Após a Venezuela doar oxigênio para amenizar crise da saúde do Amazonas, Bolsonaro volta a atacar o país

Bolsonaro rubrica a sua ignorância a cada discurso

Thays Martins
Correio Braziliense

Ao lado do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, o presidente Jair Bolsonaro usou suas habituais lives, nesta quinta-feira, dia 21, para atacar a Venezuela. O país vizinho doou oxigênio para ajudar na crise na saúde do Amazonas.

“Se o Maduro quiser dar oxigênio, carne (ta sobrando lá), mantimentos, é bem-vindo. Afinal, nós recebemos, não sei o número certo, milhares de venezuelanos a na Operação Acolhida. Depois, para meus conhecimentos, foi a empresa White Martins, sediada na Venezuela. Vou fazer uma sugestão para o pessoal que adora o Maduro, que tal vocês fazerem uma proposta para o Maduro, que tal o Maduro conceder um auxílio emergencial para o seu povo. Tarcísio (perguntou ao ministro da Infraestrutura), na Venezuela tem cachorro? Não tem. É triste falar isso, mas o pessoal comeu tudo”, disse.

DESINFORMAÇÃO – Ao contrário do que o presidente disse, porém, o oxigênio recebido pelo Brasil não pertence à White Martins. “Esta ação específica que está sendo divulgada na imprensa de que chegará oxigênio da Venezuela em Manaus (…) não tem o envolvimento da White Martins”, disse a porta-voz da empresa, Daniela Melina, na terça-feira, dia 19.

O governo de Manaus também confirmou que se trata de uma doação do país vizinho. “O oxigênio foi doado pelo governo do estado venezuelano de Bolívar. O governador de Bolívar, Justo Nogueira, foi quem entrou em contato com o governador Wilson Lima se colocando à disposição para doar”, afirmou em nota.

Manaus recebeu cinco caminhões com oxigênio doados pela Venezuela na terça-feira, depois que o país anunciou que ajudaria o Brasil a suprir a falta do insumo no Amazonas.

 

7 thoughts on “Após a Venezuela doar oxigênio para amenizar crise da saúde do Amazonas, Bolsonaro volta a atacar o país

  1. Não é possível que o doido seja tão escroto!

    Parece até combinado com o maduro pra falar mal.
    Deve ser pra ninguém desconfiar das verdadeiras intenções do maluco.
    Só pode ser isso! Eu não enconto outra explicação plausível.
    Alguém encontra?

    JL

    • Este Coiso é o supra sumo da imbecilidade!Sujeito à toa, desqualificado, analfabeto funcional, abobalhado, ridículo… Fora logo imbecil!!! Credo!

  2. Alguém está mentindo nessa história!
    Não houve qualquer doação.
    Os cerca de 130 mil metros cúbicos de oxigênio líquido, suficientes para as necessidades de consumo de apenas dois dias da cidade de Manaus, constam como de propriedade da empresa fabricante White Martins, que produzidos e estocados na Venezuela, somente após autorização do governo venezuelano, foram transportados por cerca de 1500 Km de estradas, em cinco caminhões, até chegarem a Manaus.

    • Mais Informação e menos desinformação.

      No site da White Martins consta a seguinte informação sobre a companhia na América do Sul:

      “Além do Brasil, estamos presentes na Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai.”

      Logo, não vemos Venezuela citada…

    • A White Martins já desmentiu essa estória.
      OBrasil, apesar das divergências de estado e de ideologias, é e sempre será amigo da Venezuela, principalmente os povos das duas nações tem muito de empatias e não será um bolsonaro, escroto e covarde, que vai destruir essa aliança.
      Fora Bolsonaro, e leve juntos seus incautos bolsonaristas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *