Aos 94 anos, morre o guerreiro Brigadeiro Rui Moreira Lima

http://4.bp.blogspot.com/-Bhm12R7MUUk/Ugo6-NOnXiI/AAAAAAAADZU/u-ak5RlBzms/s400/brigadeiro.rui.600.jpgCom imenso pesar comunicamos a perda do verdadeiro Soldado que lutou pela Democracia, tanto na Segunda Guerra contra o nazifascismo, quanto em defesa do nosso Estado Democrático contra a ditadura civil militar.

O Brigadeiro Moreira Lima defendeu a legitimidade do governo de João Goulart pelo voto popular, pagando com a sua cassação pelos militares autores do golpe militar de 1964.

O falecimento se deu nessa madrugada, no Rio de Janeiro, no Hospital da Aeronáutica. Aonde, estava internado há um mês em decorrência das complicações de um AVC. O velório será realizado no III Comar.

Atuante, nunca deixou de lutar pela democracia, criando um grupo de trabalho sobre militares perseguidos pela ditadura militar. Militante ferrenho pela Anistia desses militares perseguidos escreveu o livro “Senta Pua!”, sobre os integrantes da FAB que participaram da 2ª GM.

Apesar, do heroísmo em lutar na Segunda Guerra Mundial, com 94 missões na Europa, Rui Moreira Lima era coronel comandante da Base Aérea de Santa Cruz quando foi cassado em 2 de abril de 1964 e preso por ser contra o Golpe Civil Militar.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

7 thoughts on “Aos 94 anos, morre o guerreiro Brigadeiro Rui Moreira Lima

  1. Nenhum foi tão corajoso, digno e desprovido de interesses triviais num alto posto de comando, como o Brigadeiro Ruy Moreira Lima ao se opor ao golpe militar a serviço de interesses norte americanos em abril de 1964. Ofereceram-lhe tudo e ele não aceitou para não se acumpliciar. Foi preso, cassado e humilhado por canalhas, entre os quais o torturador da aeronáutica Burnier. Perda irreparável para todos os lutadores da anistia aos punidos pela ditadura que ainda sofrem na burocracia desse governo de hipócritas e traidores.

  2. Aqueles dois rasantes com o jato Paris em cima da tropas do gal. Mourão ficou na história e quase muda o rumo da história. Brigadeiro, com todo respeito, era sério, gozação, ou os dois?

  3. SER CONTRA OU FAVOR ERA UM DIREITO DELE. AGORA TEM QUE ASSUMIR A RESPONSABILIDADE.

    É COMO O CASO DAS BOMBAS LANÇADAS CONTRA A GUARITA DO QG II EX e QUE ESFACELOU O CORPO DO SD MÁRIO KOSEL FILHO e que até hoje ninguém assumiu responsabilidade.

    E a bomba lançada contra o aeroporto dos guararapes
    e que mataram 03 e feriram tantos outros e que até hoje
    ninguém assumiu a responsabilidade.

    E o sequestro do Embaixador americano Elbrick e que
    até hoje ninguém assumiu a responsabilidade.

    E a execução do Cap Chandler, a tiros, à frente de sua casa e na presença de sua família e que também até
    hoje ninguém assumiu nada.
    E por aí vai.

    • Caro Valdenor

      A integridade e a dignidade do Brigadeiro Moreira Lima, que devem ser celebradas, nada tem a ver com as sujeiras cometidas por ambos os lados que se combateram na ditadura. A propósito, lembre-se também que houve uma turma terrorista de direita bem laboriosa, composta por civis e militares. Caso você tenha interesse, procure ler o livro “A direita explosiva no Brasil”, para conhecer o que eles faziam. Inclusive para perceber que eles não se importavam se as suas bombas atingissem outras pessoas que nada tinham a ver com os seus inimigos.

  4. Deixando de lado as preocupações com os americanos, que para alguns brasileiros são mais importantes do que nós mesmos, só temos a louvar quem defendeu, como o Brigadeiro, a democracia contra os nazi-fescistas nacionais, que até hoje estão tentando destruir as instituições mais civilizadas do país (alguns deles até se inserindo na própria Tribuna, em oposição ao seu criador, Hélio Fernandes). Penso, contudo, que estamos num processo irreversível de progresso econômico e sobretudo social do povo brasileiro. sem volta. Quem quiser um sistema medieval, com antes, terá quem sabe que procurar um país ditatorial africano onde morar. A maioria dos bralsileiros quer seguir adiante, com novas conquistas, e com auto-confiança, e não sentimentos de inferioridade diante de americanos ou outros povos.

  5. Esse comentarista aí em cima que escreve com letras maiúsculas certamente finge ignorar os fatos ocorridos à época por má fé ou mau caratismo, porque todos os que participaram do sequestro do embaixador foram identificados, presos, torturados, processados pela ditadura, banidos ou exilados INDOCUMENTADOS POR DEZ ANOS, NO MÍNIMO. A começar pelo Gabeira, que é nacionalmente conhecido e foi banido. Por que ele não explica quem era esse capitão Chandler, o que fazia, se era do exército brasileiro ou algum estrangeiro a reprimir brasileiros no Brasil, como aquele agente policial Dan Mitrione que foi morto no Uruguai por torturar uruguaios e que participou anos antes de torturas a cidadãos brasileiros em Belo Horizonte?

Deixe uma resposta para vALDENOR DE DOUZA Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *