Alexandre de Moraes conduz com maestria dois inquéritos que devem incriminar Bolsonaro

TRIBUNA DA INTERNET | Alexandre de Moraes vai decidir se Jair ...

Charge do Jota A (Portal O Dia/PI)

Carlos Newton

O mais novo ministro do Supremo, Alexandre de Moraes, ex-secretário de Segurança de São Paulo, está se transformando na grande revelação do Judiciário brasileiro, conduzindo-se de forma independente e impecável. E agora está em suas mãos o futuro da República, como relator de dois inquéritos que atingem diretamente o Planalto – um sobre ameaças ao Supremo e que acabou se transformando numa investigação também sobre “fake news”; e o outro, sobre organização e financiamento de atos antidemocráticos.

Com sua independência e precisão jurídica, conseguiu também emparedar Gilmar Mendes e Dias Toffoli no explosivo caso do antigo Coaf (Conselho de Fiscalização de Atividades Financeiras), que havia flagrado em sonegação as mulheres deles, Guiomar Mendes e Roberta Rangel, ambas advogadas, junto com 31 outros contribuintes politicamente expostos (ligados ao poder público).

ERRO DE TOFOLLI – Na condição de presidente do Supremo, Toffoli abriu uma investigação interna, alegando que o tribunal, seus ministros e até familiares sofriam ameaças e eram vítimas de “fake news”. Para não ter reação ao inquérito, que foi aberto mediante “interpretação livre” do Regimento do STF, Toffoli indicou o mais novo ministro, Alexandre de Moraes.

Foi um erro gravíssimo, pois Moraes simplesmente desprezou os interesses conjugais de Toffoli e Gilmar, separou os assuntos e rapidamente colocou em votação o esquema de trabalho do Coaf. Mas o julgamento levou meses, porque houve pedido de vistas.

Em dezembro de 2019, na hora da verdade e do olho no olho em plenário, a votação ficou em 10 a 1, pois Gilmar não teve coragem de defender a mulher e Toffoli mudou o voto na chamada undécima hora. Apenas Marco Aurélio Mello votou contra o relator, por razões que nem Freud explica. E o antigo Coaf (atual Unidade de Inteligência Financeira – UIF) e a Receita retomaram o democrático direito de compartilhar dados sigilosos com o Ministério Público, sem autorização judicial.

“FAKE NEWS” NO PLANALTO – Sob comando de Moraes, a Polícia Federal saiu na captura das “fake news”, seguiu o caminho e foi acabar no terceiro andar do Planalto, onde trabalham Carluxo Bolsonaro e Tercio Arnaud, um jovem assessor presidencial, cuja função é justamente abastecer  as redes de robôs humanos e mecânicos para distribuir “fake news”nas redes sociais, sites, blogs, portais e também por e-mail.

Além das provas robustas já existentes no inquérito, Moraes autorizou a Polícia Federal a acessar dados de uma investigação do Facebook que resultou na remoção de contas ligadas ao PSL e a gabinetes da família Bolsonaro.

A decisão está em sigilo e foi tomada em dois inquéritos: no que apura a organização e financiamento de atos antidemocráticos e no que investiga ataques a ministros do Supremo e disseminação de “fake news”.

###
P.S. 1
As provas são abundantes e não há possibilidade de defesa em nenhum dos inquéritos que são conduzidos por Alexandre de Moraes, um nome que está prestes a entrar na História, graças ao erro de avaliação de Toffoli.

P.S. 2 – Há no Supremo um terceiro inquérito contra Bolsonaro, pelas acusações que lhe foram feitas pelo ex-ministro Sérgio Moro. Mas o relator é Celso de Mello, que não é um ministro confiável e pode até arquivar a investigação, que também possui provas robustas contra o presidente. Mas quem se interessa? (C.N.)

13 thoughts on “Alexandre de Moraes conduz com maestria dois inquéritos que devem incriminar Bolsonaro

  1. Não sabe por que votou contra o Ministro Marco Aurélio?
    É só pegar todos os julgamentos que votou.
    Ele foi coerente, pois segue na quase totalidade divergindo…

  2. Antes era o juiz de merda , agora o cabeça de ovo. Já pegaram o Luciano Ayan o CENSOR o safado do Cabeça de Ovo se baseia em fake News para prender quem fala da pocilga do STF.
    Será que até 2026 todo dia vamos ter que lê aqui que o juiz tal o homem mais honrado do judiciário, o cara de precisão jurídica vai acabar com o Bolsonaro.
    Para com isso. Já ficando patético.
    Ah país vagabundo.

  3. O editor Carlos Newton realmente está em outro mundo e defendendo um inquérito ilegal que afronta a Constituição Federal e repartição de poderes. Quem julga não pode investigar.

    Vai uma citação apenas para lembrar sobre a importância de posições claras e da liberdade. Claro, sei que o admirado jornalista conhece bem:

    São palavras do pastor Martin Niemöller (o sentido supera a autoria):

    “Quando os nazistas vieram buscar os comunistas, eu fiquei em silêncio; eu não era comunista.

    Quando eles prenderam os sociais-democratas, eu fiquei em silêncio; eu não era um social-democrata.

    Quando eles vieram buscar os sindicalistas, eu não disse nada; eu não era um sindicalista.

    Quando eles buscaram os judeus, eu fiquei em silêncio; eu não era um judeu.

    Quando eles me vieram buscar, já não havia ninguém que pudesse protestar.”

    Estou apenas registrando, pois na verdade desisti há algum tempo da TI, onde acreditava em independência e imparcialidade de conteúdos, o que desapareceu totalmente.

    A perseguição ao governo do presidente Jair Messias Bolsonaro é feia, bisonha e patética, chegando ao cúmulo da irresponsabilidade. Todavia, segue uma cartilha conhecida e que está sendo liquidada pela população que acorda a cada dia sobre a responsabilidade da esqueda pelos estragos à Nação.

    PS.: E ninguém larga a mão do presidente Bolsonaro. O único capaz de confrontar e derrotar esse sistema corrupto e criminoso.

  4. -“É triste ver o STF mais focado em perseguir seus críticos do que cuidar da punição exemplar as vagabundos da coisa pública”. – Se espera que o colegiado do Supremo Tribunal Federal reponha as coisas nos seus devidos lugares e que o direito constitucional de liberdade de expressão, opinião e imprensa seja respeitado, neste e em quaisquer outros casos semelhantes, no presente e no futuro.
    – “O importante não ver o que ninguém nunca viu, mas sim, pensar o que ninguém nunca pensou sobre algo que todo mundo vê.” – Jornalistas e blogueiros sem rabo preso com o sistema vem sistematicamente denunciando a marcha de transgressão às garantias de liberdade constitucionais. Impedir alguém de exercer seu ofício e tolher sua liberdade de expressão e opinião é ato de evidente arbítrio e inadmissível em uma sociedade que se diz livre e soberana.
    – “Há cinco anos, a grande mídia protestava contra leis de controle da internet; hoje apoia a censura.” – O sistema cooptou todos. Todos indo para o abismo e não sabem.

    Enfim, a Associação do Ministério Público denuncia o STF em Corte Internacional.

    PS – Olha, tem muitos aqui no blog que aplaudem os figuraços do STF conhecidos do povo brasileiro. Cegos a caminho do matadouro e não sabem. Hoje, somos nós; amanhã, eles.
    Até as entidades que abrigam Jornalistas, como a ABI, FENAJ e sindicatos dos jornalistas silenciam sobre censura imposta pelos “doutores” da lei. Inversão total.

    Pensem nisso.

  5. Estou caminhando para os 70 anos e sempre acompanhei os seus artigos e comentários, Newton. Após mais esse, parei por aqui, você está doente, encolerizado ou com algum outro problema?
    Sinceramente, sinto por você e por quem já lhe admirou como eu!!!
    Atento e desatenciosamente,

    • Miguel gostei da sua posição! Isto! Eu faria o mesmo caso nao me sentisse a vontade em qualquer ambiente! Pessoas dignas tomam esta postura!
      E o melhor, vc nao concorda mas respeita o outro. Agindo assim vc nao desrespeitará o Editor.
      Parabéns!
      Que vc encontre o ambiente que te agrade e seja feliz, e assim vc nao se desgastará mentalmente e emocionalmente.
      Siga em paz !
      Abraços
      Suely

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *