Antes de votar, pense nos Dez Deveres do Governante, na visão budista

Resultado de imagem para frases de budaAntonio Rocha

Sidarta Gautama, depois conhecido como Buda, era um príncipe. Até os 29 anos foi criado para ocupar o trono. Portanto, desde a mais tenra infância conviveu com o exercício do Poder. Conhecia muito bem as artimanhas palacianas, os meandros para governar um povo.

O texto a seguir data do século VI antes de Cristo, está nas páginas 160 e 161 da ótima edição lusitana “O Ensinamento de Buda”, do monge Walpola Rahula (1907-1997), do Sri Lanka, professor visitante em várias universidades dos EUA e Europa (livro lançado pelo Editorial Estampa).

Alguém pode falar que é pura ilusão, utopia, mas eu sou otimista. Assim – quem sabe? – lá pelo século 25 tenhamos governantes nestas condições. Ou então, por favor, que nossos líderes políticos, candidatos e candidatas, pelo menos, se aproximem um pouco da proposta budista.

1) Altruísmo, generosidade, caridade. O dirigente não deve ter avidez nem apego pela riqueza e bens materiais. Deve dispensá-los para o bem estar do povo.

2) Elevado caráter moral. Não deve em caso algum destruir vida, enganar, roubar e explorar outros. Não deve cometer adultério, proferir falsidades ou tomar bebidas intoxicantes.

3) Bem-estar social. Sacrificando tudo pelo bem do povo, deve estar preparado para abandonar todo conforto pessoal, fama e até mesmo a vida.

4) Honestidade e integridade. Deve eliminar o medo e o favorecimento no exercício dos seus deveres. Deve ser sincero nas intenções.

5) Bondade e afabilidade. Deve ter um temperamento simpático e cordial.

6) Austeridade nos hábitos. Deve conduzir uma vida simples, não se envolvendo em luxúria; deve ter autodomínio.

7) Superação da aversão, da animosidade, da inimizade. Não deve alimentar rancor contra ninguém.

8) Não violência. Significa que não deve prejudicar ninguém; deve procurar promover a paz, evitar e prevenir a guerra. Evitar toda forma de violência.

9) Paciência, tolerância, compreensão. Deve ser capaz de enfrentar contrariedades, dificuldades e a injúria sem perder a compostura.

10) Não fazer oposição, nem obstrução. Isto é, não deve opor-se a vontade do povo, nem obstruir quaisquer medidas que possam conduzir ao bem-estar do povo. Deve governar em harmonia com o povo.

14 thoughts on “Antes de votar, pense nos Dez Deveres do Governante, na visão budista

    • Não só a presidência…

      Janot afirmou que estão freando a investigação contra Temer no caso da MP do porto de Santos.

      É óbvio que os escolhidos do mordomo foram colocados na PF e PGR exatamente pra isso.

      Fernando Segovia e Raquel Dodge foram empossados justamente pra isso:

      Continuar engavetando a 3ª denúncia contra Temer no caso da MP do porto Santos !!!

  1. Melhor não votar no $istema político podre e muito menos nos bagulhos impostos pela ditadura partidária, até para não ficar com a consciência pesada depois do erro que é inevitável, entre o ruim e o pior, e todos eles sem projeto novo e alternativo de política e de nação. O $istema político que aí está apodreceu, acabou, e só vota no dito cujo os seus próprios donos e manipuladores que já estão fazendo de tudo para cooptar inocentes úteis que depois, além de votar de graça nos ditos cujos, são chamados de burros, ignorantes, não sabem votar e por isso têm os governantes que merecem.

  2. Eu gostei. Mas achar que os que quererem o poder e a ele chegando vão se comportar assim é uma quimera. Torçamos para que ao menos façam o que elementarmente diz a democracia: Quem ganha a eleição assume o poder e governa. Quem perde vai para oposição fiscaliza e faz crítica construtiva.

    • E cadê a democracia ? O que está ai todos agora sabemos que não passa de plutocracia putrefata com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, fantasiada de democracia para enganara a freguesia, que já encheu o saco e a bacia, embora os nazifascistas teimam em repetir à exaustão que trata-se de democracia, à moda repetir a mentira milhares de vezes até que se pareça com a verdade no cérebro da vítima.

  3. Ah! se nós tivéssemos políticos ou mesmo pessoas nos poderes executivo, legislativo e principalmente no judiciário, este país seria grandioso, mas infelizmente é pedir muito, não há um só que tenha tantas qualidades assim, só se houver em outra geração, pois esta de agora está falida e viciada.

    • Os recursos humanos de qualidade já são escassos, e o diabo do sistema podre só leva para lá mercenários, salvo exceções. É mudar o sistema, ou morrer de raiva do dito cujo.

  4. Muito bom professor Antonio Rocha. Avançar depende de cada um e o otimismo é sinal de progresso moral. Quando começamos a entender que cada um responde por si mesmo e que os próprios atos ficam gravados na consciência individual, vivemos de acordo com nós mesmos, com sinceridade e responsabilidade. Esta é a única opção, não tem jeito. Porém, cada qual caminha como “acha” que pode…

  5. Como acreditar em alguém que colocou familiares no gabinete, imaginem se ganhar a presidência o que será, notícia do jornal O Globo, Jair Bolsonaro coloca parentes em seu gabinete, pobre país, procuram tirar proveito de tudo, quem paga a conta é o contribuinte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *