Alckmin quer tirar votos de Bolsonaro, derrotá-lo e enfrentar o PT no segundo turno

Resultado de imagem para alckmin charges

Charge do Veronezi (veronezi.zip.net)

Deu no Correio Braziliense
(Agência Estado)

Candidato do PSDB à Presidência da República, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin divulgou ontem em suas páginas nas redes sociais um vídeo no qual rejeita a possibilidade de aliança com o PT ou com o deputado Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno. Na gravação, Alckmin se refere a ambos como “radicais”.

“Minha aliança é com você. PT e Bolsonaro são dois radicais. O Brasil não precisa de radicalismo, mas de equilíbrio e bom senso Vou governar com você e para você”, disse o candidato tucano no vídeo.

APOIO DO CENTRÃO – Alckmin também defendeu novamente, no mesmo vídeo, a aliança com os partidos do Centrão, motivo pelo qual tem recebido críticas. “Somente com essa força podemos fazer as reformas que o Brasil precisa”. A mensagem foi divulgada após o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso dizer em entrevista à rádio Jovem Pan na quarta-feira que não descarta uma aliança entre PT e PSDB para enfrentar Bolsonaro, caso ele passe para a próxima fase da disputa presidencial. “Espero que o PSDB vá para o segundo turno e acho que o PT espera a mesma coisa, mas, dependendo das circunstâncias, eu não teria nenhuma objeção a isso”, disse FHC

A declaração contrariou a cúpula da campanha de Alckmin e, segundo aliados, motivou a mensagem. Assessores do tucano, porém, dizem que o vídeo já estava gravado e não foi uma resposta ao ex-presidente.

SEGUNDO TURNO – Entre os estrategistas do ex-governador, a avaliação é de que o PT tem uma vaga assegurada no segundo turno da eleição presidencial. Até lá, o principal adversário é Bolsonaro. Pelo plano traçado na campanha tucana, Alckmin será preservado das críticas mais pesadas ao candidato do PSL. As “denúncias” contra Bolsonaro serão feitas em parte das 12 inserções diárias do partido no horário eleitoral de rádio e TV.

O ex-governador ainda não promoveu eventos públicos de campanha e vai fazer no sábado sua primeira viagem oficial, ao Pará. Ele desembarca em Itaituba e de lá vai de carro até Rurópolis e Santarém pela rodovia BR-163. A ideia é aproveitar a viagem para fazer vídeos de campanha mostrando os problemas de infraestrutura da região. Pelo roteiro, Alckmin deve seguir de Santarém para Mato Grosso do Sul, mas esse trecho ainda não foi confirmado.

NO NORDESTE – Na semana que vem, o candidato tucano vai concentrar sua campanha no Nordeste, onde Alckmin apresenta os piores índices de intenção de voto.

Depois disso, a campanha também planeja fazer uma caravana pelo interior de São Paulo junto com o ex-prefeito de São Paulo João Doria, candidato ao governo pelo PSDB. Há também previsão de um evento a ser realizado em São Bernardo do Campo, na região do ABC paulista. A cidade foi berço do PT, mas hoje é governada pelo tucano Orlando Morando. 

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGNote-se que há duas vertentes. A estratégia do PSDB, exposta claramente por FHC, é se unir ao PT no segundo turno, para derrotar Bolsonaro. Mas Alckmin tem outra estratégia. Acha que o PT é que vai ao segundo turno, por isso Alckmin quer enfrentar e vencer Bolsonaro logo no primeiro turno. É claro que não vai dar certo. (C.N.)

21 thoughts on “Alckmin quer tirar votos de Bolsonaro, derrotá-lo e enfrentar o PT no segundo turno

  1. Credo! Esse Alckimin tá ficando perigoso. Não consegue mais enxergar a realidade.
    Tá tão perdido que da dó!
    Ou então sabe que as urnas no frigir dos ovos… vão resolver o problema.
    Até porque nenhum candidato a não ser o Bolsonaro reclama da IMPERIOSA necessidade do voto impresso.
    Simples assim.
    Atenciosamente.

    • Á seriedade: O Brasil de Bolsonaro deveria sair da ONU. O que ganharíamos: economizariamos a contribuição bilionária, enxugariamos o quadro de privilegiados ganhando em dolares e poderiamos a qualquer momento dar-lhes o dedo médio em riste caso continuem a dar piruadas a nosso respeito. Conte conosco, Bolsonaro! (Mas tem que cumprir o pedido)

  2. A situação do Bozzonaro deve estar piorando bem , as vivandeiras já estão desenterrado o defunto do locaute dos caminhoneiros ….

    • O FHC mostrou as caras e mostra porque não permitiu que o Lula fosse cassado, lá, no mensalão. A união do PT com o PSDB no segundo turno e quem sabe, já no primeiro turno pois o Alckmin não passa de um dígito, vai jogar o Brasil, definitivamente, num poço sem fundo. O dólar já quase batendo nos 4 reais. Vai longe.

  3. O melhor que os petistas podem fazer agora é migrar logo pro lado do ciro, que se assemelha mais, pois se pularem no barco do psdb, vai ficar muito pior.

    As viuvas do lula já tão rasgando as calcinhas, o adade a danavila já não são tão tão tão importantes mais. o acordão com psdb vai sair logo logo

    São as ultimas noticias do froooooooo

  4. O pior é que pode acontecer o seguinte:
    1 – O chuchu, candidato fraco e perdedor, não vai para o segundo turno.
    2 – Vai o Haddad porque o PT ainda tem muita força.
    3 – No segundo turno PSDB mostra sua verdadeira natureza apoiando Haddad e devolvendo o Brasil ao PT.
    4 – Estaremos ferrados!

  5. Ninguém confia em partido político no Brasil. Eles mesmo pulam de um partido para o outro, da esquerda para a direita sem cerimônia. E na hora da eleição “acham” que detém o voto do eleitor. Bando de panacas! Só se mantém no poder graças a ditadura da legislação eleitoral, que é uma camisa de força na pretensa democracia brazuca que nunca chega.

    • Isto qualquer um entende. Com o Haddad fica claro que os bancos vão continuar mandando como fizeram em todos os governos do PT. Nada poderia ser melhor para os banqueiros.

      • Bom, Paulo2, foi no governo do PT (Lula e Dilma), que os bancos tiveram seus recordes nos lucros, logo, que retorne a quadrilha que tanto se diz preocupada com o social!

        CANALHAS!

    • Cacilda!

      Meses atrás escrevi que parte do empresariado sempre iria querer Lula no poder, pois os negócios aconteceriam em maiores volumes.

      E chegaram a esta conclusão, pelo fato de que a corrupção ajudava o país, enquanto sem ela, a produção e o desenvolvimento sofreriam pesadas quedas!

      Melhor um governo corrupto com emprego, que um honesto e estagnado economicamente.

      Pergunto:
      Este é o pais que queremos ou que sobrou dos governantes que tivemos nos últimos 32 anos?!

      O Brasil será dessa maneira conhecido internacionalmente, que não funciona sem propinas?!

      E queremos combater o comunismo?!

      Obrigado pela postagem do link, Adriano, pois pontual e oportuno.

      Abraço.

  6. Muito já foi comentado que o PT e PSDB são irmãos siameses.

    Indiscutivelmente que, Alckmin, tanto indo para o segundo turno ou o PT, no seu lugar, apoiará Lula.

    O Brasil não é o objetivo, mas o poder, que corrompe e inebria.

    Bolsonaro, se vencer, acabará de vez com este sistema cleptomaníaco, que nos rouba e explora há décadas!

    Romperá com esta coligação entre os poderes, que elegeram o povo como inimigo, que precisa ser sugado, mantido como escravo do Estado, sem poder reclamar ou sequer se defender!

    Tucanos e ladrões, ambos predadores, disputarão as urnas com determinação, com vontade férrea de não perderem mais o Planalto, de modo a manterem o sistema que tanto os tem beneficiado.

    A lamentar – que coloca Ciro Gomes como o candidato que precisava ser excluído desta disputa pelo PT porque rebelde e desobediente -, se Alchmin for para o segundo turno será o representante da esquerda, irônica e surpreendentemente, e levando Ciro nesta frente política nos seus estertores.

    Ou, lá pelas tantas, ficam Meirelles e Marina, que tal?!
    Boulos e Haddad?

    Tá feia a coisa, pavorosa, horrenda!

  7. absurdo-estes candidatos ja na campanha mostram o seu verdadeiro carater-ou seja nenhum-disputar com planos-ideias e objetivos -negativo-falar mal dos outros-roubar votos etc…sao valores deles-sao uns fdp-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *