir seu dever moral com as pessoas de bem, estejam em casa ou na rua.”

E finaliza: “Dentre outras coisas que faltam, acrescento: lugar de deputado, senador, ministro e presidente tratar da saúde é no SUS. E o lugar dos filhos deles estudarem é na escola pública. Simples assim. E que pais e filhos usem transporte público (sem carro oficial). Rapidamente, o SUS, escolas e transportes públicos ficarão muito bem, obrigado.

(Transcrito do site Pátria Latina, de Valter Xeu)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

6 thoughts on “Agressões policiais nas passeatas: o problema é de comando

  1. http://www.youtube.com/watch?v=i8xXDlEnn0Y

    “Depoimento de SILVIO MOTA, juiz federal aposentado, ex-militante da ALN, exilado, anistiado, atualmente coordenador do Comitê Verdade Memória e Justiça do Ceará. A foto é do momento narrado abaixo, quando Mota enfrentou o Choque de Cid Gomes. (A imagem é da Agência Reuters, mas agora é copyleft!).

    “Eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor!” Era isso que eu ia cantando quando avancei contra a PM do Sr. Cid Gomes. Por que avancei?

    Em primeiro lugar, porque a polícia não se manteve nas barreiras e avançou para acabar com a manifestação. Uma manifestação pacífica, de cara limpa, em que tremulavam bandeiras dos movimentos sociais e até de partidos políticos.

    Não é verdade que os manifestantes provocaram o enfrentamento.

    A PM do Ceará mentiu, e a Rede Globo também.

    A maior manipulação da Globo foi a de não seguir a linha do tempo, e apresentar imagens do final do conflito sem nada dizer das horas de bombardeio que sofremos.

    Tenho 68 anos e limitações de locomoção, e estava sentado quando eu e minha esposa, também com 68 anos, fomos atingidos por artefatos de gás lacrimogênio.

    Estávamos longe da barreira, com vários trabalhadores, professores universitários, profissionais da saúde, e até militantes das Pastorais da Igreja Católica.

    Minha esposa foi levada por jovens manifestantes para longe, a fim de ser tratada dos efeitos do gás. Eu fiquei, inclusive porque peso mais de 100 quilos. Estava aplicando uma esponjinha molhada de vinagre para poder respirar, mas vi uma jovem tão apavorada que passei minha esponja para ela.

    Levantei-me indignado e avancei contra os escudos da barreira, de cara limpa, com a camisa contra a PEC 37. Os PMs ficaram confusos, mas logo avançou um oficial superprotegido por escudos e asseclas que mal podia falar.

    Foi logo dizendo que eu não podia fazer aquilo, mas respondi que estava no meu direito de manifestar-me sem armas. Ele alegou que eu podia ser atingido por pedras, mas nenhuma foi arremessada contra mim. As poucas que havia no chão eram pequenas, e nenhum risco causavam a seus escudos e coletes. Disse-lhe que dispensava sua proteção, pois quem tinha me agredido era ele, e não pedras.

    Ele voltou para sua linha de escudos.

    Os jornalistas presentes logo me perguntaram se eu era promotor, e lhes disse que era juiz aposentado e meu nome. Até defendi o plebiscito proposto pela Presidenta Dilma.

    O garboso oficial com seus escudos laterais saiu da linha de novo e disse que iria prender-me.

    Disse-lhe que não podia fazer isso porque eu era um magistrado vitalício e não estava cometendo nenhum crime. Exibi-lhe minha carteira funcional, e ele disse que não ia me prender, mas que ia prender a um senhor militante do MST que tinha avançado para meu lado para proteger-me e estava usando a camisa do movimento. Disse-lhe então que iria com ele, e na confusão o camponês correu e o garboso oficial não teve coragem de abandonar a linha para persegui-lo.

    Dei-lhe as costas e voltei para a meninada, que já estava mais calma, mas então ele teve coragem de mandar dísparar pelos menos cinco artefatos de gás nas minhas costas. Os meninos apagaram quatro deles em baldes de água, e um quinto me atingiu no meio das costas. Caiu no chão e chutei para o lado. É bom saber: nunca dê as costas para uma hiena.

    Depois de voltar para a manifestação encontrei minha mulher, ficamos ainda algum tempo aguentando gás lançado contra nós sem motivo, em trajetórias de longo alcance e ainda deu tempo para sair com nosso carro e almoçarmos em um restaurante (o que tinha que fazer com urgência, pois já eram duas da tarde e sou diabético).

    Só então tivemos notícias dos confrontos mostrados nas imagens da Globo, por celular.

    Sílvio Mota
    Magistrado Federal”

  2. Está na cara que esses baderneiros são infiltrados por gente que quer intimidar e acabar c/ as manifestações.
    Dois políticos do pt pagaram fiança para libertar os vândalos que depredaram várias lojas em Fortaleza.

  3. Greves e passeatas são gritos de guerra, ou de desespero?

    São brados de guerra dos soldados?
    Revolta dos índios que são roubados?
    Ou as expressões de revolta?
    De uma população desesperada?

    Só faz greve quem trabalha.
    E quem é profissional liberal.
    Ou esta desempregado.
    Sobrevive é desesperado

    E quem esta preso, em curral eleitoral.
    Sem honra e dignidade, se consome.
    E até mesmo os aposentados.
    Sem dinheiro para comprar remédios.
    Fazem greve forçada; mas é de fome!

    Vamos em frente, abrindo os olhos e a mente.
    Esperançosos; plantaremos nova semente.
    Queremos uma real democracia.
    Pura verdadeira e transparente!

    Chega de ouvir e acreditar em promessas vãs.
    Precisamos esgotar os brejos dos sapos e das rãs.
    Vamos arrancar os poleiros das gralhas.
    E acabar com as festanças dos gananciosos canalhas.

    Vamos tirar o peru e o pavão do poleiro.
    E expulsar a raposa e o ratão do galinheiro.

    Chega de sermos escravos, de gente mentirosa e mesquinha, que se passa por inocente.

    Precisamos, e vamos arrancar as máscaras dos embusteiros, fuinhas e indecentes
    Que passeiam as nossas custas, e doam aos seus amigos, nosso sangue e suor de presente

    Queremos democracia, liberdade e justiça, para este povo sofrido, e para nossos descendentes!

    Informamos aos canalhas.
    Que querem Implantar
    Comunismo em nossa terra
    Se precisar vamos à guerra

    Lutaremos contra este sistema vil
    Por Justiça, independência e liberdade
    E por uma verdadeira democracia no Brasil

    Abaixo-assinado pelo fim da imunidade e impunidade!

    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=Janciron

    ESTE É O PRIMEIRO PASSO PARA TERMOS UM PAÍS DEMOCRÁTICO, COM DIREITOS IGUAIS E JUSTIÇA SOCIAL!

  4. Problema de comando e de preparo, planejamento mesmo, da polícia militar enquanto força de segurança, em nosso caso voltada contra o povo desde a criação.

    A polícia age como mero agente repressor, portanto, é despreparada para mera ação aparadora de arestas, dos eventuais excessos passíveis de acontecer em manifestações populares de grandes números.

    Ou seja, ao invés de identificar (infiltração, comunicação e filmagem – certo senhores estrategistas?!), e prender os vândalos, que, diga-se, representam coisa de menos 0,3%, sim, menos de meio por cento dos manifestantes, leia-se, cidadãos exercendo seus direitos constitucionais, os “militares” a serviço de encastelados civis, num misto de cretinice, pois muitos são cretinizados para obedecer, e canalhice, pois alguns não estão aí para as leis mesmo, saem batendo em todo mundo indiscriminadamente.

    Esta incompetência planejada atende aos covardes e aterrorizados governantes, que se acham eleitos para mandar ao bel-prazer nos demais predestinados a obedecer – claro na mentalidade deles ainda não familiarizada com noções como república, democracia, estado de direito, dignificação da pessoa humana, sociedade livre, justa e solidária, etc., em que pese haverem jurado cumprir a Constituição onde estes princípios estão insculpidos.

    Ademais, onde gastariam os estoques de armas não-letais, conquanto, no mínimo, letais à dignificação da pessoa humana, quando não à individualidade biológica mesmo.

    E deveriamos dar graças, vez que, nas “comunidades”, saem dando tiro de fuzil mesmo, em remate à sua monstruosa concepção de segurança pública.

    Saudações libertárias e desoladas.

  5. Em que acreditar?

    Caminhos obscuros

    Existem seres repugnantes, que viviam em constante conflito, incitando homens desconhecidos ao ódio.

    E poucos notam, que a diferença entre a antiga guerra e guerrilha, que pregavam, era semelhante às brigas de gangues atuais.

    Hoje no poder; com sua legalização política, tentam oficializar suas badernas, pedindo paz; se esquecendo do próprio passado, onde achavam heroico, o ato de roubar, assaltar, sequestrar e matar indiscriminadamente.

    E é grande a quantidade de infelizes, que se deixaram influenciar por suas mentiras, bandas de musicas, ou toque de cornetas, seguindo-os por caminhos obscuros; se destruindo em busca de uma glória abstrata; gloria esta, que para os sobreviventes aos horrores da guerrilha, transformaram-se em desilusões, amarguras e arrependimentos, ao descobrirem que lutaram por nada, e tiveram como resultados, somente o engano e os apavorantes conflitos da alma.

    Estes sobreviventes; hoje vêem seus camaradas corruptos no poder, pedindo paz!

    E aos mentecaptos, que pereceram em campos de batalhas, nem uma cruz de madeira com seu nome gravado.

    Se conhecessem a realidade, refletiram, e se tivessem novas oportunidades de escolha, talvez usassem a coragem que tem, para vencerem os canalhas atuais que os usaram.

    Descobrindo suas verdadeiras aptidões, para a vida em paz: e jamais pensariam em jogar bombas, massacrando inocentes, em quartéis, escolas e hospitais.

    Para se tornarem os heróis, portadores da dor e do sofrimento dos seus descendentes atuais.

    Os que apregoam democracia, liberdade e justiça, não deviam enganar a população e forçar o cidadão, quero dizer os policiais, a lutar sob ordens de mercenários.

    Pois enquanto a policial deixa sua família, e vai arriscar a vida nas ruas para acalmar os ânimos de uma população revoltosa; os canalhas e imperialistas que tiveram lucro com desvios e corrupção, sugando a população, estão participando de festanças, na maior mordomia e segurança.

    A revolta a guerra e a violência têm tudo a ver com a ganância.
    Para evitar que tudo se repita: basta acabarmos com a lei de imunidade parlamentar; só assim teremos democracia e justiça social, o resto é lorota de inoportunista, que brigam por poder e querem nos usar e ludibriar!

    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=Janciron

  6. Houve governo militar; não ditadura militar; como querem que os leigos acreditem.
    Hoje estamos vendo um desgoverno! Analise quem são os ditadores e traidores da pátria!
    Os militares dão a vida pela pátria, nós pagamos imposto para beneficio da pátria; e ai aparece uma nuvem de gafanhotos e vagabundos, que nada fizeram pelo povo, se dizendo salvadores da pátria, e passam a aumentar os impostos, para aumentar suas mordomias, para que possam roubar mais, se enriquecerem ilicitamente, perdoar dividas dos países comunistas, fazer doações, e a construir em países comunistas, e até a trazer comunistas de outros países, ao invés de investir em educação saúde, segurança e moradia no Brasil!
    Descobriram que é traição a pátria e ao povo? A verdade é que, só os bandidos temem os militares!
    Os militares são cultos, bem educados, honestos, dignos e honrados, não este bando de analfabetos safados, que se intitulam gênios, para roubar a pátria e escravizar o povo.
    Se quisessem, os generais poderiam ter se tornado gênios, e bilionários da noite para o dia, pois eram cultos, inteligentes e estrategistas, mas morreram pobres, pois eram honestos, dignos e honrados.
    Vejam quantas usinas hidrelétricas, estradas e empresas deixaram, para que este bando de gafanhotos, que só fizeram aumentar os impostos, sem nada construir, as privatizasse; digo, vendessem a eles mesmos, a preço de casca de banana!
    E passassem a pousar de gênios, empresários fazendeiros e bilionários!
    Assim fica fácil; desta maneira até o macaco que Lulinha tratava, pode se tornar gênio, empresário e bilionário da noite para o dia; não é mesmo Dilma, Lula, seus familiares, pelegos, aliados e companhia?
    Os militares são acusados de ditadores; se fossem e quisessem poderiam estar até hoje no comando da Nação, para isso bastaria manipular as urnas como fazem estes ladrões, que sempre os acusam de serem ditadores. E quem os impediriam?
    Quando em desacordo com o governo militar a Dilma e sua quadrilha roubou bancos, assassinou, roubou casa de armas, seqüestrou, jogou bombas!
    Imaginem se os militares não fossem dignos e honrados, e passassem a agir da mesma maneira, quem conseguiria detê-los?
    Querem mais prova de que eram homens cultos, dignos, honestos, honrados, e até pacienciosos demais?
    E que os corruptos abusados e seus pelegos dissimulados, não digam que não foram avisados!
    Estes marginais, vagabundos, analfabetos, abusados e embusteiros, ultrapassaram todos os limites, sempre achando que os militares e toda a Nação tem obrigação de digerir suas mentiras, dizer amém para tudo, lhes pedir benção, e lhes jogar ramalhetes de flores, mas estamos todos revoltados e engasgados; e quando o bicho pegar, estes comunistas vão passar maus bocados!
    Intervencionistas, vamos aos extremos na luta por intervenção, na certeza de deixarmos um país limpo, com justiça social, e justa distribuição de rendas para nossos descendentes!
    Tomara que os militares não voltem a pecar dando anistia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *