Ainda sem definir substituto de Regina Duarte, Bolsonaro diz que ex-galã de Malhação é “excelente nome”

Bolsonaro diz que procura “o melhor” pra botar na Secretaria

Ingrid Soares
Correio Braziliense

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta terça-feira, dia 26, na entrada do Palácio da Alvorada que ainda não se decidiu sobre quem ocupará o cargo de novo secretário especial da Cultura. No entanto, o chefe do Executivo apontou que o ator Mário Frias é um “excelente nome”.

“Conversei semana passada com o Mário Frias. Gostei muito dele, a primeira impressão foi excelente. É um candidato, é um candidato. Estão aparecendo alguns nomes. Eu deixo mais a cargo de um assessor meu esses assuntos, se informar bem. A gente procura o melhor pra botar lá. Agora o Frias é um excelente nome”, completou Bolsonaro.

PEDIU PARA SAIR – Sobre Regina Duarte, que assumirá a Cinemateca de São Paulo, o presidente reforçou a narrativa de que ela pediu para sair e ficar mais perto da família, que reside em São Paulo “Regina pediu para sair por questão de família. Muita pancada levou e no meu governo leva mesmo, até quem não tem culpa leva”, concluiu.

Bolsonaro almoçou no último dia 19 com o ator Mario Frias no Palácio do Planalto. O encontro ocorreu após Bolsonaro ter postado no mesmo dia nas redes sociais um vídeo de uma entrevista de Frias concedida à CNN Brasil no qual ele fala sobre a atual secretária da Cultura, Regina Duarte e se oferecia para o cargo.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A definição de “excelência” para cumprir os requisitos exigidos por Bolsonaro para ocupar um lugar no seu time não deve ser tão ampla. Já que a exemplo do ator, entre tantos outros que ocupam pastas no governo, o importante é saber bater palmas na hora certa, ser controverso, rir das anedotas presidenciais, ser contra o isolamento e saber que o “mito” está acima de quase tudo. Capacitação técnica é só um detalhe. (Marcelo Copelli)

4 thoughts on “Ainda sem definir substituto de Regina Duarte, Bolsonaro diz que ex-galã de Malhação é “excelente nome”

  1. O que é cultura?
    “Aos olhos da Sociologia, cultura é tudo aquilo que resulta da criação humana. São ideias, artefatos, costumes, leis, crenças morais, conhecimento, adquirido a partir do convívio social.”

    Bolsonaro estudou Sociologia.
    O presidente nada sabe de cultura, e não vai de minha parte nenhuma crítica.
    Mas, a visão que o ex-capitão tem de cultura é muito restrita, muito pequena, de acordo com a sua maneira de pensar, óbvio.

    Duas questões:
    Por que insiste em um ministro que tenha sido ator de Televisão?
    Por que tem olhado com a tenção atores egressos da Rede Globo, sua arqui-inimiga política e de comunicação?

    Cultura não é contradição, até isso eu sei!
    Tal defeito é causa de se fazer sem pensar; de se afirmar sobre um tema, e depois explicar que não foi aquilo que queria dizer;
    de ser usada a célebre frase,” faz o que digo, mas não fazes o que faço”.
    Então isso é comportamento criticável, menos cultura.

    Dito isso, por que o presidente não escolhe um professor de História, por exemplo?
    Um jornalista?
    Um sociólogo?
    Alguém com bem mais capacidade e competência que um ator ou atriz, e não estou subestimando-os, mas afirmando que a cultura dessa profissão reside na … representação.

    A menos que Bolsonaro queira que alguém represente o papel da cultura em seu governo, o “faz de conta”, então a escolha está correta com a sua má intenção e exatamente o que pensa sobre cultura, desprezo absoluto.

    Lá pelas tantas, Bolsonaro comprova os porquês de ter chegado somente a capitão, no Exército:
    Faltou-lhe exatamente cultura para ser Oficial Superior e, depois, mais ainda para ser Oficial General!
    Ficou pela metade do caminho, assim como que nos impingir um ator ou atriz que, na sua ótica, representam – repito -, REPRESENTAM o que seria cultura.

    Em outras palavras:
    Cultura seria para Jair Messias Bolsonaro uma ficção.
    Muita teoria e nada de prática!
    Exatamente a sua omissão em vida:
    muita prática, muita ordem cumprida, e nada de cultura!

  2. Início do segundo parágrafo, eu quis dizer:
    Bolsonaro NÃO estudou sociologia, e não como postado, que estudou Sociologia.

    Isso é lapso e não contradição, pelo qual peço perdão e compreensão pela falha involuntária de minha parte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *