Ambiente econmico adverso reeleio, diz cientista poltico


Idiana Tomazelli

Agncia Estado

A situao da economia domstica deve tornar a reeleio da presidente Dilma Rousseff (PT) mais difcil, avalia o cientista poltico Srgio Abranches, do Instituto Ecopoltica. Para ele, as condies estruturais domsticas, como a inflao que tem afetado cada vez mais a renda, interferem mais no humor da sociedade.

“No vai ser uma eleio igual s outras, porque o Brasil no igual ao das outras eleies. O Brasil nunca foi um Pas to capaz de mostrar mau humor quanto desta vez”, disse, em seminrio sobre as eleies realizado na Fundao Getulio Vargas (FGV), no Rio.

A baixa popularidade da presidente tambm aumenta a incerteza sobre sua reeleio, acrescentou Abranches. “Claramente do ponto de vista do que ns sabemos, o ambiente adverso reeleio da presidente em exerccio”, disse.

PROGRAMAS SOCIAIS

Em um painel anterior, o cientista poltico Cesar Zucco, professor da Escola Brasileira de Administrao Pblica e Empresas da FGV (Ebape/FGV), comentou que a avaliao positiva dos programas sociais criados ou ampliados durante a gesto do PT na Presidncia seria capaz de fazer frente baixa popularidade da atual presidente e aos questionamentos sobre a poltica econmica do governo durante a eleio. “Uma possibilidade que ela faz melhor o resto do que a poltica econmica”, afirmou.

Mas a questo eleitoral no se resume economia. Os candidatos, de acordo com os participantes do seminrio, tm se obrigado a encontrar maneiras de se adaptar a mudanas no prprio modo de fazer campanha. “Desde 2002 no se faz mais campanha na rua, com cartazes e folhetos. No foi assim em 2006, nem em 2010”, disse o cientista poltico Jairo Nicolau, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Alm disso, o horrio eleitoral na televiso j no tem mais a mesma centralidade que tinha em anos anteriores. “A maioria dos eleitores desliga a televiso ou muda de canal”, ressaltou Abranches.

3 thoughts on “Ambiente econmico adverso reeleio, diz cientista poltico

  1. O mal dos chamados cientistas polticos que so totalmente parciais.Portanto suas afirmaes so tendenciosas, no merecendo nenhum crdito.

  2. Quanto o mau humor do brasileiro em relao poltica e ao governo, principalmente na questo econmica, a presidente em recente confronto de ideias com os industriais, desesperados exatamente com o andor que no anda, com a industria em ponto morto, ela puxou discurso culpando oposio pela onda de pessimismo , que segundo ela, trava a economia.
    essa mentalidade pessimista que est atrasando os rumos do Brasil… esbravejou.
    Quanto aos pontos mais crticos a serem discutidos, na viso do seguimento industrial, silncio…

  3. Se a afirmao tendenciosa uma verdade claro que eu vou dar crdito , no sou militante de partido que ganha um trocadinho para participar das manifestaes

Deixe um comentário para suetonio Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.