“Ah, quanta dor vejo em teus olhos, tanto pranto em teu sorriso, tão vazias as tuas mãos…”

TRIBUNA DA INTERNET | Lembrando “O Cantador”, um grande sucesso de Nélson  Motta e Dori Caymmi,

Dori e Nelson, parceiros desde o início de suas carreiras

Paulo Peres
Poemas & Canções

O jornalista, escritor, roteirista, produtor musical, compositor e letrista paulista Nelson Cândido Motta Filho, em “De Onde Vens”, parceira com Dori Caymmi, fala sobre o validade benéfica que a dor do amor possibilita. A música faz parte do LP “Dori Caymmi” lançado, em 1972, pela Odeon.

DE ONDE VENS
Dori Caymmi e Nelson Motta

Ah, quanta dor vejo em teus olhos
tanto pranto em teu sorriso
tão vazias as tuas mãos
de onde vens assim cansada
de que dor, de qual distância
de que terras, de que mar.

Só quem partiu pode voltar
e eu voltei prá te contar
dos caminhos onde andei
fiz do riso amargo pranto
no olhar sempre teus olhos
no peito aberto uma canção.

Se eu pudesse de repente
te mostrar meu coração
saberias num momento
quanta dor há dentro dele
dor de amor quando não passa
é porque o amor valeu

3 thoughts on ““Ah, quanta dor vejo em teus olhos, tanto pranto em teu sorriso, tão vazias as tuas mãos…”

  1. Um gênio em 2 ou dois gênios em 1. Simplesmente categóricos. Gostaria saber quem foi o pai de Motta. Para Dori, foi moleza. Uma Avenida aberta.

    • Amigo Treze-guga,

      Quem sai aos seus não degenera…

      Nelson Motta pai foi um grande advogado brasileiro, filho de outro grande advogado, Nelson Cândido Motta, que era filho de mais um grande advogado, Cândido Motta, uma verdadeira lenda, membro da Academia Brasileira de Letras, que por sua vez era filho de Cândido Nogueira da Mota, advogado e professor de Direito Penal na Faculdade de Direito de São Paulo, deputado e senador.

      Abs.

      CN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *