Alckmin é indiciado pela PF sob suspeita de lavagem de dinheiro, caixa 2 e corrupção

Indiciamento teve como base a delação de ex-executivos da Odebrecht

José Marques
Folha

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) foi indiciado pela Polícia Federal nesta quinta-feira, dia 16, sob suspeita da prática dos crimes de corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro. Segundo a PF, o indiciamento faz parte da segunda fase da chamada “Lava Jato Eleitoral” de São Paulo. Também foi indiciado o ex-tesoureiro do PSDB Marcos Monteiro e o ex-assessor de Alckmin Sebastião Eduardo Alves de Castro.

O indiciamento teve como base a delação de ex-executivos da Odebrecht, além de análises periciais no sistema de informática da empreiteira, de extratos telefônicos, de conversas pelo aplicativo Skype, de documentos, de ligações telefônicas e também por meio de outras delações.

DENÚNCIA – Agora, caberá aos promotores do Ministério Público de São Paulo responsáveis por ações eleitorais decidirem se irão apresentar denúncia contra o ex-governador, pedir novas diligências ou pedir arquivamento do caso.

Em abril de 2018, a ministra do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Nancy Andrighi enviou um inquérito da Lava Jato sobre Alckmin para a Justiça Eleitoral de São Paulo.A investigação foi aberta no STJ em novembro de 2017 a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República) com base em delações de executivos da Odebrecht, que disseram ter acertado com Alckmin e repassado à sua campanha valores superiores a R$ 10 milhões por meio de caixa dois em 2010 e 2014.

O tucano era investigado perante o STJ porque, como governador, tinha foro especial nessa Corte. Ao renunciar para concorrer à Presidência em 2018, ele perdeu o foro especial. Questionado sobre o indiciamento em entrevista à CNN Brasil, Alckmin disse que não foi ouvido, mas irá prestar contas.

“DENTRO DA LEI” – “Quem está na vida pública tem por dever prestar contas cotidianamente”, afirmou Alckmin. “As minhas campanhas tanto de 2010, de 2014 e agora, em 2018, foram rigorosamente dentro da lei.” Alckmin disse que tem 40 anos de vida pública e que seu patrimônio não aumentou. Por redes sociais, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, disse que o político tem “toda a confiança do PSDB”.

“Governador quatro vezes de São Paulo, quase cinco décadas de vida pública, médico, Geraldo Alckmin sempre levou uma vida modesta e de dedicação ao serviço público. É uma referência de correção e retidão na vida pública”, publicou. Já o presidente do diretório paulista do PSDB, Marco Vinholi, disse em nota que “tem absoluta confiança na idoneidade do ex-governador Geraldo Alckmin”. “A história do governador Geraldo Alckmin não deixa dúvidas sobre a sua postura de retidão, coerência e compromisso com o rigor da lei.”

SERRA – No início de julho, o Ministério Público Federal denunciou o senador José Serra (PSDB), 78. Também ex-governador paulista pelo mesmo partido de Alckmin, Serra é acusado de lavagem de dinheiro transnacional. A filha do tucano, Verônica, também foi denunciada pela equipe da Lava Jato de São Paulo.

No dia, oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos em São Paulo e no Rio de Janeiro para dar andamento às investigações. Alguns dos imóveis alvos da operação têm ligação com o senador, inclusive a sua residência. A operação foi batizada de Revoada.

Segundo o Ministério Público Federal, foram cometidos crimes até 2014. Em 2018, o Supremo Tribunal Federal decidiu que crimes atribuídos a Serra cometidos até 2010 estavam prescritos.

26 thoughts on “Alckmin é indiciado pela PF sob suspeita de lavagem de dinheiro, caixa 2 e corrupção

  1. Se fosse somar o prejuízo causado com a entregação das estatais brasileiras + os milhões doados ao sistema globo pelo Fantoche Histriônico Comunista – FHC. Tudo isso somado a roubalheira dos Tucanalhas, em São Paulo: será se Lulinha e PT não pareciam Santos, diante da monstruosidade do PSDB?

    • Sr. Paulo,

      Só o esgoto do Tietê com a falsa despoluição dos tucanorruptos, mais aquele Parque do Povo já ultrapassa a casa dos bilhões roubados.
      Imagine o Metrô, Roubanel, Merendas Escolares, Propagandas…..

  2. Calma, é fogo de palha. Aguardem sentados, mais alguns anos e tudo vai prescrever. Aécio, Romero Jucá e tantos outros, estão todos quietinhos, aproveitando a vida e deixando o tempo passar, afinal eles não são do PT.

    • Ronaldo
      Cá para nós, continuas achando que o PT não fez nada; que o Lulla é uma vítima da injustiça e que a devolução dos “empregados escolhidos pelo partido e pelo ladrão Lula devolveram dinheiro do trabalho deles?
      Este país tem muitos ladrões e milhões de “brasileiros” prontos a defende-los o tempo todo.
      Vou aguardar tua resposta! Quero ver se tens consciência!
      Fallavena

    • Renato
      O que é pior: ser burro ou ser ladrão?
      Toda a pessoa normal sabe que Bolsonaro é “atrapalhado”. Já o Lula, além de bêbado é ladrão, corrupto e vigarista.
      Ah, é preso em liberdade condicional. A condicional é por conta das legislações, das manobras do STF, por alguns de seus miministros e por ainda em andamento vários processos nos quais, com certeza, será condenado!
      A maioria do povo brasileiro escolheu, por suas palavras, um burro para substituir um ladrão!
      Convenhamos, a diferença é imensa!

  3. Vários tucanos devem ao povo brasileiro “prestação de contas” de seus erros e “malfeitos” e precisam receber como punição a cadeia!
    Afinal de contas, bandido, ladrão, corrupto tem de ir para a cadeia. Ficarão bem acompanhados com os outros ladrões.
    Talvez FHC não tenha tempo de pagar o crime que cometeu quando, por muitos erros cometidos, legou-nos a maior herança maldita da história do Brasil: entregar, de mão beijado ao PT, 16 anos no poder!
    Independentemente do que está gente terá no futuro, a caneta na mão e os erros cometidos contra milhões de pessoas, os encaminhará, certamente, ao umbrau! Lá,prestarão contas de parte dos crimes cometidos.
    E isto não é desejo. É apenas o pagamento que farão por seus atos, suas escolhas.
    Fallavena

  4. Humm. Muitos falam em corrupção. Mas gostaria de uma enquete com uma resposta honesta.
    Uma só pergunta, com direito a responder somente a ou b. Sem direito a outra alternativa.

    a) Prefiro um gestor muito honesto, mas muito incompetente.
    b) Prefiro um gestor não tão honesto, mas muito competente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *