Anistia Internacional confirma: milícias na Líbia promovem torturas e assassinatos

A Anistia Internacional denuncia que as milícias armadas que agem na Líbia cometem abusos contra os direitos humanos e estão “fora de controle”. A afirmação confirma denúncias de entidades de assistência internacional que atuaram na Líbia nos últimos meses.

Em um relatório sobre a situação na Líbia um ano depois do começo da guerra de ocupação patrocinada pelos EUA, a Anistia Internacional assinala que estas milícias atuam com impunidade e criam insegurança, saques, roubos e problemas para a reconstrução das instituições do Estado.

Intitulado “As milícias ameaçam as esperanças de uma nova Líbia”, o texto documenta extensos abusos dos direitos humanos, incluindo crimes de guerra, por parte de múltiplas milícias financiadas pelos governos dos EUA, França e Inglaterra, que continuam perseguindo e massacrando apoiadores  de Muammar Kadafi.

Segundo a organização de defesa dos direitos humanos, com sede em Londres, há detenções ilegais e torturas que, em alguns casos, causam a morte.

Os imigrantes e os refugiados africanos também foram alvo dos abusos, enquanto as autoridades não fizeram esforços para investigar e processar os responsáveis, acrescenta, sem, entretanto, dizer claramente que está havendo um genocídio racial na Líbia, onde os negros são cassados e assassinados pelas milícias de Benghazi.

A Anistia informa que, em janeiro e no início de fevereiro de 2012, uma delegação do organismo visitou 11 instalações de detenção no centro e no oeste da Líbia utilizada por várias milícias. Os detentos afirmaram ter sido torturados e maltratados no local e mostraram os ferimentos sofridos.

Oficialmente, pelo menos 12 pessoas detidas pelas milícias morreram desde setembro após sofrer torturas, mas o número supera os milhares. Segundo a AI, não foi iniciada investigação alguma sobre esses casos.

A organização chama a atenção para a necessidade de as autoridades líbias demonstrarem seu compromisso de virar a página de décadas de violações sistemáticas dos direitos humanos e averiguar os abusos perpetrados no passado e no presente.

Enquanto os mercenários líbios seguem matando e torturando inocentes, sacrificando o que há de melhor no país – os jovens idealistas jamahirianos – a mídia ocidental silencia sobre a invasão dos poços de petróleo de Brega, ocupados por 12 mil militares norte-americanos.

Este, sim, o verdadeiro motivo da guerra de ocupação desencadeada contra a Líbia pelo imperialismo norte-americano e seus cúmplices criminosos.

(Postado pelo blog Mancha Verde)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *