Ao depor na PF, a superadvogada Adriana Ancelmo no se lembrava de nada…

Resultado de imagem para adriana ancelmo

Adriana Ancelmo faz pose em seu luxuoso escritrio

Deu no Estado

A mulher do ex-governador Srgio Cabral (PMDB), advogada Adriana Ancelmo, se calou na Polcia Federal quando questionada sobre contratos de seu escritrio com empresas e concessionrias de servios pblicos durante os dois mandatos do marido (2007/2014) no Estado do Rio de Janeiro. Adriana invocou apenas o “direito de permanecer em silncio, em razo do dever de seu sigilo profissional”. Naquele perodo, segundo rastreamento da Operao Calicute – desdobramento da Lava Jato que prendeu Srgio Cabral em carter preventivo e o mandou para Bangu 8 -, o faturamento da banca Ancelmo Advogados bateu em R$ 73,1 milhes. Parte dessa quantia saiu de contratos com empresas pblicas.

Questionada pela PF, que a conduziu coercitivamente para depor no dia da deflagrao da Calicute, a advogada afirmou que pode comprovar todos os pagamentos recebidos por seu escritrio. Ela informou PF que “atua na advocacia desde 1995; que atua na rea cvel, trabalhista, societria, rfos e sucesses, ambiental, em geral, todas as reas, exceto a criminal”.

“Deseja consignar que possui comprovao de todos os servios prestados e de todos os pagamentos recebidos pelo escritrio de todos os seus clientes”, afirmou.

EM DINHEIRO VIVO – Os federais indagaram Adriana sobre a coleo de vestidos que ele adquiriu com dinheiro vivo, ao preo total de R$ 57 mil. Ela declarou que “no tem costume” de comprar vestidos com pagamentos em espcie. Disse, ainda, que “no tem conta no exterior”.

Na lista de pagamentos em espcie feitos por Adriana, o Ministrio Pblico Federal apontou para R$ 57.038,00 desembolsados em seis vestidos de festa.

O valor dos vestidos de festa, segundo os investigadores, foi dividido em sete vezes. Em 7 de janeiro de 2014, Adriana Ancelmo fez quatro depsitos, um de R$ 5.238,00 e trs de R$ 9.900,00. Em maro seguinte foram trs depsitos: um no dia 19 no valor de R$ 6.100,00 e dois no dia 20 nos valores de R$ 7 mil e de R$ 9 mil.

MASTERCARD E VISA – A PF insistiu com Adriana sobre gastos em dinheiro em espcie. A Lava Jato investiga pagamentos dessa natureza realizados pela mulher de Srgio Cabral e investigados ligados a ele.

Adriana declarou Federal que “seus gastos em viagens ao exterior so pagos quase na totalidade atravs de seus cartes de crdito, Mastercard e Visa, vinculados conta individual em seu nome”.

Em 7 de maio de 2014, Adriana comprou mveis no valor de R$ 33.602,43. Em 12 de agosto de 2015, a ex-primeira-dama pagou R$ 25 mil em espcie – de um total de R$ 40 mil – em dois mini buggys. Entre dezembro de 2009 e julho de 2014, a mulher de Cabral adquiriu eletrodomsticos por um valor total de R$ 110.262,00 e pagou R$ 7.995,00 em espcie, R$ 55.987,00 por meio de depsitos em espcie em conta corrente, R$ 9.925,00 por meio de boleto bancrio pago em espcie e o restante em cheques.

NO LEMBRA DE NADA – “No tem o hbito de saldar suas despesas em espcie; que nunca adquiriu joias atravs de pagamento em espcie”, disse. “Possui trs veculos, todos blindados; que no se recorda se efetuou o pagamento de blindagem de veculos, em espcie; que no se lembra de ter adquirido mveis para seu escritrio ou para a sua residncia nos ltimos anos; que possui mini-buggies para crianas e no se recorda como foi realizado o pagamento dos mesmos.”

Adriana Ancelmo afirmou que “no possui mais nenhuma casa de veraneio nesse condomnio ou em nenhum outro”. “No utiliza helicptero para se deslocar entre Rio de Janeiro e Mangaratiba; que no possui, nem nunca possuiu conta no exterior; que deseja consignar que no teve acesso aos autos da investigao.”

###
NOTA DA REDAO DO BLOG
Como advogada, Adriana Ancelmo um zero esquerda. Experincia: praticamente nenhuma. Em sociedade tudo se sabe, j dizia Ibrahim Sued. Quando tiver tempo, vou contar aqui como surgiu esse portentosa escritrio da superadvogada que totalmente desconhecida no Forum do Rio. Sem dvida, uma histria muito interessante, que pouqussimas pessoas conhecem. (C.N.)

7 thoughts on “Ao depor na PF, a superadvogada Adriana Ancelmo no se lembrava de nada…

  1. Estavamos vendo a farra com o dinheiro publico desde o jantar ” guardanapo”.
    Por que nao foram interpelados pela justica naquele momento?
    No minimo pelo decoro.

Deixe um comentário para Marcos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.