Amigo é coisa para se guardar debaixo de sete chaves, dentro do coração… E viva o Dia do Amigo!

Top 10 - frases - mario quintanaPaulo Peres
Poemas & Canções

O advogado, compositor e poeta mineiro Fernando Rocha Brant (1946-2015), na letra de “Canção da América”, lembra o desejo de frátria, devido aos laços histórico/afetivos que unem os países americanos, em especial, os latino-americanos. Pelo potencial confraternizador que carrega, a canção tornou-se o hino de celebração das amizades, mormente, para retratar os encontros e as despedidas existentes em nossa vida. Esta música foi gravada por Milton Nascimento, em 1980, no LP Sentinela, pela Ariola. E deve ser cantada sempre, como se fosse um hino do Dia do Amigo, que se comemora hoje, 20 de julho.

CANÇÃO DA AMÉRICA
Milton Nascimento e Fernando Brant

Amigo é coisa para se guardar
Debaixo de sete chaves
Dentro do coração
Assim falava a canção que na América ouvi
Mas quem cantava chorou
Ao ver o seu amigo partir
Mas quem ficou, no pensamento voou
Com seu canto que o outro lembrou
E quem voou, no pensamento ficou
Com a lembrança que o outro cantou

Amigo é coisa para se guardar
No lado esquerdo do peito
Mesmo que o tempo e a distância digam “não”
Mesmo esquecendo a canção
O que importa é ouvir
A voz que vem do coração
Pois seja o que vier, venha o que vier
Qualquer dia, amigo, eu volto
A te encontrar
Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar.

####################

DIA DO AMIGO
Paulo Peres

Não existe palavra
Que possa definir
O real significado,
A bênção Divina
E a felicidade infinita
De tê-lo como amigo.

3 thoughts on “Amigo é coisa para se guardar debaixo de sete chaves, dentro do coração… E viva o Dia do Amigo!

  1. Ainda bem que o Newton postou um artigo referente à amizade, e nos proporcionou ainda no dia de hoje enaltecer a data e, principalmente, festejar o amigo.

    Tenho muitos amigos.
    A vida me concedeu inúmeras graças nessa sentido, de eu não poder calcular a quantidade de amigos que cultivei ao longo dos meus 70 anos!

    Alguns são ainda inesquecíveis, mesmo que eu os tenha conhecido há 60/65 anos;
    outros são de 50 anos para cá, que seriam os meus colegas de farda;
    muitos, posso dizer que foi a TI a causadora de aumentar substancialmente a minha quantidade de amigos, e verdadeiros, pois com exceção de um apenas, Fallavena, os demais não os conheço pessoalmente, logo, uma relação de amizade pura, sincera, honesta, guardando os princípios mais dignos e elogiosos entre as pessoas.

    Carlos Newton, meu amigo, me ampliou a chance de eu conhecer e ser amigo de homens e mulheres únicos, gente da mais alta qualidade, caráter, honra, dignidade, seriedade, gentileza e cidadãos exemplares.

    Portanto, aos meuis amigos deste blog incomparável, o meu forte abraço.
    Meus desejos de saúde e paz.
    Cuidem-se, por favor, e que estejamos todos juntos ano que vem para outra comemoração!

  2. Contrariando o grande poeta Mario Quintana, prefiro o amor efêmero a uma amizade eterna:

    Antes amar, perder, sofrer,
    De sonhos e fantasias viver,
    Do que ao fim da vida chegar,
    Olhar para o passado e não ter
    Um só amor para lembrar!

  3. Valeu, Amigão. Amigos para sempre. A carteirada do Desembargador não é novidade, e nem é a única, é isto sim apenas expressão da ditadura do judiciário dentro do complexo de ditaduras setoriais que é a república 171 do militarismo e do partidarismo, polítiqueiro$, e seus tentáculos, velhaco$, contra as quais lutei por 40 anos consecutivos prestando assistência jurídica gratuita aos aos pobres, necessitados e injustiçados deste país, e, há cerca de 20 anos, continuo lutando noutra perspectiva, via Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação. E os e as intelectuais de verdade, os poetas, as poetizas e afins são seres iluminados, sensitivos, intuitivos, videntes, proféticos, eles sabem das coisas, e já estão vendo e anunciando o possível Novo Brasil de Verdade, Confederativo, que está chegando: ” Eu ouço as vozes eu vejo as cores eu sinto os passos de outro Brasil que vem ai…” Os discursos da direita, da esquerda e do centro, sem projeto novo e alternativo de política e de nação, estão superados pela própria realidade que, cansada de tanto blá-blá-blá, gogó e trololó (politiquês, juridiquês e economês), agora está exigindo efetividade, borogodó, projeto novo e alternativo de política e de nação que descortine na cara do freguês o novo caminho para o possível Novo Brasil se Verdade, libertação e evolução são as medidas que os fatos estão exigindo. http://www.tribunadainternet.com.br/um-outro-brasil-que-vem-ai-segundo-a-genialidade-poetica-de-gilberto-freyre/?fbclid=IwAR0sGjH6Nts3WwV9wiwdLnzFxyjmHDfRPt26gPIi4LvBsWLPf30vC5eQMW8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *