Ao contrário do que afirmam os detentores de privilégios, a presença do povo nas ruas é essencial à democracia

Resultado de imagem para MARAJAS CHARGES

Charge reproduzida do Arquivo Google

José Carlos Werneck

Até que ponto querem aumentar a abissal e cruel distribuição de renda da nação, através da obtenção de vantagens que a cada dia torna cada vez mais insuportável e pesada a carga sobre os ombros do proletariado e da classe média? Não é possível continuar neste caos social provocado por detentores de indevidos privilégios. Basta de farsa .Chega de enganação. Basta da guerra psicológica que somente esses péssimos políticos desencadeiam com o objetivo de convulsionar o país e levar avante a sua política continuísta.

Basta de demagogia para que, realmente, se possam fazer as reformas de que o Brasil realmente necessita. Todas as medidas tomadas por esses maus brasileiros, nestes últimos tempos, não têm outro objetivo senão o de enganar a boa-fé do povo, que, aliás, não se deixará mais que lhe joguem areia nos olhos.

SELETÍSSIMA PANELINHA – Não é tolerável esta situação injusta e insustentável provocada artificialmente por eles próprios que estabeleceram uma desigualdade perversa, desigualdade esta que cresce em ritmo acelerado e ameaça sufocar todas as classes que não pertencem a essa “seletíssima panelinha”.

Não contente de desvirtuar a finalidade do que seria sua nobre função, que seria legislar para todos, legisla de maneira generosa para si e seus dependentes. Até quando os detentores de privilégios absurdos abusarão da paciência da maioria da população brasileira? Até que ponto pretendem tomar para si a função de criarem infinitos “direitos” e privilégios para si e seus parentes ? Até que ponto contribuirão para preservar o clima de injusta desigualdade social que se verifica há muitos anos no País?

Aqueles que deveriam preservar a Constituição não admitem a possibilidade de perder suas vantagens pagas com o sacrifício do contribuinte estendendo sua ação deformadora, o que põe em perigo o regime e a segurança nacional. A opinião pública recusa uma política de natureza equívoca que se volta contra as instituições, cuja guarda deveria caber a esses próprios representantes do povo e ao Poder Judiciário .

RESPEITO Á CONSTITUIÇÃO – A maioria da população ordeira quer o respeito à Constituição. Queremos as reformas votadas livremente e sem troca de favores pelo Congresso Nacional. Todos queremos a intocabilidade das liberdades democráticas e a realização das eleições em 2022.

A maioria dos cidadãos de bem não admite nem quer golpe nem contragolpe. Quer consolidar o processo democrático para a concretização das reformas essenciais à melhoria de sua estrutura econômica, mas não admite que alguns privilegiados, por interesses inconfessáveis, desencadeie a luta contra a Liberdade de Expressão, coíba a livre manifestação popular, achando que a presença do povo nas ruas seja uma ameaça à Democracia..

Muito ao contrário, a presença do Povo nas ruas é a expressão maior e mais viva das verdadeiras Democracias! Quem tem medo do Povo na Rua são unicamente os detentores de absurdos privilégios. Toda manifestação livre do pensamento, impede o caminho à ditadura.

ATENTOS E VIGILANTES – Os Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, as Forças Armadas e, principalmente, as forças democráticas devem estar alertas e vigilantes e prontos para combater todos aqueles que além de atentarem contra o regime, por meio de inadmissíveis privilégios, colaboram de forma inequívoca para preservar nossa pobreza ancestral!

O castigado e indefeso povo brasileiro já sofreu demasiado com estes absurdos privilégios. Agora, chega! No próximo domingo, 15 de março, lute por seus Direitos e pela preservação da Democracia. Saia às ruas e de maneira ordeira e pacífica lutem por seus direitos e o fim dos privilégios de uma minoria, insensível ao sofrimento dos mais humildes.

Você não tem nada a perder, além de seus sacrifícios diários para sustentar, com o seus impostos, um clube fechadíssimo de autoridades detentoras de infinitos privilégios!

28 thoughts on “Ao contrário do que afirmam os detentores de privilégios, a presença do povo nas ruas é essencial à democracia

  1. José Carlos Werneck, meu amigo … Parabéns!!!

    É isso mesmo … precisamos recuperar a CIDADÃ … porém, precisa colocar o MP também como detentor de regalias mil!!!

    E deixou que cheguemos onde estamos … não defendendo a Democracia aceitando que os Diretores do BC estabelecessem taxas astronômicas de SELIC … que fossem aprovadas as regalias inconstitucionais que deu em Nomenklatura, né???

    Fomos às ruas (Mulheres e Ulysses Guimarães) com Terço nas Mãos em 19/03/1964.

    Em 26 de junho de 1968, fui dos poucos trabalhadores na Passeata dos Cem Mil … e provo pois saí na capa da Manchete com destaque.

    Não esqueçam os homens de levar e rezar o Terço … coisa que as Mulheres já fizeram!!!

  2. É isto Lionço.
    Com o terço nas mãos, obrigando estes crápulas, ou reduzir drasticamente suas mordomias, ou fechar as pocilgas, câmara, senado e stf.
    Estão com medo.
    Vejam na internet, que o governador pensa em proibição das manifestações, devido ao vírus.
    Se o fizer, será pior.

  3. E a ladainha da reforma continua no tom monocórdico, desafinado e patético para encantar e ludibriar a massa desnorteada que segue sem rumo nas mãos de espertalhões, lembrando o povo de Hamelin.

  4. Se o povo saísse às ruas para mudar todo o sistema, para acabar com o número excessivo de parlamentares e altos salários e mordomias dos três poderes, incluindo o executivo com suas mordomias e cartão corporativo, seria bom.
    O povo que vai sair às ruas a custa de uma campanha orquestrado pelo executivo, são os fieis de Bolsoanro e alguns evangélicos para atacar os outros dois poderes e poupar o executivo, que é pior, porque não tem preparo nem liderança e nem se interessa em acabar com as mamatas, que ele se beneficiou a vida toda. O que Bolsonaro almeja é ter poder absoluto, mas na marra não vai conseguir.

  5. Quem for a esta manifestação certamente deve fazer parte da elite podre brasileira ( militares , pastores evangelicos ,milicianos , laranjas e servidores publicos.)
    É para este tipo de gente que Bolsonaro
    governa.
    O primeiro ato de Bolsonaro assim que foi eleito presidente foi aprovar aumento de salarios para os ministros do STF , que ganhavam “apenas ” 33 mil e com o aumento passou para 40 mil.
    Não se deu por satisfeito e fez reforma da previdencia exclusiva para os militares que nada mais é do que aumento de seus salários.
    Detalhe que os militares estão de ferias desde a ultima guerra em 1945.
    Ja para o povão trabalhador que sai de casa todos os no busão lotado e volta tarde da noite , a reforma da previdencia significou o fim de suas aposentadorias.

  6. Nesse instante no Senado, os Senadores esbravejam tentando ameaçar o Governo e o país, como eles fossem parar o Brasil e inviabilizar o Governo. Fazem isso porque pensam que o povo não vai às ruas por causa da pandemia no dia 15. Fiquemos atentos, o dia 15 será fatal para aqueles que tentam parar a Nação para retornar o país para as mãos dos “ladrões contumazes lulopetralhas e seus cúmplices dos outros podresres”” que destruíram o Brasil desde 2003. Não tentem confrontar a Nação , o que virá depois do dia 15 pode levar esse país a mudanças drásticas, e, não adianta pesquisas falsas e mentirosas, as pesquisas das vozes das ruas é mais profunda e vai estourar no Legislativo e no Judiciário, não tem Troika AntiBrasil de Maia, Alcolumbre e Tofolli que sustentem um Povo passando dificuldades, financeiras, sociais, econômicas e existenciais vítimas desse “sequestro criminoso” dos Podresres que fizeram a Nação chegar a este estágio de crise, em conjunto com o comando do amigo e cumpanheiro deles o maior ladrão do mundo que estar em Paris passeando e gozando com a nossa cara pois seus “íntimos, iguais, sócios e amigos fieis” o deixaram solto e impune para difamar o Brasil e suas Instituições e tomarem o Poder via Parlamentarismo!!!

  7. José Carlos Werneck, parabéns pelo artigo.
    Melhor ainda foi em perceber que não houve direcionamento ideológico, emitiu a opinião que coincide com o desejo dos cidadãos de bem e de todos os pagadores de impostos que são escorchados pela dita panelinha que você cita.
    Da minha parte só acredito em reformas que seja de cima para baixo, que se ataque os privilégios para começar as mudanças necessárias.
    A grande dificuldade é que são os privilegiados que sabotam qualquer iniciativa nesse sentido.
    Mais uma vez, parabéns pelo artigo.

  8. Por falta de opção, dia desses, entrei numa padaria de um “patriota conservador”, e percebi que havia entrado numa fria face aos preços praticado no local, os mais caros da praça, mas o que mais me indignou foi ver a Bandeira do Brasil exposta no seus estabelecimento de cabeça para baixo. Achei estranho aquilo, e até pedi a quem me serviu no balcão que por favor pelo menos colocassem a nossa Bandeira do jeito certo, com Ordem e Progresso na posição certa, e até hj não fui atendido no meu pleito . Mui patriotas.

  9. O artigo anterior de Werneck abordando o mesmo tema, eu o elogiei, portanto, aplaudo mais esse texto que retrata a verdade absoluta com relação à distância do parlamento para com os eleitores!

    Não entendo aqueles que são contrários a esta manifestação.
    Qual é o problema?
    A presença do povo nas ruas vai aumentar a suposta crise entre executivo e legislativo?
    Balela!

    Os caras estão c …. e andando para a população.

    Muito menos a badalada reforma tributária vai resolver essa brutal autoconcessão de privilégios, mordomias, regalias e penduricalhos, além de proventos milionários que as castas determinam a si próprias.
    Caso esta reforma melhorar a arrecadação de impostos e, lá pelas tantas, diminuir o desemprego, AS DIFERENÇAS entre o povo e parlamentares continuará absurda, injustificável e inaceitável!

    Não há reforma no Brasil que logrará êxito, caso os proventos nababescos das castas do judiciário e legislativo não forem diminuídos substancialmente, pois continuará o pagamento de salários incompatíveis com a realidade brasileira.

    Quem não entende esse protesto, essa exigência do povo, indiscutivelmente deve ter interesses que se aproximam mais daqueles que nos roubam, exploram e manipulam, que trazer de volta às condições econômicas do país as disparidades de vencimentos pagas pelo próprio cidadão!

    Logo, percebe-se em alguns comentaristas na TI, que se colocam contrários às manifestações, que estão sendo contrariados em sabe-se lá o quê, menos que se esteja dando apoio a Bolsonaro, conforme propagam!

    Mais a mais, quais seriam os porquês de discordarem das manifestações no próximo domingo??!!
    Querem continuar pagando milhões para cada parlamentar e, eles, em retribuição, nos tornam mais pobres, miseráveis, desempregados e analfabetos?

    Se o custo do legislativo, em geral, situa-se em 40/50 bilhões anuais, convenhamos que cortar pela metade essa despesa seria muito interessante!

    Mesmo assim, os parlamentares continuariam recebendo proventos altíssimos, pois deixariam de ganhar 200 para 100 mil por mês, afora as propinas, as negociatas, a corrupção, que os caracterizam e classificam!

    Por que, então, essa resistência contra as manifestações do povo dia 15?
    Qual é o problema?
    Devemos somente obedecer e outorgar poderes?
    Que povo somos nós?
    Bando de idiotas e imbecis?
    Uma população que não se dá o devido respeito e valor?!

    E que raio de democracia é esta, que estará em risco, SE A NOSSA “DEMOCRACIA” É FALSA???!!!
    Basta eu citar que o voto é obrigatório, para provar que não vivemos em uma democracia plena, verdadeira mas, relativa, conforme uns e outros assim a desejam.

    Werneck tem o meu apoio irrestrito nesse seu artigo.
    ÀS RUAS, DIA 15!

  10. Perdão!

    Quinto parágrafo, sétima linha, o correto é CONTINUARÃO ABSURDAS, INJUSTIFICÁVEIS E INACEITÁVEIS!

    E não conforme esta escrito.

    Obrigado pela compreensão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *