Ao se entregar à PF, o caminhoneiro Zé Trovão disse que tudo o que tem feito “é pelo Brasil”

Zé Trovão está no México e vai se entregar à polícia, diz defesa - Jornal  TodoDia

Zé Trovão acreditou em Bolsonaro e acabou se dando mal…

Deu no UOL

Após quase dois meses foragido no exterior, o bolsonarista Marcos Antonio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, se entregou nesta terça-feira (26) à Polícia Federal em Joinville (SC). Zé Trovão se apresenta como um dos líderes dos caminhoneiros no Brasil, embora outros líderes não o reconheçam como tal.

De acordo com os advogados, a apresentação foi espontânea. “Na qualidade de advogados do sr. Marcos Antonio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, informamos que na data de hoje promovemos sua apresentação espontânea ao Excelentíssimo Senhor Doutor Delegado Chefe da Polícia Federal em Joinville – Santa Catarina, cidade de seu domicílio”, diz a nota divulgada pela defesa.

PROVAR INOCÊNCIA – Segundo o advogado do caminhoneiro, Elias Mattar Assad, ele “está ao dispor da Justiça para provar sua inocência. Na sequência, a defesa formulará pleitos de liberdade”.

Zé Trovão foi alvo de ordem de prisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes, decretada no início de setembro, por participar da organização de atos com pautas antidemocráticas para o feriado do 7 de Setembro, tendo ajudado a convocar a falsa greve de caminhoneiros, que era comandada por empresários de transportes e do agronegócio.

O caminhoneiro protocolou em setembro um pedido de asilo político ao governo do México. No documento, Zé Trovão afirmava ser vítima de perseguição política.

“PELO BRASIL” – Em seu canal do Telegram, o bolsonarista disse que se entregou “pelo Brasil” à PF. “Neste dia 26 de outubro de 2021 eu me entreguei, me apresentei à Justiça brasileira porque como diz o nosso hino ‘verás que um filho teu não foge à luta’, eu jamais iria abandonar o povo brasileiro. Quando eu saí do Brasil, eu saí para continuar falando, e motivando cada um dos senhores brasileiros de bem a lutar por uma nação justa, digna e plena. Nós sabemos que viver não é fácil. Viver não é fácil”, disse.

Em outro trecho, Zé Trovão afirma que “por respeito a cada um dos senhores, ao agradecimento pelos quase 20 mil inscritos aqui no canal do Zé Trovão, eu vim dizer a vocês o meu muito obrigado”.

A prisão de Zé Trovão foi decretada no dia 3 de setembro pelo ministro Alexandre de Moraes, a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República). Deputados bolsonaristas, como Carla Zambelli (PSL-SP), entraram com pedido de habeas corpus ao caminhoneiro, mas o ministro Edson Fachin, do STF, rejeitou.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGZé Trovão era a peça-chave na armação do golpe por Bolsonaro e Braga Neto. Se tivesse êxito a falsa greve de caminhoneiros que ele armou com empresários do transporte e do agronegócio, Bolsonaro teria a justificativa para dar um golpe de Estado, que só não ocorreu porque o Alto Comando do Exército não compactuou. O resto é folclore, como diz Sebastião Nery. O assunto é importantíssimo e depois voltaremos a ele. (C.N.)  

8 thoughts on “Ao se entregar à PF, o caminhoneiro Zé Trovão disse que tudo o que tem feito “é pelo Brasil”

  1. O assunto é realmente importantíssimo. Igualmente importante é acharmos um meio de nos livrarmos o quanto antes deste doente mental que finge presidir nosso país. Ele é um doente e deveria estar internado em um hospital psiquiátrico. O Brasil já não aguenta mais !!!

  2. A NR do Blog é uma obra de ficção. Tudo conjectura, que vem sendo repetida para parecer verdade. O equilíbrio e a imparcialidade virtuosos, que a TI diz buscar, só são atingidos quando existe abertura para outras possibilidades, não só para a que nos é simpática, difundida como definitiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *