Após colocar em dúvida a viabilidade do Aliança pelo Brasil, Bolsonaro passa a ser cortejado por partidos

Jefferson prometeu dissolver diretórios e compor novas chapas

Camila Turtelli  e Jussara Soares
Estadão

Há nove meses sem partido e ainda com dificuldades para tirar do papel o Aliança pelo Brasil, o presidente Jair Bolsonaro passou a ser cortejado por outras siglas com promessas que vão da fidelidade em votações no Congresso, controle de diretórios regionais a dinheiro para bancar sua campanha à reeleição, em 2022. O presidente admitiu o “assédio” de ao menos quatro legendas, mas disse que está conversando para decidir qual proposta aceitará.

O Progressistas, o PTB e o PSL, partido pelo qual o presidente foi eleito em 2018, confirmaram conversas com Bolsonaro. Neste último, a reconciliação depende ainda de um processo de pacificação interna na legenda, que inclui extinguir punições impostas a 19 deputados aliados ao governo, entre eles o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (SP).

REVISÃO DAS SANÇÕES – “Diante da quase inviabilidade do Aliança, eles renunciariam ao pedido de criação do partido e ficariam no PSL definitivamente. Em troca, faríamos uma revisão antecipada das sanções”, disse o presidente do PSL, Luciano Bivar, ao Estadão/Broadcast, afirmando que ainda não teve uma resposta de Bolsonaro, mas que aguarda a evolução das conversas.

Lançado em novembro do ano passado, após o rompimento de Bolsonaro e Bivar, o Aliança havia conseguido apenas 3% das 490 mil assinaturas necessárias para conseguir o registro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até o fim de julho. Segundo representantes da nova sigla, o processo ainda está em andamento e já há 200 mil apoiadores, a maioria ainda pendente do aval da Corte.

Foi o próprio presidente, no entanto, que colocou em dúvida a viabilidade do projeto nesta quinta-feira, dia 13, em transmissão ao vivo pela internet. “Não posso investir 100% no Aliança, em que pese o esforço de muita gente pelo Brasil. Eu tenho de olhar outros partidos. Tenho recebido convites. Em três partidos, me convidaram para conversar. Um foi o Roberto Jefferson. Tem mais dois partidos também. Já conversei com os presidentes desses dois outros partidos. Tem uma quarta hipótese aí, o PSL”, afirmou. Apesar das conversas com Bivar, parlamentares do PSL, como o senador Major Olimpio (SP) e o deputado federal Junior Bozzella (SP), se adiantaram em dizer que Bolsonaro não é bem-vindo.

VANTAGEM –  O motivo do desentendimento, no ano passado, foi o controle da superpotência partidária que o PSL se tornou. Na onda do “bolsonarismo”, a sigla pulou de quatro para 52 deputados eleitos na Câmara, atrás apenas do PT, que elegeu 54.
O sucesso nas urnas se refletiu nos cofres do partido, que passou a ter o segundo maior quinhão do dinheiro público que abastece as legendas e na propaganda eleitoral na TV e no rádio – os critérios para a divisão levam em conta a votação para a Câmara. Estes fatores podem pesar na escolha do presidente, que poderá usar estas vantagens na sua campanha à reeleição.

Correndo por fora, o presidente do Progressistas, senador Ciro Nogueira (PI), disse que já teve diversas conversas com Bolsonaro. A legenda passou a integrar oficialmente a base aliada do Congresso recentemente, como parte da estratégia do Palácio do Planalto de se aproximar do Centrão. Além cargos no Executivo, Bolsonaro entregou nesta semana a liderança na Câmara para o deputado Ricardo Barros (PR).

“Toda vez fala em tom de brincadeira que está com saudade do partido e eu disse a ele que ninguém se perde no caminho de casa”, disse Nogueira. Bolsonaro foi filiado à sigla entre 2005 e 2016.
Além do apoio no Congresso, Nogueira declarou “fidelidade” ao projeto de reeleição de Bolsonaro. “Ofereci a ele o partido, que é o maior do centro, tempo de televisão e fidelidade total ao projeto de reeleição”, disse o senador, com a ressalva de que o apoio independe de Bolsonaro aceitar o convite.

NOVAS CHAPAS – Também na disputa pela filiação de Bolsonaro, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, prometeu dissolver todos os seus diretórios regionais e compor novas chapas ao lado do presidente. “Ele achou excelente e disse Roberto, em você eu confio, você é um homem de palavra”, disse Jefferson.

Para o vice-presidente do Aliança, Luís Felipe Belmonte, o assédio a Bolsonaro ocorre na esteira da melhora da aprovação do governo, mas garante que a legenda estará pronta até 2022. “Agora todo mundo quer o presidente no partido, mas ele não disse que não vai fazer o Aliança. Falou apenas que está analisando outras situações”, disse Belmonte.

18 thoughts on “Após colocar em dúvida a viabilidade do Aliança pelo Brasil, Bolsonaro passa a ser cortejado por partidos

  1. JABUTICABA DO DIA
    “Se só tem no Brasil e não é jabuticaba, é besteira” Mário Henrique Simonsen. “ou, fraude” Eu.
    SINDICATOS
    Brasil: 16.800
    Reino Unido: 154 (Berço do sindicalismo)
    Estados Unidos 190 (sindicalismo mais poderoso do mundo)
    Argentina 93
    “Com o suor do teu rosto, comerás o teu pão, até…” Gênesis 3:10. Isso, até aparecerem os sindicalistas e mudarem a sentença, “Com o suor dos colegas, comerei o pão, a mortadela, o churrasco de sábado e pagarei a prestação do carro, aquela viagem a Buenos Aires, a academia da patroa e tudo para sempre, sempre, isso se não virar político.
    Nunca vi um sindicalista voltar para o chão da fábrica.

    • Sr.Moreno
      As ratazanas do PSDBPT desmembraram os sindicatos.
      Uma empresa onde só havia um representante sindical de repente foram criados 4,5,6 sindicatos com as diversas categorias de empregados.
      Quer dois exemplos.
      Pegue dois comércios, uma padaria,e um posto de gasolina.
      A padaria tem, copeiros, caixas, gerentes, padeiros, cozinheiros, auxiliar de cozinha, auxiliar de limpeza, escritório…
      O sindicato era somente dos Comerciários., só ai foram criados mais, 5 ,6 sindicatos .
      Com o ´posto de gasolina a mesma coisa…
      Por isso que hoje se tem quase 17.000 sindicatos para roubar, ops errei, para arrecadar bilhões dos empregados…
      Uma tática do Quadrilhão Comunista dos irmãos FHCorrupto/Lulaladravão….

      abraços grátris.

  2. O cara sugere fazer menos cocô para se reduzir a poluição, usa vocábulos sonoros como bosta e estrume para impor sua opinião em reunião ministerial, o cara não se empenha em reduzir o sofrimento dos brasileiros sob uma pandemia inusitada e mesmo assim ainda é aceito por metade da população como bom governante? Ou o povo é desinformado ou gosta de sofrer.

  3. Jesus Mansilla14 de agosto de 2020, 15:19 at 15:19
    Prezado Moreno, tuas postagens mostram quem é você. Pode escrever o que quiser porque o povo brasileiro não é idiota e isso mostram as pesquisas e a forma como o povo recebe ao PR. Sei que vocês comentaristas sabe tudo, acham que quem apoia são robots e te pergunto: essa ampla maioria que na pesquisas apoiam o governo são robots? Claro que não. Somos gente que consou de ser enganada e vemos um homem simples com sua deficiencias como todo trabalhador porém não corrupto.

  4. Prezado Jesus, não tinha esquecido nem me omitido, acontece que outras atividades, como participar de carreata de Apoio à Lavajato e panfletar virtualmente contra a corrupção, me tomaram o sábado inteiro, mas já estou aqui à sua disposição para responde-lhe a quaisquer dúvidas a meu respeito.
    Minhas postagens mostram quem eu sou? Tá aí, gostaria de saber sua impressão, mas pelo seu posicionamento e narrativa política, desconfio que nem em um século você teria você teria condições de entender quem eu sou ou que são os que pensam como eu.
    Desculpe-me cair no seu próprio erro e tentar defini-lo, acredito, sinceramente, que seja um cidadão honesto, bem intencionado, em busca de um futuro melhor para nosso país e, pela ingenuidade dos seus argumentos de defensa do Mito, parece que o senhor está totalmente iludido pela imagem tão bem projetada pela máquina de propaganda governamental, do presidente tosco, mais sincero.
    Não vou acossá-lo com um verdadeiro catálogo de Fatos que explicariam primariamente o seu engano a respeito da verdadeira personalidade e objetivos do seu Mito, prefiro arquivar seu assunto até um futuro próximo e, o senhor, pode estar certo, que se esse futuro se revelar conforme suas esperanças, terei muito prazer em confessar-lhe meu erro.
    Cordialmente

  5. No final da historia, na época das eleições municipais deste ano, Bolsonaro terá emplacado mais uma reforma importante para o desenvolvimento da nação.

  6. A nova velha política.
    O novo é o velho Bob Jefis, que vem aprontando desde os tempos do primo do Marco Aurelio…
    Se atolou na corrupção dos petralhas, com malas e malas de dinheiro, que o diga o Mensalão Petralha.
    Tempos atrás se aliou aos tucanalhas no tucanistão, se abraçando nada mais nada menos que o Santo ou Belém do Quadrilhão do FHcorrupto….

    E ainda querem que eu vote nessa bodega.

  7. O Ptb tem políticos de Dep. Estadual e Federal e até Senadores que defendem Bons Projetos para o Brasil – O Ptb tem uma História a zelar desde Getúlio Vargas – e em todo Brasil o Ptb fez e faz História no Brasil, e já tem um nome aqui em Taboão da Serra – SP, tem o Dr. Savazi, no Ptb e Ex. Psdb.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *